Pular para o conteúdo principal

RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE

criado em 07/06/2022 - atualizado em 14/06/2022 | 10:59

Sobre o programa


O Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade – PRMMFC da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte – SMSA/PBH teve início em 2015 e constitui modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu, caracterizada por treinamento em serviço, com carga horária de 60 horas semanais e duração de dois anos. O Programa foi credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica – CNRM/MEC sob o parecer SISCNRM Nº 461/2018, e são oferecidas cinco vagas para entrada anual.

 

O PRMFC tem por objetivo formar médicas e médicos de família e comunidade capazes de atuar de forma resolutiva na Estratégia de Saúde da Família do SUS e contribuir para a promoção dos atributos da Atenção Primária à Saúde (APS), seguindo o Currículo Baseado em Competências da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. O projeto pedagógico do programa busca promover atividades que articulem ensino, serviço, gestão e controle social, tendo como cenários de prática unidades de atenção primária, secundária, terciária, urgência e emergências e de gestão, contando com uma robusta e estruturada rede.

 

O programa busca ainda a aquisição de um perfil de competência sustentado nas melhores evidências científicas, metodologias ativas de ensino-aprendizagem, valorização da experiência e das boas práticas, bem como na cultura, ética e valores do usuário, centradas no compromisso com a sociedade. O residente é incentivado a assumir um papel ativo, ter iniciativa criadora e científica, pensamento crítico-reflexivo, capacidade para autoavaliação, trabalho em equipe, senso de profissionalismo e competência clínica na assistência.

 


Condições para ingressar no PRMMFC


Para ingressar no PRMFC é preciso que o candidato seja graduado em medicina e aprovado no processo seletivo.

 


Remuneração


Durante o Programa de Residência Médica, o residente fará jus ao recebimento de bolsa-residência em valor estipulado e pago pelo Ministério da Saúde, além de auxílio-alimentação custeado pela SMSA.

 


Atividades teóricas


As atividades teóricas do PRMFC são realizadas em conjunto com os programas de residência multiprofissional em Atenção Básica/Saúde da Família da SMSA e de Medicina de Família e Comunidade do Hospital Metropolitano Odilon Behrens. Nessas atividades são discutidos temas transversais às diversas categorias profissionais da saúde, além de discussões específicas de ferramentas da MFC como habilidades de comunicação, temas clínicos, prática em saúde baseada em evidências, além da realização de oficinas para treinamento de habilidades específicas.

 


Atividades práticas


Nas atividades práticas, cada residente integra uma Equipe de Saúde da Família do município e realiza as atividades de atenção às pessoas vinculadas àquela equipe na perspectiva da integralidade e longitudinalidade, sob a supervisão em tempo integral do preceptor. Atualmente, os residentes ficam vinculados ao mesmo cenário da APS durante os dois anos do programa.

 

Os residentes fazem ainda estágios secundários em saúde da criança, saúde da mulher, saúde do adulto, saúde mental, saúde do idoso, cirurgia ambulatorial, urgência ortopédica/cirúrgica, gestão e um estágio optativo. Os locais para esses estágios variam desde os ambulatórios da rede SMSA/SUS, Hospital Metropolitano Odilon Behrens, Centros de Referência em Saúde Mental, Hospital das Clínicas da UFMG e setores da gestão da SMSA.

 


Preceptoria


A preceptoria realizada durante os estágios práticos é 100% presencial, com modelo de discussão ombro a ombro. Contamos atualmente com uma equipe de preceptores dedicados e comprometidos com a formação de bons médicos de família e comunidade.

 


Comissão de Residência Médica (COREME)


A Comissão de Residência Médica (COREME) é o órgão que coordena e zela pelo cumprimento do Programa de Residência Médica da SMSA/PBH. A secretaria da COREME funciona no prédio da Assessoria de Educação em Saúde (ASEDS), localizada na Rua Frederico Bracher Júnior, 103, 3º andar, sala 305 - Bairro Padre Eustáquio, Belo Horizonte/MG.


Contato:

coremesmsa@pbh.gov.br

(31) 3277-8516 / 8514

 

 

 

DEPOIMENTOS


“Quando formei em medicina, não tive a oportunidade de fazer residência logo após a faculdade. Consegui um contrato na Prefeitura de Belo Horizonte para a Estratégia de Saúde da Família – ESF, onde, por um ano, aprendi muito, mas não me sentia qualificada o suficiente para tamanha responsabilidade que tinha com meus pacientes. Queria poder fazer mais por eles, ajudar mais em suas angústias, dores e sofrimentos. E foi o que me motivou a fazer a residência em Medicina de Família e Comunidade, para ser um profissional com ampla visão clínica, vasto e variado repertório de pacientes; poder realizar uma medicina centrada na pessoa, acompanhar integral e longitudinalmente o paciente, sua família e sua comunidade por meio de competências preventivas e terapêuticas. A residência tem sido uma verdadeira escola, novas portas se abrindo e um aprendizado sem fim. Sou muito grata pelas oportunidades que tive e com a escolha que fiz.”  Ex-residente do PRMFC

 


“Nossa função como preceptores é dar ao residente uma visão multidisciplinar e focal da realidade da Atenção Primária. Buscamos fazer a imersão desse residente dentro das rotinas das equipes de saúde da família, sendo a residência o melhor aperfeiçoamento clínico em serviço conhecido. O residente torna-se membro dessa equipe e corresponsável pelo trabalho dentro da comunidade em que essa está inserida. Dividimos problemas, discutimos condutas e crescemos juntos. Em nosso programa, buscamos mostrar ao residente a realidade de uma equipe de saúde da família dentro de uma rica e integrada rede que é a Prefeitura de Belo Horizonte. Para mim e para a equipe em que trabalho, a chegada da residência fez nossa equipe crescer muito. Amadurecemos juntos.
Gosto muito de ser preceptor e acredito na Atenção Primária como uma alavanca de saúde dentro da nossa comunidade e o residente é uma peça importante dentro desse processo. Por isso, jovem médico, se você gosta de Atenção Primária como eu, convido você a conhecer nosso programa: seus coordenadores, preceptores, suas unidades e seus campos de estágio. Acredito ser de grande valia no seu processo de crescimento na Saúde da Família. Para mim, a residência deve ser a base de todo aperfeiçoamento clínico que um jovem médico necessita.
Saúde da Família – Juntos somos mais fortes, juntos somos mais humanos.” Preceptor do PRMFC