Pular para o conteúdo principal

Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte

banner

 

Os atendimentos na Urbel estão temporariamente suspensos, exceto pagamentos de indenizações já agendados. A suspensão dos atendimentos presenciais está entre as medidas adotadas pela Prefeitura de Belo Horizonte para evitar grandes aglomerações e conter a transmissão do novo Coronavírus (COVID-19) na capital. As situações emergenciais serão atendidas nos telefones destacados:

 

Gabinete da Presidência: (31) 98661 2415 ou urbel@pbh.gov.br.

 

Acolhimento para os desabrigados pelas chuvas e vistorias em áreas de risco ou acesso ao Programa Bolsa Moradia: (31) 98888-3279/ (31) 98778-2010/ (31) 98798-2341.

 

Atendimento para beneficiários do Programa OPH: financiamento@pbh.gov.br

 

Entrega de recibos do Programa Bolsa Moradia: Em virtude do Decreto n 17.298/20, o recibo do Bolsa Moradia deverá ser entregue exclusivamente por e-mail: recibosbm@pbh.gov.br. Em caso de não possibilidade do envio por e-mail, a família poderá entregar o recibo no mês de maio. 

 

Atendimento Habitação e Regularização Fundiária: (31) 98835-3052.

 

Vila Viva Santa Lúcia:  (31) 98888-2053/ (31) 97127-8253. 

 

Vila Viva Aglomerado da Serra/ Taquaril: (31) 98888-2258.

 

Viva Viva Cemig/ Alto das Antenas: (31) 99543-0215.

 

Escritório PAC Bacias: (31) 98421-0871/ (31) 98266 8507.

 

Vila Viva São Tomás/ Aeroporto: (31) 98888-3248.

 

Centro de Referência Urbano na Comunidade Isidora: (31) 98468-3879.

 

Programa Concilia BR-381 e Anel: (31) 99184-0350 ou (31) 97115-2302, ou pelo e-mail: escritoriosocial.anel@gmail.com

 

 


 

A Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (URBEL) é a empresa pública responsável pela implementação da Política Municipal de Habitação Popular, criada em 1983. Naquela época, pela primeira vez em sua história, a cidade incluiu entre suas prioridades a habitação para a população de baixa renda, ao considerar as vilas e favelas como parte da estrutura urbana. A partir daí, a Prefeitura passou a intervir nestes locais, de forma planejada e organizada, com o propósito de integrá-los à chamada "cidade formal".

 
Antes de 1993, as ações da Prefeitura ficavam restritas a melhorias pontuais nas comunidades e na aplicação da lei do Profavela nos assentamentos em terrenos de propriedade do município. Estas ações eram caracterizadas pela falta de planejamento integrado e da previsão de urbanização completa, o que dificultava a efetiva elevação do padrão de qualidade de vida dos moradores
 

O Sistema Municipal de Habitação Popular vigente foi criado na década de 90 do século passado. Ele representou um avanço na luta pela moradia popular em nossa cidade. Sua conquista foi fruto da pressão e mobilização dos movimentos sociais e populares de luta pela habitação e reforma urbana, em parceria com gestores públicos, técnicos, urbanistas e especialistas no assunto. O sistema é constituído por um órgão executor, que é a URBEL; pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (SMOBI), responsável pelo gerenciamento do Fundo Municipal de Habitação Popular; e por instâncias participativas e deliberativas como o Conselho Municipal de Habitação e a Conferência Municipal de Habitação.

Notícias em Destaque