Pular para o conteúdo principal

Acervo

atualizado em 25/09/2019 | 11:07

Além da edificação e de seu acervo botânico, o acervo do Museu Casa Kubitschek é formado por mais de oitenta peças de mobiliário dos anos de 1950 a 1970,  um painel de Alfredo Volpi e um mural de Paulo Werneck, integrados à edificação.

 

Painel MCK
Foto: Ana Karina Bernardes/PBH

 

Acervo Mobiliário

 

O acervo mobiliário retrata o modo de viver e habitar das décadas de 1940 a 1970 e pertenceu à Dona Juracy Guerra. É composto por sofás, poltronas, divãs, mesas de centro, mesa de telefone, mesas, cadeiras, camas, armários, cômodas, criados mudos, escrivaninhas, dentre outros. Este acervo foi adquirido pela Prefeitura de Belo Horizonte, juntamente com a casa, em 2005.

 

Foi nas décadas de 1940 e 1950 que a produção mobiliária brasileira adquiriu características modernistas. Essas características levaram ao enriquecimento da concepção do móvel e a particularização da utilização de elementos nacionais, como, por exemplo, a madeira, os tecidos e as fibras naturais. Essa nova forma de pensar o mobiliário trouxe mais autonomia para sua produção com características próprias que responderam às adequações das condições culturais e geográficas brasileiras. Assim, o móvel moderno brasileiro, reconhecido por um padrão estético harmônico com a época e o estilo vigente, com linhas leves e sem rebuscamento é um móvel artisticamente elaborado e causa uma ruptura significativa na estética do mobiliário brasileiro.

 

Mobiliario
Foto: Ana Karina Bernardes/PBH

 

 

Arte integrada


No Museu Casa Kubitschek, a integração das artes plásticas com a arquitetura, proposta pelo movimento modernista, pode ser observada com a presença dos painéis de Volpi e de Paulo Werneck.

 

O painel de Volpi, localizado na varanda, foi concebido e executado em parceria com Zanine e Osir, sendo sua confecção de responsabilidade da OSIRARTE. Esta empresa paulistana, agregou grandes nomes da arte moderna brasileira e executou inúmeros painéis de relevante importância, inclusive o painel de Portinari da Igreja da Pampulha.

 

No pátio interno, destaca-se o painel de Paulo Werneck, artista que introduziu no Brasil a técnica do mosaico. Com mais de trezentos painéis em prédios e residências, Paulo Werneck foi um incansável colaborador do Modernismo.

 

 

Acervo Botânico

 

Atualmente, encontram-se nos jardins do museu, mais de oitenta espécies, em sua maioria originárias de regiões tropicais. Esta é uma característica marcante da obra de Roberto Burle Marx, que a partir da década de 1930, quando elabora seus primeiros projetos, promove uma mudança radical em relação aos jardins tradicionais, que importavam modelos e flora europeias.

 

Vegetação do MCK
Foto: Ana Karina Bernardes/PBH

 

Em 2017 e 2018 todas as espécies vegetais do museu foram inventariadas e iniciou-se a elaboração de um herbário. Com o objetivo de divulgar esta pesquisa e contribuir para que o público perceba os jardins como patrimônio,  publicou-se um catálogo referente aos jardins do Museu Casa Kubitschek, que pode ser acessado na Biblioteca Virtual da Fundação Municipal de Cultura.