Pular para o conteúdo principal

Folhagens

atualizado em 27/03/2018 | 09:49

folhagens.jpg



Simulando um ambiente natural, este jardim é constituído por plantas especialmente de sombra sob um dossel de árvores e arbustos. É composto por cerca de 200 espécies onde se destacam os imbés, filodendros, antúrios e difembáquias, da família das Aráceas e algumas espécies das famílias Marantáceas (marantas, calateias e ctenantes), Begoniáceas (begônias), Piperáceas, Acantáceas e Zingiberáceas. O que torna este jardim atrativo são as diversas texturas, tamanhos, formas e cores das folhas. Os caminhos internos, sinuosos, construídos com diferentes materiais permitem que tantos detalhes sejam vistos de perto - um jardim construído para se contemplar e apurar o senso de observação.

 

Aráceas: 

Nome: Taro (inhame)
Nome Científico: Colocasiaesculenta (L.) Schott, 
Família: Araceae
Origem: Espécie de origem asiática e amplamente cultivada e naturalizada nos trópicos para fins alimentícios. Erva entouceirada com folhas ornamentais com 0,80-1,0 m de altura.
Descrição: Seus tubérculos são consumidos fritos, cozidos ou assados, pois é necessário calor para decompor as toxinas e cristais irritantes. Contém proteína (1,5-3,0%), cálcio, ferro, fósforo, Vitaminas A, B e C. As folhas cozidas têm o mesmo valor nutricional que as de espinafre.

 

Taioba

taioba.jpg



Nome Científico: Xanthosoma sagittifolium (L.) Schott 
Família: Araceae
Origem: espécie originária da China e amplamente cultivada no Brasil.
Descrição: A planta tem aproveitamento integral na alimentação, folhas e rizoma. As folhas possuem maior riqueza em nutrientes do que os rizomas, sendo fonte de vitaminas A e C, e principalmente ferro, potássio, cálcio e manganês.



Imbé, banana-de-macaco

imbe.jpg



Nome Científico: Philodendron bipinnatifidum Schott 
Família: Araceae
Origem: Nativa principalmente do Sudeste do Brasil.
Descrição: Arbusto escandente, muito robusto, de rizoma grosso com espinhos e folhas ornamentais com mais de 1 m de comprimento.

 

Marantáceas

Família de ervas tropicais com distribuição concentrada nas Américas. São rizomatosas e de flores vistosas sendo, no Brasil, muito comum no interior de florestas, em locais úmidos, podendo dominar o estrato herbáceo. Diversas espécies de Marantaceae são cultivadas como plantas ornamentais pelos aspectos de suas folhagens. São conhecidas popularmente por marantas, caetés sendo a araruta (Maranta arundinacea) muito apreciada pelos seus rizomas dos quais se extraem um polvilho ou fécula usado na culinária para o preparo de broas e biscoitos.

 

Begoniáceas

begoniaceas.jpg

Família de distribuição tropical e subtropical com grande potencial ornamental pelas suas folhas vistosas e floração abundante. No Brasil só ocorre o gênero Begonia principalmente na Floresta Atlântica, embora também ocorram algumas espécies nos Campos Rupestres e na Amazônia.

 

Zingiberaceas

zingiberaceas.jpg

Gengibre-magnífico

Nome Científico: Zingiberspectabile Griff
Família: Zingiberaceae
Origem: Malásia. Amplamente cultivada nos trópicos.
Descrição: Erva ereta, entouceirada, de 1,5-2,0 m de altura. Apresenta inflorescências espigadas e cilíndricas, constituídas por brácteas que passam da cor amarela para vermelho com a idade, sustentadas por hastes de 50-60 cm de comprimento.

 

Bastão-do-imperador

bastao_do_imperador.jpg

Nome Científico: Etlingera elatior (Jack) R. M. Sm
Família: Zingiberaceae
Origem: Indonésia. Amplamente cultivada nos trópicos.
Descrição: Erva ereta, entouceirada, com 2-4 m de altura. Apresenta inflorescências grandes, cônico-piramidais, com brácteas vermelho-rosadas, sustentadas por hastes de 1,0-1,5 m de comprimento.