Pular para o conteúdo principal

Bolsa Pampulha

criado em 20/12/2018 - atualizado em 25/01/2022 | 18:49

banner bolsa pampulha 2022

 

INSCRIÇÕES PARA A 8ª EDIÇÃO DO BOLSA PAMPULHA

 

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, em parceria com o Viaduto das Artes, lança a 8ª edição do Bolsa Pampulha, programa do Museu de Arte da Pampulha - MAP. 

 

Uma das mais importantes iniciativas que envolvem residência artística e estímulo à produção de artes visuais no cenário brasileiro, o mecanismo de fomento apresenta novidades nesta edição. Entre elas, amplia sua atuação e passa a abarcar os segmentos de design, arquitetura e arte-educação, além de artes visuais, o que irá aumentar o número de bolsas, passando de 10 para 16 selecionados. 

 

Também cria um recorte territorial, de forma a atender exclusivamente artistas, designers, arquitetos, educadores, entre outros, residentes em Belo Horizonte ou na região metropolitana da capital mineira, integrando os esforços da Prefeitura em apoiar o setor cultural da cidade que foi fortemente impactado pela pandemia de covid-19. 

 

As inscrições de interessados e interessadas acontecem de 24 de janeiro até 23 de fevereiro de 2022.
 

QUERO LER O EDITAL

 

QUERO ME INSCREVER

 

Caso tenha dúvidas, escreva para o e-mail: bolsapampulha@viadutodasartes.com 

 

Saiba mais sobre o Bolsa Pampulha

O Bolsa Pampulha é um programa consolidado de artes visuais e se apresenta como uma das primeiras residências artísticas do Brasil. Sua origem remonta ao Salão Nacional de Arte da Prefeitura de Belo Horizonte, realizado desde 1937. A partir de 2003, passa por uma reformulação e ganha o formato atual, de forma a evidenciar e dialogar com as oportunidades da arte e da cultura contemporânea. 

Uma das principais iniciativas do Museu de Arte da Pampulha (MAP), que é gerido pela Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, o programa reforça o museu como espaço de formação, pesquisa e experimentação nos campos da arte e da cultura junto à comunidade artística local e nacional, algo testemunhado ao longo de suas edições anteriores. 

Enquanto política pública de cultura, o Bolsa Pampulha confere visibilidade à trajetória de relevantes nomes das artes visuais brasileiras que passaram pelas residências do programa, como Cinthia Marcelle, Paulo Nazareth, Marilá Dardot, Desali, Janaína Wagner, Rafael RG, Marcellvs L, entre outros.

Conheça o Museu de Arte da Pampulha

Inaugurado em 1957, o Museu de Arte da Pampulha (MAP), desde sua fundação, exerce um relevante papel na formação, desenvolvimento e consolidação do ambiente artístico e cultural da cidade de Belo Horizonte. Seu acervo conta com importantes obras e documentos que permitem revisitar a história da arte moderna e contemporânea brasileira, com especial destaque para o seu edifício-sede. O prédio, projetado por Oscar Niemeyer na década de 1940, é uma referência icônica para a arquitetura moderna brasileira e dos mais representativos cartões-postais de Belo Horizonte. Desde 2016, o Conjunto Moderno da Pampulha é reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Acompanhe o programa nas redes sociais : Instagram e Facebook