Pular para o conteúdo principal

BOAS PRÁTICAS

atualizado em 05/04/2021 | 15:41

Este espaço configura-se como uma experiência coletiva de formação e de desenvolvimento profissional ao permitir a troca de vivências e saberes com outros colegas. Existem inúmeras práticas inovadoras acontecendo nas escolas. São ações que fortalecem as relações humanas, que possibilitam o compartilhamento entre diferentes culturas e que favorecem uma educação integral. Entretanto, muitas dessas práticas não são divulgadas, restringindo-se ao ambiente interno das escolas. 


Nesse sentido, convidamos os profissionais da Educação a fortalecerem as práticas pedagógicas da RME-BH relatando suas experiências, compartilhando   saberes produzidos no chão da escola e narrando ações educativas, em uma ou mais áreas do conhecimento: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas. Além disso, consideramos importante reconhecer e valorizar os profissionais da Educação, na condição de produtores sociais e culturais de saberes. 


O compartilhamento de experiências entre pares revela a riqueza de reflexões, de problematizações e da ressignificação de ações, espaços e tempos. Participar de espaços coletivos de pesquisa e de reflexão legitima o profissional da Educação como pesquisador da sua própria prática.

 

Boas praticas


 

Compartilhe conosco as suas experiências!
 


Áreas de conhecimento
Linguagens

A área Linguagens abrigará práticas pedagógicas voltadas para as atividades humanas realizadas nas práticas sociais, mediadas por diferentes linguagens: verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e, contemporaneamente, digital. Por meio dessas práticas, as pessoas interagem consigo mesmas e com os outros, constituindo-se como sujeitos sociais.
 


Emei Sarandi cria projeto “Nhac! Comer porque gosto”

.

 

A Emei Sarandi criou o projeto “Nhac! Comer porque gosto” para levar os alunos a refletirem sobre o consumo e sobre o desperdício de alimentos. Os encontros foram realizados de maneiras variadas, com alunos de 0 a 5 anos, em tempos e espaços diversificados, como a visita feita ao depósito e à cozinha da escola para mostrar a eles o armazenamento de alimentos e o preparo da comida pelas cozinheiras da Emei. A ação também incluiu a apresentação de vídeos e músicas sobre o tema, a separação de sementes frutíferas, o plantio de feijão e o acompanhamento de seu crescimento, além de contação de história (acompanhada de degustações de alimentos mostrados), e elaboração de cartazes e semáforos da alimentação. Outras atividades também foram desenvolvidas, como a apresentação de teatro de fantoches sobre os alimentos necessários ao desenvolvimento de cada parte do corpo, a elaboração de vasilhas medidoras de sobra, mostra de trabalhos produzidos pelas crianças, oficinas na horta, dentre outras.

Para acessar o documento completo clique aqui.

.  Os Nutriamigos - Parte 1 

. Nem tudo nasce da semente? 

. Tom: Missão Saúde Bucal 


Integração, a Revista da Escola Municipal Vinicius de Moraes

A Escola Municipal Vinicius de Moraes, nesse período de isolamento social, teve várias ideias para se manter em conexão com sua comunidade escolar. Uma delas foi a revista digital “Integração”, que já está na  4ª edição. A revista surgiu para atender uma nova demanda da atualidade, relacionada às novas mídias e tecnologias, vislumbrando a melhoria da interação com o seu entorno.
A ideia da revista “Integração” teve início em setembro de 2020, quando a equipe da escola entrou em regime de  teletrabalho. A coordenadora do Programa Escola Integrada da EM Vinicius de Moraes, Dilcevane Rodrigues Silva Maia, contou como foi o surgimento da proposta: “Neste período de teletrabalho, o grupo de coordenadores do PEI sempre compartilha as ações desenvolvidas em suas escolas. A professora coordenadora da Escola Integrada da EM Sobral Pinto, Silvana Lúcia Matias, compartilhou a revista “Sobralina” em nosso grupo, gostei muito desse trabalho, pensei em adaptá-lo para realizar junto aos monitores. Levei essa ideia para os monitores do PEI e para a direção da escola, que abraçaram o projeto, enriquecendo e acrescentando novos conteúdos. Fizemos reuniões mensais com toda a equipe, para a discussão de temas adequados para compor a revista do mês. Divulgamos no site da escola e nas plataformas de mensagens”.
A primeira edição foi feita em outubro de 2020, e a escola quer transformar esse trabalho em um projeto institucional, devido à grande aceitação por parte dos professores, alunos e suas famílias e por ser um instrumento de interação, informação e entretenimento para toda a comunidade escolar. Todas as edições estão no site da escola https://www.emvm.com.br/ 
O mais importante foi o aprendizado desenvolvido pela escola, que percebeu que é preciso estar em constante atualização, para atingir os alunos de modo dinâmico e interativo, nestes tempos de isolamento social. Falando sobre isso, Dilcevane completou: “Nós, educadores, precisamos estar preparados para utilizar as tecnologias como um verdadeiro suporte pedagógico e vislumbrar nelas um apoio para a melhoria de nossa prática cotidiana. Como os alunos vivem com um telefone na mão, nada melhor do que chegar até eles por esse meio”.

Para ler a 4ª edição da revista acesse: https://drive.google.com/file/d/1jB7YujCvXGVgzKkKwFuDZPD5dTMhaUAd/view?usp=sharing
Para ver a entrevista completa acesse: https://drive.google.com/file/d/144VXk_Lm2sc4N-kqqzNvUhhfIP8_ZlkG/view?usp=sharing

capa da 4 edição da revista
Capa da 4ª edição da revista digital - Integração


Uso de libras nos vídeos da Escola Municipal Fernando Dias Costa

Com o avanço da pandemia e a necessidade de mantermos o isolamento social, as escolas da Rede Municipal de Belo Horizonte precisaram se reinventar, para manter os alunos em contato com a rotina escolar e o processo de alfabetização. O Facebook, por exemplo, foi uma das alternativas para que as escolas pudessem chegar aos alunos e encaminhar conteúdos, fotos, mensagens de apoio e vídeos.
A intérprete de LIBRAS, Neide Caldeira, e corpo escolar da instituição trabalharam no sentido de colocar em prática o que a autora Duanne Bonfim afirma: “A diversidade e a inclusão significam dividir, compartilhar e vivenciar o mundo ao lado de todos, sem diferenciar ou mesmo classificar como diferentes ou iguais.” 
Na tentativa de responder à seguinte questão: e os estudantes com deficiência auditiva, como eles poderiam acompanhar o conteúdo em vídeos?, a escola movimentou-se para que todos se sentissem incluídos.  Uma aluna da Escola Municipal Fernando Dias Costa é surda e a direção não queria deixá-la desamparada. Assim,  Neide Caldeira, a coordenação e a direção da escola se organizaram para disponibilizar vídeos nas mídias sociais com a tradução para LIBRAS. 
Neide ressaltou que utilizar a LIBRAS, como língua materna da pessoa com deficiência auditiva, nos vídeos da escola é fundamental: “A importância dessa prática é fazer com que a criança se sinta incluída como as demais.”
A prática, que começou no ano passado, permanece vigente na escola e nas suas redes sociais, como podemos ver no vídeo abaixo, sobre o Dia Internacional da Mulher. 

Para ver o vídeo acesse:
https://www.facebook.com/100049706342740/videos/296148925385317/

leste 1
Professora Neide Caldeira, intérprete de Libras, no vídeo do Dia da Mulher

Matemática

A área da Matemática demonstrará a capacidade dos sujeitos de utilizarem o raciocínio lógico para resolver problemas, aplicando conceitos, procedimentos e resultados para obter soluções e interpretá-las de acordo com os contextos e situações cotidianas.

 

Ciências da Natureza

A área Ciências da Natureza mostrará experiências do desenvolvimento do letramento científico, que envolve a capacidade de compreender e interpretar o mundo (natural, social e tecnológico) e também de transformá-lo com base nos aportes teóricos e processuais das ciências.

 

Ciências Humanas

A área de Ciências Humanas possibilitará a articulação de categorias de pensamento histórico e geográfico em que as vivências humanas são o ponto de partida para a interpretação da visão de mundo.


Lives extraclasse na EM Gracy Vianna Lage

A escola Gracy Vianna Lage é um exemplo de como as redes sociais podem ser utilizadas para estreitar laços e promover uma educação de qualidade, em tempos tão difíceis. Percebendo um impasse da comunidade escolar com o acesso a alguns conteúdos, a plataforma YouTube foi o local ideal para desenvolver um projeto de lives.
Por meio de seu canal na rede social, que já conta com pouco mais de 500 inscritos e quase 700 participantes ao vivo, a escola tem levado aos  estudantes e familiares momentos de reflexão sobre assuntos importantes, atuais e enriquecedores para a formação de toda a comunidade escolar.
Alguns dos temas já debatidos incluem questões étnico-raciais na estrutura de nossa sociedade e prevenções para o período pandêmico. Mais recentemente, em homenagem ao dia internacional da mulher, uma série de lives acerca da valorização da mulher na sociedade em que vivemos recebeu destaque no mês de março.
Além disso, com a finalidade de sempre enriquecer os debates, a escola convida pessoas de fora da comunidade escolar para trazer novos pontos de vista e uma formação mais precisa. Juízes, médicos do posto de saúde do bairro, jovens engajados, professores e vereadores já marcaram presença nas lives.
Visitando o canal https://youtube.com/c/GracyViannaLage, você poderá encontrar as lives aqui citadas e muitos outros conteúdos, visando a  uma formação de qualidade. Os próximos encontros serão nos dias 25/03, com o tema Mulheres na Política, e 30/03, com o tema Saúde Mental da Mulher.
Visitando o canal, https://youtube.com/c/GracyViannaLage você poderá encontrar as lives aqui citadas e muitos outros conteúdos, visando uma formação de qualidade. Os próximos encontros serão nos dias 25/03, com o tema Mulheres na Política, e 30/03, com o tema Saúde Mental da Mulher.

capa de divulgação da live dia 25/03
Capa de divulgação da live do dia 25/03/2021

 

capa de divulgação da live dia 30/03
Capa de divulgação da live do dia 30/03/2021

Regionais
BARREIRO

Integração, a Revista da Escola Municipal Vinicius de Moraes

A Escola Municipal Vinicius de Moraes, nesse período de isolamento social, teve várias ideias para se manter em conexão com sua comunidade escolar. Uma delas foi a revista digital “Integração”, que já está na  4ª edição. A revista surgiu para atender uma nova demanda da atualidade, relacionada às novas mídias e tecnologias, vislumbrando a melhoria da interação com o seu entorno.
A ideia da revista “Integração” teve início em setembro de 2020, quando a equipe da escola entrou em regime de  teletrabalho. A coordenadora do Programa Escola Integrada da EM Vinicius de Moraes, Dilcevane Rodrigues Silva Maia, contou como foi o surgimento da proposta: “Neste período de teletrabalho, o grupo de coordenadores do PEI sempre compartilha as ações desenvolvidas em suas escolas. A professora coordenadora da Escola Integrada da EM Sobral Pinto, Silvana Lúcia Matias, compartilhou a revista “Sobralina” em nosso grupo, gostei muito desse trabalho, pensei em adaptá-lo para realizar junto aos monitores. Levei essa ideia para os monitores do PEI e para a direção da escola, que abraçaram o projeto, enriquecendo e acrescentando novos conteúdos. Fizemos reuniões mensais com toda a equipe, para a discussão de temas adequados para compor a revista do mês. Divulgamos no site da escola e nas plataformas de mensagens”.
A primeira edição foi feita em outubro de 2020, e a escola quer transformar esse trabalho em um projeto institucional, devido à grande aceitação por parte dos professores, alunos e suas famílias e por ser um instrumento de interação, informação e entretenimento para toda a comunidade escolar. Todas as edições estão no site da escola https://www.emvm.com.br/ 
O mais importante foi o aprendizado desenvolvido pela escola, que percebeu que é preciso estar em constante atualização, para atingir os alunos de modo dinâmico e interativo, nestes tempos de isolamento social. Falando sobre isso, Dilcevane completou: “Nós, educadores, precisamos estar preparados para utilizar as tecnologias como um verdadeiro suporte pedagógico e vislumbrar nelas um apoio para a melhoria de nossa prática cotidiana. Como os alunos vivem com um telefone na mão, nada melhor do que chegar até eles por esse meio”.

Para ler a 4ª edição da revista acesse: https://drive.google.com/file/d/1jB7YujCvXGVgzKkKwFuDZPD5dTMhaUAd/view?usp=sharing
Para ver a entrevista completa acesse: https://drive.google.com/file/d/144VXk_Lm2sc4N-kqqzNvUhhfIP8_ZlkG/view?usp=sharing

capa da 4 edição da revista
Capa da 4ª edição da revista digital - Integração
CENTRO-SUL

 

 

LESTE

Uso de libras nos vídeos da Escola Municipal Fernando Dias Costa

Com o avanço da pandemia e a necessidade de mantermos o isolamento social, as escolas da Rede Municipal de Belo Horizonte precisaram se reinventar, para manter os alunos em contato com a rotina escolar e o processo de alfabetização. O Facebook, por exemplo, foi uma das alternativas para que as escolas pudessem chegar aos alunos e encaminhar conteúdos, fotos, mensagens de apoio e vídeos.
A intérprete de LIBRAS, Neide Caldeira, e corpo escolar da instituição trabalharam no sentido de colocar em prática o que a autora Duanne Bonfim afirma: “A diversidade e a inclusão significam dividir, compartilhar e vivenciar o mundo ao lado de todos, sem diferenciar ou mesmo classificar como diferentes ou iguais.” 
Na tentativa de responder à seguinte questão: e os estudantes com deficiência auditiva, como eles poderiam acompanhar o conteúdo em vídeos?, a escola movimentou-se para que todos se sentissem incluídos.  Uma aluna da Escola Municipal Fernando Dias Costa é surda e a direção não queria deixá-la desamparada. Assim,  Neide Caldeira, a coordenação e a direção da escola se organizaram para disponibilizar vídeos nas mídias sociais com a tradução para LIBRAS. 
Neide ressaltou que utilizar a LIBRAS, como língua materna da pessoa com deficiência auditiva, nos vídeos da escola é fundamental: “A importância dessa prática é fazer com que a criança se sinta incluída como as demais.”
A prática, que começou no ano passado, permanece vigente na escola e nas suas redes sociais, como podemos ver no vídeo abaixo, sobre o Dia Internacional da Mulher. 

Para ver o vídeo acesse:
https://www.facebook.com/100049706342740/videos/296148925385317/

leste 1
Professora Neide Caldeira, intérprete de Libras, no vídeo do Dia da Mulher
 
NORDESTE

 

 

NOROESTE

 

 

NORTE

 

 

OESTE

 

 

PAMPULHA

Emei Sarandi cria projeto “Nhac! Comer porque gosto”

.A Emei Sarandi criou o projeto “Nhac! Comer porque gosto” para levar os alunos a refletirem sobre o consumo e sobre o desperdício de alimentos. Os encontros foram realizados de maneiras variadas, com alunos de 0 a 5 anos, em tempos e espaços diversificados, como a visita feita ao depósito e à cozinha da escola para mostrar a eles o armazenamento de alimentos e o preparo da comida pelas cozinheiras da Emei. A ação também incluiu a apresentação de vídeos e músicas sobre o tema, a separação de sementes frutíferas, o plantio de feijão e o acompanhamento de seu crescimento, além de contação de história (acompanhada de degustações de alimentos mostrados), e elaboração de cartazes e semáforos da alimentação. Outras atividades também foram desenvolvidas, como a apresentação de teatro de fantoches sobre os alimentos necessários ao desenvolvimento de cada parte do corpo, a elaboração de vasilhas medidoras de sobra, mostra de trabalhos produzidos pelas crianças, oficinas na horta, dentre outras.

Para acessar o documento completo clique aqui.

.  Os Nutriamigos - Parte 1 

. Nem tudo nasce da semente? 

. Tom: Missão Saúde Bucal 

 

VENDA NOVA

Lives extraclasse na EM Gracy Vianna Lage

A escola Gracy Vianna Lage é um exemplo de como as redes sociais podem ser utilizadas para estreitar laços e promover uma educação de qualidade, em tempos tão difíceis. Percebendo um impasse da comunidade escolar com o acesso a alguns conteúdos, a plataforma YouTube foi o local ideal para desenvolver um projeto de lives.
Por meio de seu canal na rede social, que já conta com pouco mais de 500 inscritos e quase 700 participantes ao vivo, a escola tem levado aos  estudantes e familiares momentos de reflexão sobre assuntos importantes, atuais e enriquecedores para a formação de toda a comunidade escolar.
Alguns dos temas já debatidos incluem questões étnico-raciais na estrutura de nossa sociedade e prevenções para o período pandêmico. Mais recentemente, em homenagem ao dia internacional da mulher, uma série de lives acerca da valorização da mulher na sociedade em que vivemos recebeu destaque no mês de março.
Além disso, com a finalidade de sempre enriquecer os debates, a escola convida pessoas de fora da comunidade escolar para trazer novos pontos de vista e uma formação mais precisa. Juízes, médicos do posto de saúde do bairro, jovens engajados, professores e vereadores já marcaram presença nas lives.
Visitando o canal https://youtube.com/c/GracyViannaLage, você poderá encontrar as lives aqui citadas e muitos outros conteúdos, visando a  uma formação de qualidade. Os próximos encontros serão nos dias 25/03, com o tema Mulheres na Política, e 30/03, com o tema Saúde Mental da Mulher.
Visitando o canal, https://youtube.com/c/GracyViannaLage você poderá encontrar as lives aqui citadas e muitos outros conteúdos, visando uma formação de qualidade. Os próximos encontros serão nos dias 25/03, com o tema Mulheres na Política, e 30/03, com o tema Saúde Mental da Mulher.

capa de divulgação da live dia 25/03
Capa de divulgação da live do dia 25/03/2021
capa de divulgação da live dia 30/03
Capa de divulgação da live do dia 30/03/2021
 

 

HOMENAGENS E PREMIAÇÕES

Estudantes destacam-se na Mostra de Investigação Científica Escolar

alunosO projeto Cidade do Futuro, dos alunos da Escola Municipal Vicente Guimarães alcançou a medalha de prata na Mostra de Investigação Científica Escolar (Mice). O projeto foi apresentado no Primeiro Congresso de Boas Práticas da RME de Belo Horizonte, ocorrido em 2018, no Hotel Ouro Minas. A escola teve grande apoio da PRODABEL, que forneceu materiais essenciais para o segundo laboratório de informática da escola, além de ministrar cursos de programação para educadores. A apresentação dos alunos é um recorte do Projeto “A Robótica Educacional e a Cultura Maker na Escola Municipal Vicente Guimarães”.
 


A turma da Escola Municipal Professor Amílcar Martins participa de campeonato de rugby
 

turmaEstudantes da Escola Municipal Professor Amílcar Martins participaram do Campeonato externo de Rugby, em setembro de 2019. A turma laranja, do turno da manhã, que faz parte do Programa Escola Integrada, foi premiada. De acordo com Aline Gabriele, apoio da Coordenadora do Programa Escola Integrada, “foi importante para eles criarem laços com o esporte, ver a importância da concentração, da disciplina e socializar com outras crianças em um ambiente diferente do escolar”.

 


Estudante vence campeonato mineiro de Karatê

karateO estudante Lenin Gomes, da Escola Secretário Humberto Almeida, recebeu a medalha de ouro no Campeonato Mineiro de Karatê, em 2019. O campeonato é promovido pela Federação Mineira de Karatê e é importante para a valorização das atividades esportivas e para o protagonismo juvenil nos esportes, principalmente nas artes marciais.






 


O programa Ecoescola BH integrará a bibliografia do curso online sobre a “Agenda 2030 da UNESCO”

 

O programa Ecoescola BH foi selecionado no concurso da UNESCO para compor uma das “7 Boas Práticas da América Latina”, que integrarão a bibliografia do curso online sobre a “Agenda de 2030 da UNESCO”. Foi lançado em julho de 2020 o curso “Os 7 conhecimentos e a Agenda 2030 - Contribuições do pensamento complexo para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.


Professora recebe homenagem da comunidade

 

profA professora Sônia dos Santos França, da Escola Municipal Secretário Humberto Almeida, recebeu uma homenagem da comunidade, em 2017, pelo Projeto Kizomba, que trabalha a temática étnico-racial dentro da escola. A homenagem foi organizada pela Associação Comunitária do Bairro Ribeiro de Abreu (Ucra) e entregue pelo Líder comunitário Thomaz Francisco de Oliveira.




 


Escola recebe o prêmio de 1º Lugar na Olimpíada de Língua Portuguesa

 

A Escola Municipal José Maria Alkimin recebeu o mais alto prêmio na 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa, no gênero poema. A premiação ocorreu no dia 10/12/2019 e foi promovida por  instituições como MEC, Itaú Social e CENPEC. A Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção  de textos para alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do ensino médio de escolas públicas de todo o país.
 


Estudantes do 6º ganham competição “Matemática sem Fronteiras”

 

.Os estudantes do 6°, da Escola Municipal Secretário Humberto Almeida, foram premiados, em 2019, na competição “Matemática Sem Fronteiras”, promovida pela Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras. A competição se distingue de outros desafios de matemática, pois é direcionada para toda a turma e não para apenas um estudante, oferecendo exercícios que estimulam a imaginação, o raciocínio lógico, a organização e a cooperação.


 


Escola ganha Selo BH Sustentável por reduzir consumo de água

 

.Em 2019, a Escola Municipal Vicente Guimarães recebeu o Selo BH sustentável por conseguir reduzir mais de 30% do consumo de água, obter frequência acima de 70% no Programa Ecoescola BH e  desenvolver um projeto de captação da água da chuva para uso e reuso. O prêmio é promovido pela prefeitura de BH, por meio das Secretarias de Meio Ambiente, de Educação e da Subsecretaria de Defesa Civil.

 

 

 

 


Estudantes do terceiro ano conquistam medalha de ouro na Gincamat

 

.Os estudantes do terceiro ano, da Escola Municipal Vicente Guimarães, conquistaram a medalha de ouro na Gincamat de 2019. Para alcançar o prêmio, além das aulas específicas no horário regular, os estudantes tiveram aulas planejadas e ministradas com a articulação de professores, monitores estagiários e coordenações pedagógicas da escola.

 

 


Escola é premiada por trabalho sobre educação no trânsito

 

.A Escola Municipal Professor Amílcar Martins foi premiada, em novembro de 2019, pelos trabalhos desenvolvidos sobre educação no trânsito, no Programa Escola Segura. Como parte das ações do Programa, na Semana do Trânsito, os estudantes puderam vivenciar normas e condutas de como se comportar no trânsito, além de conscientizar os moradores da região por meio de panfletagem.