Pular para o conteúdo principal

Hepatites Virais

atualizado em 08/01/2021 | 10:45

O QUE É? 

É uma inflamação que acomete o fígado, que nem sempre apresentam sintomas.  Pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. 
As hepatites virais são inflamações causadas por vírus que são classificados por letras do alfabeto em A, B, C, D (Delta) e E. Em BH e na região sudeste do Brasil as hepatites virais A, B e C são as mais comuns.
Os sintomas mais comuns nas hepatites são: dor e desconforto abdominal, dor muscular, fadiga, náusea e vômito, perda de apetite, febre, urina escura, pele e olhos amarelados. Também podem ser observados coceira e sangramento no esôfago e estômago. 
 

TRANSMISSÃO: 

HEPATITES A e E: contágio fecal-oral, que ocorre em condições precárias de saneamento básico, de higiene pessoal e dos alimentos.


HEPATITES B, C E D: Transmissão por contato com sangue, por meio de compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam e relação sexual desprotegida. 
Durante a gravidez e no parto pode ocorrer transmissão do vírus B, C e D. Não há contraindicação da amamentação para recém-nascidos, desde que tenham sido realizadas ações preventivas como 1° dose da vacina e imunoglobulina nas primeiras 12 horas de vida e completar o esquema com as demais doses para prevenção da hepatite B e D. 
Com relação à hepatite C, não existem evidências de que a transmissão possa ser evitada com a contraindicação à amamentação (PCDT Transmissão vertical do HIV, Sífilis e Hepatite B e C, 2018). 
Atualmente a transmissão por meio de transfusão de sangue ou hemoderivados é considerada rara, devido ao maior controle e melhoria das tecnologias de triagem de doadores e sistemas de controle de qualidade. 
 

DIAGNÓSTICO: 

O diagnóstico da infecção para Hepatites é feito a partir da coleta de sangue ou por fluido oral. O SUS realiza os exames laboratoriais e os testes rápidos gratuitamente. 
O diagnóstico e o tratamento precoces podem evitar a evolução da doença para cirrose ou câncer de fígado. Por isso, é tão importante fazer os exames. 
 

PREVENÇÃO: 

 Na mandala da Prevenção Combinada, os métodos destacados para prevenir as hepatites virais são: o uso de preservativos durante as relações sexuais e a profilaxia por vacinas.  

 

HEPATITE

CRIANÇAS

ADULTOS

A

15 meses a 5 anos incompletos (4 anos, 11 meses e 29 dias)

Pessoas de qualquer idade que tenham: hepatopatias crônicas de qualquer etiologia incluindo os tipos B e C; coagulopatias; pessoas vivendo com HIV; portadores de quaisquer doenças imunossupressoras; doenças de depósito; fibrose cística; trissomias; candidatos a transplante de órgãos; doadores de órgãos, cadastrados em programas de transplantes; pessoas com hemoglobinopatias., nos Centros de Imunobiológicos Especiais (CRIE).

 

B

Dada em quatro doses: ao nascer, 2,4 e 6 meses

Todos que ainda não se vacinaram tomem as três doses da vacina , nos centros de saúde.

Pessoas que tenham algum tipo de imunodepressão ou que tenham o vírus HIV, precisam de um esquema especial com dose em dobro, dada nos Centros de Imunobiológicos Especiais (CRIE).

ATENÇÃO: SÃO NECESSÁRIAS TRÊS DOSES PARA COMPLETAR A VACINAÇÃO PARA HEPATITE B!


Ainda não existe uma vacina contra a hepatite C a prevenção pode ser feita evitando, o contato com sangue contaminado, sexo desprotegido e compartilhamento de objetos cortantes. O tratamento é medicamentoso, há cura em mais de 95% dos casos. 
Imunização para Hepatite A, de usuários da PrEP no CTR Orestes Diniz. 

Ambientes médicos, laboratoriais, hospitalares e odontológicos, devem atender às normas de uso de materiais descartáveis, esterilização de materiais e equipamentos para o controle de transmissão de infecções, dentre as quais se encontram as hepatites virais;
 

TRATAMENTO: 

O HBV (Hepatite B) é tratado com medicamentos antivirais. Os medicamentos trabalham para ajudar a limitar os danos ao fígado como a cirrose e câncer. 


O HCV (Hepatite C) tem cura em mais de 90% dos casos quando o tratamento é seguido corretamente. 


O tratamento da hepatite A se baseia em dieta e repouso, com resposta das defesas do organismo e evolução para cura em algumas semanas. 

Preservativos estão disponíveis em todos os centros de saúde gratuitamente.

 

Endereços para testagem e tratamento:

CTA UAI
R. Saturnino de Brito, 17 - 3 ANDAR - Centro, Belo Horizonte - MG, 30110-002
(31) 3246-7007

CTA SAE Sagrada Família
Rua Joaquim Felício, 141 - Sagrada Família
(31) 3277-5757

CTR DIP Orestes Diniz
Alameda Álvaro Celso, 241 - Santa Efigênia
(31) 3277-4341 

URS Centro-Sul
Rua Paraíba, 890 - Funcionários
(31) 3277-5356 

Hospital Eduardo de Menezes 
Rua Dr. Cristiano Rezende, 2.213 - Bonsucesso
(31) 3328-5000