Pular para o conteúdo principal

Vigilância Epidemiológica

atualizado em 14/03/2018 | 17:29

A Lei Orgânica da Saúde conceitua Vigilância Epidemiológica (VE) como um “conjunto de ações que proporciona o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes da saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos”.

O desencadeamento do processo de vigilância tem início com a informação do problema de saúde, que direciona a tomada de decisões e, por essa razão define-se a vigilância epidemiológica por meio da tríade informação – decisão – ação.

A comunicação da ocorrência de determinada doença ou agravo a saúde, feita a autoridade sanitária por profissionais de saúde ou qual quer cidadão, para fim de adoção de medidas de intervenção pertinentes, é denominada “notificação”, e esta, deve ser sigilosa.

Deve-se notificar a suspeita da doença, sem aguardar a confirmação do caso, para não ocorrer a perda de oportunidade de adoção das medidas de prevenção e controle indicadas.

A notificação de casos suspeitos e/ou confirmados de doenças, por meio do sistema de notificação compulsória é o principal instrumento da vigilância epidemiológica.

A notificação compulsória das doenças pode ser realizada pelo Portal.


Telefones para contato

Gerência de Vigilância Epidemiológica (GVIGE - nível central) - 3277-7767/7768
Plantão CIEVS - 98835-3120
Barreiro - 3277-5921/5946
Centro Sul - 3277-4845/4331
Leste - 3277-4477/4741/4998
Nordeste - 3277-6241/6242
Noroeste - 3277-7647/7645/7618
Norte - 3277-7841/7855/7853
Oeste - 3277-7082
Pampulha - 3277-7938/7933
Venda Nova - 3277-5414/5413