Pular para o conteúdo principal

Diabetes

criado em 07/02/2018 - atualizado em 04/08/2021 | 10:22

Cuidado Integral ao Diabetes Mellitus

 

A população de Belo Horizonte estimada em 2020 é de 2.521.564 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a Pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), realizada em 2019 e divulgada pelo Ministério da Saúde em 2020, 8% da população de brasileiros maiores de 18 anos é acometida por Diabetes Mellitus (DM). Assim, é avaliado que no município há um total de 201.725 adultos com a DM. No que tange aos usuários de insulina, em 2020 foram contabilizados cerca de 45.000 cadastrados para o recebimento deste medicamento distribuído pela rede SUS-BH. Além disso, na infância o DM é uma das doenças crônicas mais comuns, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes. 


As atuais políticas públicas de cuidado na rede, incorporação de tecnologias, medicamentos e insumos para a doença e suas complicações reflete a importância da promoção da saúde, prevenção, assistência e reabilitação das pessoas com DM, suas complicações e comorbidades. Para isto, a Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura da Prefeitura de Belo Horizonte (SMSA/PBH) disponibiliza através deste canal de comunicação, as informações necessárias para utilização dos serviços disponíveis, colaborando para o cuidado integral ao paciente com diabetes.


A SMSA-PBH oferece aos profissionais de Saúde da rede do Sistema Único de Saúde de Belo Horizonte (SUS-BH) um documento que contempla as recomendações-chave para elaboração de um plano de cuidado e que orienta a conduta clínica ao usuário com diabetes considerando a diversidade de situações que se apresentam no cotidiano do trabalho, criou a "Síntese Operativa Diabetes Mellitus", disponibilizada abaixo:


CLIQUE AQUI para fazer o download da Síntese Operativa Diabetes Mellitus.


 

Medicamentos Para Tratamento do Diabetes Mellitus

De acordo com a lei federal n° 11.347 de 27 de setembro de 2006, os usuários com DM devem receber do SUS os medicamentos necessários para o tratamento, assim como os materiais exigidos para a aplicação das insulinas e para monitoramento da glicemia capilar.


Medicamentos Dispensados pela SMSA-PBH


Os medicamentos disponibilizados pela SMSA-PBH são dispensados preferencialmente no Centro de Saúde (CS) de referência do usuário. As canetas de insulina NPH e regular são fornecidas de acordo com a Nota Técnica DIAS/GAFIE/GEAPS/GEICS 01/2021 .

 

Medicamentos padronizados para o tratamento de DM na SMSA-PBH
Medicamentos antidiabéticos oraisInsulinas
  • Metformina 500 e 850 mg, comprimidos revestidos
  • Glibenclamida 5 mg, comprimido
  • Gliclazida 30 mg, comprimido ação prolongada
  • NPH humana – frasco de 10 mL
  • NPH humana – caneta de 3 mL
  • Regular humana –frasco de 10 mL
  • Regular humana – caneta de 3 mL

 

 

Medicamentos Dispensados pela Secretaria de Estado de Saúde/ SES-MG

 

Há medicamentos disponibilizados pelo Componente Especializado da Assistência Farmacêutica da Secretaria do Estado de Minas Gerais (SES-MG) para tratamento do DM ou de condições relacionadas. Alguns destes são dispensados no próprio Centro de Saúde e outros na Farmácia de Minas da SES-MG. Para que sejam fornecidos aos usuários é necessário preenchimento prévio de formulários específicos, conforme descrito a seguir:

 

Medicamentos padronizados para o tratamento de DM e algumas complicações na SES-MG/ Componente Especializado da Assistência Farmacêutica
  • Insulina Glargina 100UI/mL, refil 3 mL ou frasco 10 mL

Indicação Padronizada na SES-MG:  DM1/LADA

CLIQUE AQUI para fazer o download do formulário. 

Local de entrega dos documentos e dispensação: Centro de Saúde de referência do usuário

  • Insulina análoga de ação rápida 100UI/mL, tubete 3 mL

Indicação Padronizada na SES-MG: DM1/LADA

CLIQUE AQUI para fazer o download do formulário. 

Local de entrega dos documentos e dispensação: Centro de Saúde de referência do usuário

  • Dapaglifozina 10mg, comprimido

Indicação Padronizada na SES-MG: DM2

CLIQUE AQUI para fazer o download do formulário.

Local de entrega dos documentos e dispensação: Farmácia de Minas (Avenida do Contorno, nº 8.495)

  • Atorvastatina 10, 20 e 80 mg, comprimido
  • Bezafibrato 200 mg, drágea ou comprimido
  • Ciprofibrato 100 mg, comprimido
  • Fenofibrato 200 mg, cápsula
  • Genfibrozila 900 mg, comprimido

Indicação Padronizada na SES-MG: Dislipidemia

CLIQUE AQUI para fazer o download do formulário.

Local de entrega dos documentos e dispensação: Farmácia de Minas (Avenida do Contorno, nº 8.495)

  • Gabapentina 300 e 400 mg, cápsula

Indicação Padronizada na SES-MG: Dor Crônica

CLIQUE AQUI para fazer o download do formulário.

Local de entrega dos documentos e dispensação: Farmácia de Minas (Avenida do Contorno, nº 8.495)

  • Clopidogrel 75 mg, comprimido

Indicação Padronizada na SES-MG: Síndromes coronarianas agudas 

CLIQUE AQUI para fazer o download do formulário.

Local de entrega dos documentos e dispensação: Farmácia de Minas (Avenida do Contorno, nº 8.495)



 

Insumos Para Tratamento do Diabetes Mellitus

Os insumos destinados aos pacientes com DM são fornecidos pela SMSA/PBH de acordo com o Informe Técnico GAFIE/Coordenação de Atenção Integral à Saúde do Adulto e Idoso Nº 11/2020 (versão 2 – Outubro/2020)

 

Quantidade padrão de insumos a serem entregues aos usuários de insulina
InsumoDM1 Gestante*DM2
Glicosímetro

Apenas 1 aparelho por usuário.

Beneficiário do Programa Bolsa Família (usuário de insulina ou com diabetes gestacional): para liberação, a Equipe de Saúde da Família deve preencher o anexo do memorando conjunto Coord. de Atenção à Saúde do Adulto e Idoso/GEASP/GEASF/DIAS/SUASA/SMSAnº1100/18.


Gestante (Pré-Natal de Alto Risco): para liberação a Equipe de Saúde da Família deve preencher o anexo do ofício conjunto interno Coordenação de Atenção Integral à Saúde da Mulher e Perinatal/Coordenação de Atenção à Saúde do Adulto Idoso/GEAPS/GEASF/DIAS/SUASA/SMSA Nº018/2020.


Os documentos deverão ser encaminhados à farmácia regional de referência em ambos os casos para reposição do estoque na unidade.

Lancetas3 lancetas/dia
100 UNIDADES
(Atendimento a cada 30 dias)
1 lanceta/dia
100 UNIDADES
(Atendimento a cada 100 dias, ou seja, 3 meses e 10 dias)
Tiras (fitas) reagentes de glicemiaPadrão - 3 tiras (fitas)/dia
2 CAIXAS – total 100 FITAS
(Atendimento a cada 30 dias)
Padrão - 1 tira (fita)/dia
1 CAIXA – total 50 FITAS
(Atendimento a cada 50 dias)
Seringas1 seringa/dia
100 UNIDADES
(Atendimento a cada 100 dias, ou seja, 3 meses e 10 dias)
1 seringa a cada 2 dias
100 UNIDADES
(Atendimento a cada 200 dias, ou seja, 6 meses e 20 dias)
*Gestantes não usuárias de insulina: caso necessitem de controle glicêmico durante a gestação, poderão receber até 3 tiras (fitas) reagentes de glicemia/dia. 

É importante ressaltar que a Deliberação CIB-SUS/MG Nº 2.964 de 17 de julho de 2019 prevê 1 (uma) tira reagente por dia para pacientes com DM tipo 2 em uso de insulina e 3 (três) tiras por dia para pacientes DM tipo 1 e Diabetes Gestacional.


Os insumos e medicamentos são dispensados para usuários residentes em Belo Horizonte, preferencialmente, no Centro de Saúde de referência, mediante documento de identificação do mesmo e prescrição médica (provenientes de serviço de saúde do SUS ou serviços particulares) em 2 vias, na qual deverá constar, em letra legível, a data da receita, indicação de forma farmacêutica, posologia, duração do tratamento ou a data de retorno e dados legíveis de identificação do profissional (CRM/Carimbo/assinatura), indicação do serviço emissor da prescrição, bem como a identificação do usuário.

 

Acompanhamento Conjunto na Atenção Primária à Saúde (APS)

O município de Belo Horizonte, em 2002, optou pela Estratégia de Saúde da Família (ESF) para reorganizar a APS. Essa estratégia visa ampliar o acesso da população ao sistema de saúde, promover o cuidado integral da pessoa e estimular a vinculação do usuário aos serviços ofertados pelo SUS-BH.

Ao longo dos últimos anos, o desafio de se ter uma APS resolutiva e coordenadora do cuidado nas redes de atenção aumentou devido às demandas, cada vez mais complexas e diversificadas. Essas mudanças estimularam a SMSA-PBH a aprimorar o modelo de gestão da APS e buscar novas formas de organização, privilegiando ações multiprofissionais e interdisciplinares, dialogando com os vários níveis de atenção à saúde para oferecer um cuidado integral à população.

O município conta com equipes multiprofissionais do Núcleo Ampliado da Saúde da Família (NASF-AB), equipes de Saúde Bucal e Academias da Cidade que contribuem com o cuidado promovido pelas Equipes de Saúde da Família no manejo dos casos de usuários com diabetes.


Academia da Cidade

O exercício físico tem importante papel na prevenção e no controle do pré-diabetes, do diabetes gestacional, do DM2, das complicações relacionadas à doença e da resistência à insulina.  É recomendado que pessoas com DM1 e DM2 pratiquem atividades físicas para melhoria de seu estado de saúde. Para que essa prática aconteça com segurança é importante que essas pessoas sejam orientadas e, em alguns casos, acompanhadas por profissionais de forma regular. Indivíduos com DM sob treinamento físico supervisionado apresentam maior compromisso, entusiasmo e melhor controle glicêmico que aqueles sem supervisão profissional. Como a inclusão de um programa de exercícios físicos é de vital importância para a saúde pública, desde 2006, a SMSA-PBH desenvolve o “Programa Academia da Cidade”, uma rede de academias distribuídas pelas 9 Diretorias Regionais de Saúde, com 79 unidades, atendendo a uma população de aproximadamente 17.200 usuários. Nesse programa os usuários podem se beneficiar de avaliação, orientação e supervisão dos profissionais de educação física preparados para ajudar nesse cuidado.
 

Para maiores informações, CLIQUE AQUI.



Promoção da Alimentação Adequada e Saudável

Hábitos de vida saudáveis são a base da prevenção e tratamento da diabetes, dentre eles, a alimentação saudável e adequada e o estabelecimento de metas de controle de peso são fundamentais para esse cuidado. É de extrema importância que os profissionais das Equipes de Saúde da Família e NASF-AB identifiquem os fatores de risco relacionados à alimentação e realizem orientações para a promoção da alimentação saudável e adequada para o controle glicêmico e para prevenção de complicações. Por meio de modificações dietéticas e atividade física (quando recomendada) poderão ser ajustados aspectos importantes como aumento ou diminuição do peso, conforme as especificidades e necessidade apresentadas em cada caso. Conhecer o padrão alimentar pessoal e familiar é fundamental para identificar os fatores que possam contribuir ou prejudicar o controle glicêmico ou agravar a doença. Promover educação em saúde, com enfoque na promoção da alimentação saudável e adequada, seja por meio de estratégias de atendimento individual ou ações coletivas tem potencial para evitar e/ou retardar as complicações da doença. 



Saúde Bucal

O cuidado em saúde bucal para as pessoas com diabetes é fundamental para a manutenção dos níveis glicêmicos adequados e exige a conformação de uma equipe de trabalho multiprofissional. A pessoa com DM deve realizar avaliação da saúde bucal, no mínimo, anualmente, para controle do biofilme. A equipe de Saúde Bucal deve realizar o acompanhamento do usuário no território por meio de atividades individuais e coletivas. Recomenda-se o “agendamento casado”, bem como atividades de promoção e prevenção à saúde e realização de monitoramento contínuo objetivando prevenir complicações e hospitalização, estimulando a adesão ao tratamento. Durante o atendimento deve-se observar, em especial, as doenças bucais mais comuns nos portadores de DM e seus impactos na saúde. Por exemplo: doença periodontal, candidose, xerostomia / hipossalivação, viscosidade lingual, Síndrome de Ardência Bucal, distúrbios do paladar, hipoplasia de esmalte (principalmente, em crianças) e hálito cetônico. Ao comparecer ao atendimento odontológico é importante que o usuário se alimente normalmente, mantendo a medicação de uso regular, conforme prescrição médica.  Recomenda-se agendamento de consultas mais curtas e, na presença de sinais/sintomas de hipoglicemia, interromper o procedimento e ofertar um alimento leve ao paciente com intuito de reverter o quadro. 



Tabagismo

As pessoas com diabetes mal controlado estão mais sujeitas a complicações cardiovasculares, renais e oculares. O tabagismo também compromete progressivamente o sistema cardiovascular e renal. Portanto, no caso de pessoa fumante e com diabetes existe um conjunto de fatores adversos atuando negativamente sobre os mesmos órgãos alvo. Sendo assim, parar de fumar está entre os cinco cuidados mais importantes na saúde da pessoa com diabetes.  A SMSA/PBH tem tradição na oferta de tratamento aos fumantes por meio de atendimento individual ou em grupo. Conheça a história e a forma de acessar esse programa de sucesso que ajuda o fumante a deixar de vez o cigarro. 


Para maiores informações, CLIQUE AQUI.

 

Cuidado com o Pé Diabético

Como o diabetes pode afetar a sensibilidade e a circulação dos membros inferiores, as Equipes de Saúde da Família e NASF-AB devem realizar a avaliação frequente dos pés das pessoas com DM e orientar quanto aos cuidados e prevenção de complicações.


O Ambulatório do Pé Diabético (APD) localiza-se na Unidade de Referência Secundária Padre Eustáquio: Rua Padre Eustáquio, 1.951, Térreo. Telefone:(31) 3277-8986.

A unidade destina-se exclusivamente ao atendimento de pacientes diabéticos com lesão/ferida ativa. Essas devem ser de origem neuropática, arterial ou neuroisquêmica, nas categorias de risco 2 ou 3 da seguinte classificação de risco:


 

RiscoDefinição
0Sem Perda de Sensibilidade Protetora
Sem Doença Arterial Periférica
Sem deformidades
1Perda de Sensibilidade Protetora ± deformidades
2Doença Arterial Periférica ± Perda de Sensibilidade Protetora
3Histórico de úlcera ou Amputação

 

O ambulatório também é destinado ao tratamento de pacientes diabéticos egressos de internações hospitalares* com lesões em coto amputado secundárias a amputações e/ou úlceras arteriais até a melhora e/ou cicatrização das mesmas.
*(Hospital Municipal Odilon Behrens, Hospital Municipal Célio de Castro e Hospital Risoleta Tolentino Neves).

 

Fluxos de Encaminhamentos: 

Via SISREG -  A unidade deverá preencher a Guia de Referência constando justificativa do encaminhamento e situação do usuário, com informações detalhadas do quadro clínico (pulsos periféricos, sensibilidade protetora, presença de amputações, descrição da(s) ferida(s) com localização, tamanho, presença de infecção ou necrose, entre outras alterações), além do estado geral do usuário e tratamento efetuado. O usuário deverá portar, no dia da consulta, resultados de exames laboratoriais recentes, além de receita atualizada da medicação em uso. 


Via EGRESSO hospitalar* - A equipe hospitalar ou o usuário deverá entrar em contato com o ambulatório, por meio do telefone (31) 3277-8986, para agendar consulta de admissão. No dia da consulta o usuário deverá portar o sumário de alta hospitalar, resultados de exames laboratoriais recentes, além de receita atualizada da medicação em uso. 
*(Hospital Municipal Odilon Behrens, Hospital Municipal Célio de Castro e Hospital Risoleta Tolentino Neves).


Ficha e Fluxos APD:

Ficha de encaminhamento para o Ambulatório do Pé Diabético
Fluxo para agendamento no Ambulatório do Pé Diabético
Fluxos PBH
(acesso exclusivo aos profissionais da PBH)

 

Acompanhamento Rede Secundária Especializada


Angiologia

Cerca de 40% dos pacientes diabéticos há mais de 4 anos, podem apresentar alguma lesão nos pés. Este é o maior preditor de amputação. A maior causa de amputação é a ferida no pé diabético que evolui para infecção. Pode-se evitar cerca de 85% das amputações nos diabéticos com cuidados sobre a ferida e identificação do pé de risco. Pacientes com diabetes deverão ser encaminhados para a especialidade conforme critérios já estabelecidos no site de fluxos - Angiologia.

Fluxos PBH (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)



Endocrinologia

As pessoas com diabetes de difícil controle deverão ser encaminhados para acompanhamento com a especialidade conforme os critérios descritos no site de fluxos. O encaminhamento deverá contemplar o caso com detalhamento, exames e história clínica. 
Os pacientes com diagnóstico de DM1 devem ser encaminhados e permanecer em acompanhamento compartilhado entre a APS e a endocrinologia.  Quanto aos pacientes com DM2, apenas os casos com complicações e acometimento de órgãos-alvo ou refratariedade às medidas empregadas deverão ser encaminhadas ao endocrinologista para avaliação e retorno a APS com as orientações solicitadas.

Fluxos PBH (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)



Endocrinologia - Ambulatório Obesidade Grave SMSA

Indivíduos com IMC ≥ 35 kg/m² e com comorbidades (como DM) sem sucesso no tratamento clínico longitudinal realizado por no mínimo dois anos e que tenham seguido os protocolos clínicos poderão ser acompanhados no ambulatório de obesidade grave, conforme critérios contidos no site de fluxos. 

Fluxos PBH (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)
 


Ginecologia e Obstetrícia - Pré-Natal de Alto Risco (PNAR)

Todas as gestantes com diagnóstico confirmado de DM Gestacional ou DM prévio deverão ser encaminhadas ao ambulatório de Pré-natal de Alto Risco (PNAR) por meio do agendamento no Sistema de Regulação e Marcação de Consultas (SISREG), conforme os critérios definidos no site de fluxos do PNAR. A gestante diabética continuará seu acompanhamento também com a eSF do CS de referência.

Fluxos PBH (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)
 


Nefrologia

Os usuários com diabetes e com classificação de Doença Renal Crônica estágios I, II ou IIIa com Relação Albumina/Creatinina isolada acima de 3g /g OU pacientes com estágio IIIb e Relação Albumina/Creatinina acima de 1g/g, deverão ser acompanhados concomitantemente com a Nefrologia, de acordo com os critérios definidos no site de fluxos da especialidade.

Fluxos PBH (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)
 


Urologia

Os usuários com diabetes e com relato de disfunção sexual deverão ser avaliados pela Urologia de acordo com os critérios da urologia presentes no site de fluxos.

Fluxos PBH (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)
 


Oftalmologia 

Todos os usuários com diabetes deverão ser avaliados anualmente pela especialidade Oftalmologia. Os critérios de priorização, alta ou média, são descritos no fluxo para Oftalmologia/Retinopatia Diabética.  Todas as gestantes previamente diabéticas ou com diabetes diagnosticado no pré-natal deverão ser encaminhadas para o exame de rastreamento de retinopatia diabética, seja no período pré-concepcional ou na primeira consulta pré-natal na especialidade oftalmologia /diabetes.

Fluxos PBH (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)

 

Centro de Referência em Reabilitação | CREAB

O município de Belo Horizonte possui 4 centros de reabilitação (CREAB) que são responsáveis pelo fornecimento de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção. Esses equipamentos são fornecidos para casos com indicação de uso permanente ou superior a 6 meses. Os usuários com indicação devem informar-se no CS próximo a sua residência sobre qual o CREAB de sua referência. Em seguida, deverá comparecer ao CREAB, portando carteira de identidade, comprovante de endereço, Cartão Nacional de Saúde e a solicitação do dispositivo.  

No CREAB o processo de fornecimento inclui, no mínimo, três etapas: 

  • Avaliação do usuário para prescrição do equipamento;  
  • Medida do usuário;
  • Prova do equipamento (quando necessário) e entrega ao usuário. 

Após a entrega do equipamento, caso sejam necessários ajustes, o usuário deverá fazer contato com o CREAB de referência.


Endereços:

CREAB Centro-Sul (atende regionais Barreiro, Centro Sul, Norte e Pampulha): Rua Professor Otávio Coelho de Magalhães, 111, Mangabeiras. Telefones: (31) 3246-5321 / 3246-5323.

CREAB Leste (atende regionais Nordeste e Leste): Rua Bicas, 58, Sagrada Família. Telefones: (31) 3277-5610 / 3277-5638.

CREAB Noroeste (atende regionais Noroeste e Oeste): Rua Padre Eustáquio, 1.951, Funcionários. Telefone: (31) 3277-7113.

CREAB Venda Nova (atende regional Venda Nova): Rua Elce Ribeiro, 349, São João Batista. Telefone: (31) 3246-9025.
 

Fluxos PBH  - Órteses e próteses (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)

Fluxos PBH  - Cadeira de Rodas (acesso exclusivo aos profissionais da PBH)
 

 

 

Carteira Orientadora de Serviços


A SMSA elaborou a Carteira Orientadora de Serviços da Atenção Primária à Saúde (APS) em consonância com as diretrizes da Política Nacional da Atenção Básica (PNAB) e da Política Estadual de Atenção Primária à Saúde de Minas Gerais (PEAPS-MG) regulamentadas, respectivamente, pela Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017 e pela Resolução SES/ MG n° 5.270, de 13 de abril de 2016. Seu conteúdo leva em consideração os princípios norteadores da APS: acesso, integralidade, coordenação do cuidado, longitudinalidade, atenção centrada na pessoa e na família, trabalho em equipe, resolutividade, equidade, intersetorialidade, segurança assistencial e qualidade no cuidado.


A Carteira de Serviços tem como objetivo subsidiar os gestores e profissionais da saúde para o planejamento e organização dos processos de trabalho. Desta forma, busca-se garantir o acesso e a qualidade no cuidado à saúde da população, bem como informar aos usuários quais são os serviços ofertados pela APS da rede SUS-BH. Este documento é o padrão de referência a ser utilizado para organização dos serviços e da oferta das ações de saúde no âmbito do cuidado e da gestão. Contribui para a resolutividade da atenção primária destacando seu papel ordenador e coordenador do processo integral do cuidado, impactando de forma positiva na saúde da população.


CLIQUE AQUI para fazer o download da Carteira Orientadora de Serviços.

 

Materiais para Download

Neste espaço, encontram-se alguns impressos desenvolvidos pela SMSA/PBH e também pela SES/MG e MS sobre diabetes e comorbidades correlacionadas que poderão ser utilizados pelos trabalhadores da saúde e pela população.


Orientações aos usuários - Dicas e Materiais Educativos

Dicas e Cuidados no Controle e Prevenção do Diabetes
Diabetes: Orientações para a prática de exercícios físicos
Automonitorização Glicêmica do Diabetes
Fique de olho nos seus pés
Glicosímetros - Saiba como utilizar seu glicosímetro e ter um tratamento seguro e eficaz
Insulinas NPH e Frascos – Saiba como utilizar seu medicamento e ter um tratamento seguro e eficaz
Canetas para aplicação de insulina -  Saiba como utilizar seu medicamento e ter um tratamento seguro e eficaz
VÍDEO: Orientações sobre o uso de insulinas com canetas


CIB, Notas e Informes Técnicos

CIB-SUS/MG Nº 2.964 de 17 de julho de 2019
Nota Técnica DIAS/GAFIE/GEAPS/GEICS 01/2021
Informe Técnico GAFIE/GEAPS/GEICS 08/2021
Informe Técnico GAFIE/Coordenação de Atenção Integral à Saúde do Adulto e Idoso Nº 11/2020 (versão 2 – Outubro/2020)
Nota Técnica Nº 71/2020-CGAFB/DAF/SCTIE/MS 
VÍDEO: Transição e Critérios sobre o acesso das canetas aplicadoras de insulina - Nota Técnica DIAS/GAFIE/GEAPS/GEICS 01/2021. 

 


Manuais e Protocolos Técnicos

Caderno de Atenção Básica - Estratégias para o Cuidado da Pessoa com Doença Crônica – Diabetes Mellitus
Protocolo de Diabetes Mellitus e Atendimento em Angiologia e Cirurgia Vascular
Academia da Cidade – Programa de Diabetes


Outras Comorbidades

Protocolo de Hipertensão Arterial / Risco Cardiovascular
Guia Metodológico de Obesidade
Síntese Operativa de Obesidade


Links para acesso a todos os medicamentos disponibilizados na Rede SUS/BH

Para consulta a outros medicamentos disponibilizados pela SMSA/PBH, CLIQUE AQUI.


Para consulta a outros medicamentos disponibilizados pela SES/MG, CLIQUE AQUI.

 

Informações Úteis


O dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes. Esse dia nos permite refletir, entender e, principalmente, agir contra o aumento de casos de diabetes em todo o mundo. Com campanhas educativas, a SMSA/PBH busca informar a todos aqueles que não sabem o que é diabetes, prevenindo a doença e, também, identificando precocemente sua existência. Além disso, procuramos alertar os diabéticos para a importância das ações de autocuidado que são fundamentais para a melhoria do estado de saúde.


Contato

Secretaria Municipal de Saúde / Diretoria de Assistência à Saúde / Gerência de Integração do Cuidado à Saúde / Atenção Integral à Saúde do Adulto e Idoso:

Endereço: Avenida Afonso Pena, 2.336, 5º andar, Savassi. Telefone: (31) 3277-9532 / 3277-9551.