Pular para o conteúdo principal

Diabetes

atualizado em 30/11/2018 | 11:21

Segundo o IBGE (2017), Belo Horizonte tem hoje uma população de 2.523.794 habitantes. Estima-se que cerca de 9% desta população seja diabética, segundo dados do VIGITEL 2016. Isso quer dizer que em BH vivem cerca de 227.142 diabéticos, tornando o diabetes um problema relevante para a saúde pública (o diabetes é um dos fatores de risco para as doenças do aparelho cardiovascular, uma das principais causas de óbitos e internações em nosso município).  Atualmente, temos cadastrados aproximadamente 34.000 diabéticos insulino-dependentes, que recebem os insumos e medicamentos fornecidos pelo SUS/BH.

No município de Belo Horizonte, contamos com avanços significativos na propedêutica e tratamento do diabetes desde 2009.
Atualmente, disponibilizamos às pessoas com diabetes recursos diagnósticos e terapêuticos em qualidade e quantidade adequada a uma assistência de excelência. Destacamos que isto ampliou o acesso da população diabética a tais recursos essenciais, reduzindo também o impacto dos custos deste tratamento no orçamento familiar.

A American Diabetes Association (ADA) recomenda que planos de autocontrole do diabetes devem ser realizados em conjunto: paciente, familiares, médicos e outros membros da equipe de saúde. Devem ser consideradas a idade do paciente, horário e condições das atividades diárias, atividade física, alimentação, situação social, fatores culturais, presença de complicações do diabetes e outras condições clínicas. Por esse motivo, temos nos empenhado para fornecer insumos e medicamentos cada vez mais modernos aos diabéticos, levando em consideração as evidências científicas e as necessidades da população.

 

Distribuição de insumos para o tratamento de Diabetes em BH

As fitas para glicemia capilar são fornecidas através da PBH. As Lancetas, lancetadores e seringas são fornecidos pela PBH.

O protocolo da SMSA vigente prevê 1 (uma) tira reagente por dia para pacientes diabéticos insulinodependentes tipo 2 e 3 (três) tiras por dia para pacientes diabéticos insulinodependentes tipo 1 e diabetes gestacional.  

Para receber os insumos dentro do quantitativo padrão, basta que o usuário insulino dependente apresente a receita (da insulina e dos insumos) na farmácia do Centro de Saúde.

 

Atividade Física

O exercício físico tem um importante papel na prevenção e no controle do pré-diabetes, do diabetes gestacional, do diabetes tipo 2, das complicações relacionadas à doença e da resistência à insulina.

A maioria das pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 pode praticar a atividade física com segurança, desde que certas precauções sejam tomadas. Indivíduos com diabetes sob treinamento físico supervisionado apresentam maior compromisso, entusiasmo e melhor controle glicêmico que aqueles sem supervisão profissional.

Como a inclusão de um programa de exercícios físicos é de vital importância para a saúde pública, desde 2006, a SMSA-BH desenvolve o “Programa Academia da Cidade”, uma rede de academias distribuídas pelas 9 Diretorias Regionais de Saúde, com 77 unidades atendendo a uma população de aproximadamente 17.200 usuários. As academias podem ser utilizadas pelos pacientes para a prática de exercícios físicos, sob a orientação e supervisão de profissionais de educação física previamente treinados em lidar com diabéticos e outras comorbidades.

    
Medicamentos

De acordo com a lei federal de n° 11.347 (de 27 de setembro de 2006), os pacientes com diabetes devem receber, gratuitamente, do SUS, os medicamentos necessários para o tratamento, assim como os materiais exigidos para a sua aplicação e a monitoração da glicemia capilar. Os diabéticos podem retirar nos Centros de Saúde, mediante receita médica, medicamentos para o tratamento da sua doença. Abaixo, encontra-se a lista de medicamentos padronizados pela PBH.
 

Medicamentos orais Insulinas
Metformina 500 e 850 mg NPH humana –frasco de 10 mL
Glibenclamida 5 mg Regular humana –frasco de 10 mL
Glicazida 30 mg

Análogo de ação ultrarrápida (Lispro) caneta aplicadora (3 mL)

Análogo de insulina de ação lenta (Glargina) frasco de 3 ou 10 mL (FORNECIDA PELA SES-MG)

 

 

Os medicamentos são entregues no CS de referência do usuário, mediante receita médica em 2 vias (serviço do SUS ou particular), na qual deverá constar, em letra legível, a data da receita, a identificação do usuário e do médico.

  • As prescrições de medicamentos de uso crônico, para efeito de dispensação, têm validade até a data de retorno estabelecida pelo médico, que deverá estar registrada na receita. 
  • Após o primeiro atendimento, o medicamento será fornecido mensalmente, durante o período de tratamento registrado pelo médico na receita. 
  • Caso o médico não tenha registrado na receita a data do retorno ou a duração do tratamento, o atendimento será feito até que se complete a quantidade total prescrita. 
  • A receita que contiver dose e intervalo de administração do medicamento, acompanhado somente da expressão “uso contínuo”, sem definição do período de tratamento (número de unidades – comprimidos, frasco, etc., ou data de retorno) terá a validade de 30 dias. Para continuidade do fornecimento, faz-se necessária nova prescrição médica.

 

Solicitação do Análogo de Insulina Glargina

A insulina Glargina é fornecida pela Secretaria de Estado da Saúde de MG, com base na resolução SES-MG 2359, para os diabéticos tipo 1 ou LADA (CID: E-10).

Os impressos preenchidos (sem rasura), acrescidos da documentação obrigatória, devem ser entregues no Centro de Saúde de referência, que os encaminhará ao Núcleo de Assistência Farmacêutica da SES-MG, o qual procederá a avaliação técnica de todo o processo. Após o deferimento do mesmo, o usuário passará a retirar seu medicamento diretamente no Centro de Saúde. Abaixo a relação dos documentos necessários para solicitação da Insulina Glargina:

  1. Check list
  2. Laudo de solicitação, avaliação e autorização de medicamento(s) do componente especializado da assistência farmacêutica - Avaliação técnica
  3. Laudo de solicitação, avaliação e autorização de medicamento(s) do componente especializado da assistência farmacêutica - Solicitação de medicamento(s)
  4. Requerimento de medicamento do componente especializado e/ou estratégico da assistência farmacêutica
  5. Declaração autorizadora (para terceiros)
  6. Termo de esclarecimento e responsabilidade
  7. Relatório para inclusão / renovação de fornecimento de análogo de longa duração

 

Ambulatório do Pé Diabético

O Ambulatório do Pé Diabético (APD) localiza-se na Unidade de Referência Secundária Padre Eustáquio (Rua Padre Eustáquio, 1951/Térreo/32778986) e destina-se ao atendimento de diabéticos encaminhados pelos C.S., NASF, URS,  PAD, UPAs e hospitais de referência, e que apresentem as seguintes condições:

  • Categoria de risco 2 para ulceração nos pés (pulsos periféricos diminuídos ou ausentes/DAP, com ou sem perda da sensibilidade protetora /PSP);
  • Categoria de risco 3 para ulceração nos pés (história de úlcera relacionada a DAP ou polineuropatia periférica/NP ou de amputação);
  • Úlcera neuropática, arterial ou neuroisquêmica, não associada a sinais de infecção sistêmica ou infecção profunda que necessite antibiótico terapia venosa;
  • Ferida cirúrgica pós-amputação ou desbridamento, não associada a sinais de infecção sistêmica ou infecção profunda que necessite antibiótico terapia venosa.

A equipe é composta por enfermeiros, endocrinologista, angiologista, fisioterapeutas, ortopedista, nutricionistas, dermatologista, psicólogas, auxiliares de enfermagem e administrativos.


Ficha de encaminhamento
Orientações para o APD

 

Eventos

Anualmente, a SMSA-BH realiza diversos eventos com a participação de vários colaboradores da rede, além de serviços de saúde de Belo Horizonte e associações ligadas ao diabetes, com o objetivo de divulgar informações sobre o diabetes, chamar a atenção sobre o grave problema de saúde pública que acomete cerca de 9% da população, com grande número de doentes sem conhecimento do seu diagnóstico (cerca de 50%).

O dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes. Diferente de outras datas consideradas festivas, esse dia nos permite refletir, entender e, principalmente, agir contra o aumento de casos de diabetes em todo o mundo. Com campanhas educativas, podemos informar a todos aqueles que não sabem o que é diabetes, prevenindo a doença e, também, identificando precocemente sua existência. Além disso, procuramos alertar os diabéticos para a importância de seu controle adequado, para o qual é fundamental a sua participação.

Nesta data especial, diversos meios de comunicação têm divulgado a campanha do Dia Mundial do Diabetes, com suas ações para prevenir, educar e cuidar.

Informações

Secretaria Municipal de Saúde | Gerência de Assistência | Atenção à Saúde do Adulto e Idoso: (31) 3277-9532/9551

Material para download
Neste espaço, encontram-se alguns impressos da SMSA sobre diabetes, os quais poderão ser utilizados pelos trabalhadores da saúde, assim como pela população.

folder_orientacoes_exercicios_diabetes.jpg

folder_cuidados_dicas_diabetes.jpg

panfleto_automonitoracao_glicemica_diabetes.jpg

 

Profissionais de Saúde

protocolo_diabetes.jpg

manual_orientacao_profissionais_educacao_fisica_academia_cidade.jpg

 

solicitacao_inclusao_analogo_insulina_acao_ultrarrapida.jpg

 

 

 

Caderno de atenção básica Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica

caderno_atencao_basica_estrategias_cuidado_pessoa_doenca_cronica.jpg

 

 

 

Link Úteis

Guia Metodológico de Obesidade
Protocolo de Hipertensão Arterial / Risco Cardiovascular
Síntese Operativa de Diabetes Mellitus
Síntese Operativa de Obesidade