Pular para o conteúdo principal

Parque Municipal das Mangabeiras

atualizado em 14/08/2018 | 14:29

images (38).jpg


ATENÇÃO

 

Por recomendação da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, o acesso aos Parques da Serra do Curral, Aggeo Pio Sobrinho e das Mangabeiras, além do Mirante do Mangabeiras, requer a apresentação de comprovante de imunização contra a febre amarela, com vacina aplicada no mínimo 10 dias antes da visita, e documento de identidade com foto. 
O estacionamento no Parque das Mangabeiras agora integra o sistema rotativo digital da BHTrans. Para sua comodidade, leve consigo o talão ou baixe o aplicativo “Rotativo Digital BH” (disponível para android e IOS).


LEMBRE-SE


Os macacos NÃO TRANSMITEM a febre amarela. Nos trabalhos de prevenção da doença eles são grandes aliados, pois, quando contaminados, indicam que naquele local pode haver focos do mosquito transmissor, auxiliando os trabalhos de zoonoses. MALTRATAR ANIMAIS, DOMÉSTICOS OU SILVESTRES, É CRIME PREVISTO EM LEI! 

 

PARQUE DAS MANGABEIRAS 


Localizado ao pé da Serra do Curral, patrimônio cultural de Belo Horizonte, o Parque das Mangabeiras, projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx, conserva em sua área de 2,4 milhões de m2, 59 nascentes do Córrego da Serra, que integra a Bacia do Rio São Francisco.


A uma altitude de 1.000 a 1.300 metros, o clima é ameno.


Lugar para descanso, lazer e esportes, o Parque das Mangabeiras recebe cerca de 50 mil pessoas por mês. Os visitantes podem usufruir de recantos naturais, quadras de peteca, tênis e poliesportivas, pista de skate, brinquedos e atividades culturais.


No Parque das Mangabeiras, o contato com a vegetação nativa é um dos principais atrativos, sendo representada por áreas de Cerrado e de Mata Atlântica. O Cerrado ocupa as áreas de maior altitude do parque, onde os solos são mais rasos e com baixa disponibilidade de nutrientes. Árvores como o barbatimão, a candeia, a caviúna, a guabiroba, o murici e o pau-santo são comuns nas áreas de Cerrado. A Mata Atlântica está presente nos fundos de vale e encostas adjacentes, onde os solos são mais profundos e ricos em nutrientes. Dentre as árvores típicas deste ambiente podem ser citadas a copaíba, o guanandi o jacarandá, o jequitibá, o pau-jacaré e a quaresmeira.


A fauna do Parque das Mangabeiras é bastante diversificada. Merece destaque o grupo das aves, com mais de 160 espécies registradas, dentre elas o jacu e a saracura, facilmente observados no parque. Com relação aos mamíferos, cerca de 30 espécies já foram registradas, dentre estas o quati, o mico-estrela, o caxinguelê (esquilo), o ouriço-cacheiro e o tatu-galinha. Embora de visualização mais difícil, o parque é também abrigo de cerca de 20 espécies de répteis e 20 espécies de anfíbios, como a rã Hylodes uai, que tem em seu nome uma homenagem a Minas Gerias.


O parque sinaliza rotas de visitação para diferentes tipos de atividades. No “Roteiro da Mata” é possível conhecer um pouco mais da vegetação de Cerrado e Mata Atlântica, passando pelo Viveiro da Mudas Nativas, Centro de Educação Ambiental (CEAM), Mirante da Mata e Morro do Pic-Nic/Vale dos Quiosques. Para o contato com os recursos hídricos, existe o “Roteiro das Águas”, integrado pelo Recanto da Cascatinha e Lago dos Sonhos, formados pelas águas do Córrego da Serra (estes dois roteiros estão com trajeto temporariamente interditado em função dos trabalhos de prevenção à febre amarela). Para as atividades recreativas e esportivas, a “Rota do Sol” conta com as Ilhas do Passatempo, Pista de Skate, Praça do Britador, Parque Esportivo e Ciranda dos Brinquedos.


Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 8 às 17 horas.
(*TEMPORARIAMENTE, O ACESSO ESTÁ RESTRITO A ALGUMAS ÁREAS. CONSULTE PELO TELEFONE)


Portaria Sul: Av. José do Patrocínio Pontes, 580, Bairro Mangabeiras
Portaria Norte: Praça Cidade do Porto, 100, Bairro Serra
Portaria Caraça: Rua Caraça, 900, Bairro Serra
(temporariamente o acesso ao parque está sendo feito exclusivamente pela portaria SUL)

Informações: 3277-8277 ou 3277-9697
Email: mangaba@pbh.gov.br
Entrada gratuita.


Taxas e Serviços

História do Parque

images (39).jpg


O Parque Municipal das Mangabeiras integra a história de Belo Horizonte e abriga em sua área parte da Serra do Curral. Além de ser tombada como patrimônio do município desde 1991, a Serra do Curral é um dos marcos mais representativos da cidade, com expressivo significado simbólico.


No século XIX, quando se iniciou a construção da cidade pela equipe do engenheiro-chefe Aarão Reis, a área onde se localiza o Parque pertencia à Fazenda do Capão. 


Em 1941, instalou-se no local a primeira estação de tratamento de água de Belo Horizonte. A Caixa de Areia, como era conhecida na época, abastecia o bairro Serra e localizava-se próximo à atual Portaria Norte, onde funciona o Projeto Casa Menino no Parque.


No início da década de 60, a área foi cedida à empresa Ferro Belo Horizonte S/A, Ferrobel, para a exploração de minério de ferro. A mineradora ocupava os espaços onde hoje se situam o estacionamento Sul e as Praças do Britador e das Águas. No local, pode-se observar o britador construído na época.


Em 14 de outubro de 1966, por meio do decreto nº 1.466, foi criado o Parque das Mangabeiras, com a finalidade de preservar a Serra do Curral, a reserva florestal existente e criar uma nova área de recreação para a cidade. Em 1974, foi autorizada a implantação do Parque, por meio da lei nº 2.403. O projeto paisagístico foi elaborado por Roberto Burle Marx e sua equipe. 


Em 1979, a Ferrobel foi desativada.


Em 1982, no dia 13 de maio, o Parque das Mangabeiras foi inaugurado, sob a administração da Empresa Municipal de Turismo, Belotur. Em 1983, por meio do decreto nº 4.539, o espaço passou a funcionar com estrutura administrativa própria, subordinado à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. 


Em 1989, o Parque das Mangabeiras passou a ser administrado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Saneamento.


Em 1991, O Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural realizou o tombamento da Serra do Curral.


Em 27 de janeiro de 1999, por meio da lei estadual nº 13.190, uma área do Paredão da Serra do Curral foi incorporada à reserva do Parque das Mangabeiras. O espaço inicia-se na portaria sul, estendendo-se ao longo da av. José do Patrocínio Pontes até a Praça Estado de Israel.


Em janeiro de 2005, o Parque das Mangabeiras passou a ser administrado pela Fundação de Parques Municipais, criada para administrar e manter os parques municipais.

Roteiros de Visitação

images (40).jpg


As visitas ao Parque Municipal das Mangabeiras estão organizadas em três roteiros: Roteiro da Mata, Roteiro do Sol e Roteiro das Águas.  Todos eles têm como ponto de partida a Praça das Águas.


Praça das Águas


Projetada pelo paisagista Roberto Burle Marx, a Praça das Águas possui um espelho d’água com fontes, carpas coloridas, jardins, espaço aberto para exposições temporárias, teatro de arena com capacidade para 1200 pessoas, lanchonete, banheiros, telefones públicos e bebedouro.


É na Praça das Águas que se localiza a sede administrativa do Parque, Quiosque de Informações e a Central de Segurança.


Roteiro da Mata


No Roteiro da Mata é possível observar uma vegetação de Cerrado, Mata e Campo.


Viveiro de Mudas Nativas


Local onde são produzidas as mudas para o manejo do Parque. Encontra-se próximo ao Centro de Educação Ambiental (Ceam) e é o primeiro ponto de parada para quem vem da Praça das Águas em direção ao Mirante da Mata. Está a 280 metros da Praça das Águas e 650 metros do Mirante da Mata. O acesso é feito por via calçada até a Parada da Serra. No viveiro é possível adquirir mudas de espécies nativas.


Centro de Educação Ambiental (Ceam)


Espaço com infraestrutura para palestras, cursos, oficinas, exposições permanentes e itinerantes, utilizado para atividades de educação e interpretação ambiental. O Ceam está situado próximo ao viveiro, a 300 metros da Praça das Águas, em direção ao Mirante.


Mirante da Mata


O Mirante da Mata é o ponto de onde se tem a mais bela vista do parque, de Belo Horizonte e da Serra do Curral. É o segundo ponto de parada para quem vem da Praça das Águas com destino à Portaria Norte. Está localizado a 1100 metros da Praça das Águas e a 2300 metros da Portaria Norte. O acesso pode ser feito por via calçada até a Parada do Mirante, a partir deste ponto o acesso é feito por uma trilha natural com escadas de tronco de madeira.


Morro do PIC-NIC/Vale dos Quiosques 


O Vale dos Quiosques e o Morro do Pic-Nic possuem infraestrutura para receber pequenos grupos de pessoas durante o dia. São quiosques cobertos com mesas e bancos espalhados no meio da mata. O acesso pode ser feito por via calçada até a Parada do Vale, a partir desse ponto o acesso é feito por uma trilha natural.


Roteiro do Sol


Ilhas do Passatempo


Espaço para contemplação bastante arborizado com mesas de jogos, onde podem ser vistos micos-estrela e diversas aves. Localiza-se próximo à Praça das Águas e ao Teatro de Arena. O acesso pode ser feito direto pela Praça das Águas e Teatro de Arena, através de pequenas escadas e trilhas.


Pista de Skate


Inaugurada no dia 30 de maio de 2009, a pista concretiza a primeira obra do projeto Cidade Radical, de autoria da Coordenadoria Municipal da Juventude. Possui uma área de 900m² e obstáculos como: banks, double set, quarter, corrimão, delta, pirâmide, escada, palco e rampa 45º. Com medidas oficiais, a pista é palco de importantes eventos nacionais e internacionais relacionados ao esporte.


Praça do Britador


Referência histórica do Parque das Mangabeiras, na Praça do Britador encontra-se a estrutura do antigo britador utilizado na exploração de minério de ferro. Localiza-se ao lado do Parque Esportivo. É o primeiro ponto de parada para quem vem da Praça das Águas com destino à Portaria Norte. O acesso é feito por via calçada e está a 200 metros da Praça das Águas e a 1600 metros da Portaria Norte.


Parque Esportivo


Formado por um conjunto de seis quadras poliesportivas, dez quadras de peteca e duas quadras de tênis, localiza-se entre a Ciranda dos Brinquedos e a Praça do Britador. Está a aproximadamente 150 metros da Praça das Águas e a 1600 metros da Portaria Norte. As quadras são alugadas e para utilizá-las é necessário agendamento prévio. No local encontra-se também um conjunto de vestiários e bebedouros.


Ciranda dos Brinquedos


Composta pela Cidade das Bonecas, um conjunto de pequenas casas com uma igrejinha em concreto e dois playgrounds. Está localizada próximo ao Parque Esportivo, a 550 metros da Praça da Águas e a 1200 metros da Portaria Norte. É o primeiro ponto de parada para quem chega pela Portaria Norte. O acesso pode ser feito por vias calçadas até a Parada do Sol.


Roteiro das Águas


Recanto da Cascatinha


Espaço de lazer contemplativo, o Recanto da Cascatinha é composto por um espelho d’água com pequenas quedas e uma ponte. O local situa-se no encontro de dois riachos que formam o Córrego da Serra a partir de duas represas. Localiza-se entre o Lago dos Sonhos e o Morro do Pic-Nic. Está a 950 metros da Praça das Águas e a 1100 metros da Portaria Norte. O acesso pode ser feito por via calçada até a Parada da Cascatinha.


Lago dos Sonhos


Espaço contemplativo com vegetação de mata, um pequeno lago, quedas d’água e pontes. Está a 1200 metros da Praça das Águas e a 480 metros da Portaria Norte. É o primeiro ponto atrativo para quem entra pela Portaria Norte. Para quem vai do Recanto da Cascatinha em direção à Portaria Norte é o último ponto de parada. O acesso pode ser feito por via calçada até a Parada do Lago.

 

Ouça este conteúdo