Pular para o conteúdo principal

Museu Casa Kubitschek - MCK

criado em 25/01/2018 - atualizado em 13/09/2021 | 14:29

 

Este espaço está aberto para visitação presencial atendendo a todos os protocolos de prevenção ao contágio pela Covid-19 determinados pela PBH, incluindo o agendamento prévio, com a retirada de ingressos, gratuitamente, pelo portal

 


 

2016_07_26_Casa_K__@RicardoLaf_01 copy-foto Ricardo Laf-foto Ricardo Laf (FMC-PBH).jpgFoto: Ricardo Laf/PBH

 

O Museu Casa Kubitschek - MCK - integra o Conjunto Arquitetônico da Pampulha e tem como sede a casa modernista construída para ser residência de fim de semana do então prefeito Juscelino Kubitschek (1940-1945). Marco da arquitetura moderna dos anos de 1940, a casa projetada por Oscar Niemeyer é cercada por exuberante jardim planejado pelo paisagista Roberto Burle Marx, em terreno de aproximadamente três mil metros quadrados.

 

O museu foi inaugurado em 2013, com o objetivo de oferecer ao público experiências reflexivas e sensíveis no campo do paisagismo, da arquitetura residencial, dos modos de morar e da história da Pampulha, por meio da realização das ações de aquisição, conservação, investigação e difusão de acervos referenciados no movimento modernista e na ocupação da região da Pampulha.

 

 

Horário de funcionamento:

Horário de visitação: quarta-feira a domingo, das 11h às 18h (a partir de 14 de julho de 2021) 

Acompanhe a programação virtual no Pampulha Território Museus.

 

Endereço: 

Avenida Otacílio Negrão de Lima, 4.188, Bandeirantes – Pampulha
CEP 31.365-450 / Belo Horizonte / MG

Como chegar

 

Contatos:

Tel.: (31) 3277-1586 

E-mail: ck.fmc@pbh.gov.br

Facebook

 

Programação:

 

Outras Habilidades 

A exposição "Outras Habitabilidades” apresenta a casa modernista que abriga o Museu Casa Kubitschek em diálogo com modos de morar, arquiteturas e expressões artísticas diversas. A mostra está estruturada em três camadas que se justapõem e possibilitam leituras ampliadas da habitabilidade moderna. Na primeira camada, encontram-se os móveis originais dos anos de 1950, que pertenceram a D. Juracy Guerra, antiga proprietária da casa. A segunda camada apresenta os contextos históricos, culturais e políticos que caracterizam o território da Pampulha. E na terceira camada estão os hóspedes – obras contemporâneas, objetos de design e arte indígena, que articulam sentidos e criam múltiplas visadas.

 

PLANO MUSEOLÓGICO