Pular para o conteúdo principal

Biofábrica

atualizado em 09/01/2020 | 11:37

As joaninhas e crisopídeos são insetos que podem combater, de forma natural, populações de organismos indesejáveis em hortas, jardins, pomares e arborizações. E foi pensando nesse controle de pragas urbanas que em 2018 a Prefeitura de Belo Horizonte criou, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, uma biofábrica de joaninhas e crisopídeos para o controle biológico de pragas em áreas verdes e hortas urbanas sem o uso de agrotóxicos ou pesticidas.

Instalada na Casa Amarela, no Parque das Mangabeiras, a Biofábrica funciona como um laboratório em que os insetos são criados com dieta e temperatura controladas.  Os insetos são alimentados e colocados para acasalar e os ovos e larvas são cuidados para completar seu ciclo até atingir a fase adulta.

No local também há atividades de educação ambiental. A equipe de profissionais oferece  palestras e exposições para divulgação da importância desses "amigos naturais", sua correta utilização e preservação da fauna nas cidades.

A biofábrica é um dos principais programas da Prefeitura de Belo Horizonte e foi apresentado ao município de Caen, na região da Normandia, na França, em novembro de 2019.

Até dezembro de 2019, a biofábrica produziu cerca de 40 mil indivíduos de insetos, sendo que boa parte dessa produção foi distribuída para a população.

A doação é feita pela Secretaria de Meio Ambiente, mediante cadastro e disponibilidade de insetos no Portal de Informações e Serviços da PBH.