Pular para o conteúdo principal

Bibliotecas

criado em 22/07/2020 - atualizado em 29/11/2021 | 15:20

Neste espaço, há um panorama da Rede de Bibliotecas Escolares de Belo Horizonte, além de links úteis de outras bibliotecas com seus acervos e serviços que estão disponíveis via internet. 

Nosso objetivo é facilitar o acesso a um acervo literário diversificado, que possa promover o prazer pela leitura, favorecer a formação de professores e educadores, bem como ampliar as possibilidades de busca por informações que contribuam para os planejamentos pedagógicos de cada escola da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte (RME/BH). Para tanto, um tópico sobre as Proposições Curriculares da RME/BH, que orientam as ações pedagógicas na Educação Infantil no Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA).
 

Rede Municipal de Bibliotecas Escolares de Belo Horizonte

Breve histórico:
Em 1997, a Secretaria Municipal de Educação (SMED) implantou o Projeto de Revitalização das Bibliotecas da RME/BH, com o objetivo de criar espaços propícios ao incentivo à leitura, à pesquisa e à integração da biblioteca com a sala de aula e, também, para atender a demanda por informação da comunidade na qual a escola está inserida. Desde então, o uso das bibliotecas cresceu e avançou como espaço privilegiado de incentivo e formação de leitores. Em abril de 2019, foi criada a Rede Municipal de Bibliotecas Escolares de Belo Horizonte (RMBE), com o objetivo de promover o desenvolvimento técnico das bibliotecas, a formação dos profissionais que atuam no setor e a normalização dos parâmetros técnicos a serem aplicados. Esta rede é composta pelo Centro de Referência das Bibliotecas Escolares (CRBE), atualmente com sede na SMED, e pelas bibliotecas das escolas que compõem a RME/BH. 


Promoção à leitura:
Parte constituinte das bibliotecas escolares, a formação de leitores é o ponto central a qual somam-se os esforços das equipes das bibliotecas, em conjunto com toda a comunidade escolar. A existência da biblioteca escolar, bem como sua organização e gestão especializada, passam necessariamente pela preocupação com o leitor e sua formação como cidadão. Nessa perspectiva, a visita à biblioteca e os trabalhos realizados por meio desse espaço são compreendidos como parte importante do currículo escolar, que contribui sobremaneira para a formação acadêmica, social e cultural do estudante.

 

Base PBH: gestão e automação das bibliotecas escolares
Visando a melhoria contínua dos serviços oferecidos, a experiência de automação das bibliotecas escolares de nossa rede, pioneira no Brasil, objetiva a promoção, o compartilhamento e a valorização de seu extenso acervo impresso e digital que será viabilizado pelos diferentes recursos oferecidos, pelo sistema de gerenciamento adotado. O software utilizado – Pergamum – viabiliza o compartilhamento de informações entre as bibliotecas e possibilita aos usuários melhores condições para usar os serviços das diversas bibliotecas da RMBE (pesquisa de títulos, empréstimo, devolução, renovação de materiais etc), potencializando as experiências de leitura. Na perspectiva técnica, por meio desse sistema, tem-se implantado padrões de tratamento da informação mais assertivos, com normas de catalogação, indexação e classificação, além do gerenciamento através de relatórios técnicos que facilitarão o controle e o dimensionamento das atividades desenvolvidas nas bibliotecas. Para a utilização de alguns serviços será necessário estar conectado no sistema. 

Em breve, estudantes, docentes, funcionários e comunidade terão acesso a mais informações, para a criação de usuário (login e senha) e para o uso do sistema.

Clique aqui para acessar a Base PBH, que dá acesso aos serviços citados.
 

Documentos que norteiam a política da Rede
E-book: Percursos Curriculares e Trilhas de Aprendizagens em Tempos de Pandemia

Trata-se da apresentação dos eixos estruturadores de uma proposta pedagógica especialmente pensada para o atual contexto. O documento está estruturado em sete capítulos. O primeiro trata de uma importante provocação (a reinvenção da profissão docente e da escola), a qual a educação é chamada a responder de forma muito significativa. O segundo apresenta a construção do Mapa Socioeducacional como um instrumento estratégico para a construção dos conhecimentos sobre os sujeitos e as realidades de cada território, favorecendo a proposição de práticas pedagógicas focadas no direito às aprendizagens. O terceiro propõe uma reflexão de suma relevância para a efetivação de toda prática pedagógica, especialmente, nestes novos tempos: a centralidade do(a) estudante no processo de ensino-aprendizagem no ensino híbrido.
 

O quarto capítulo ressalta a importância de desenvolver uma educação acessível a crianças, adolescentes, jovens, adultos(as) e idosos(as), respeitando as  diversidades que os tornam sujeitos singulares no mundo. O quinto, o sexto e o sétimo capítulos contextualizam o processo de construção dos conhecimentos essenciais para cada etapa/nível de escolarização ofertado pela Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte: infâncias, adolescências, juventudes e vidas adulta e idosa.

 

Percursos Curriculares e Trilhas de Aprendizagens em Tempos de Pandemia

 

Clique aqui para acessar o e-book.

Cadernos Pedagógicos para Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Os Cadernos Pedagógicos para Educação de Jovens e Adultos foram elaborados entre os anos de 2018 a 2020, por professores da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte (RME/BH), estudantes de graduação e professores(as) da UFMG. Trata-se de cadernos elaborados pelas(os) e para as(os) profissionais docentes que atuam nessa modalidade educativa. Os cadernos apresentam os seguintes títulos e abordagens: 

 

Cadernos Pedagógicos 1: EJA, ESPAÇO E CULTURA: Direito à Cidade

Cadernos Pedagógicos 2 : EJA E CIDADE: Direito à Memória

Cadernos Pedagógicos 3: EJA, MUNDO DO TRABALHO: Direito à Dignidade

Cadernos Pedagógicos 4 : EJA, SAÚDE E CORPOREIDADE: Direito à Vida 

Cadernos Pedagógicos 5: EJA, EDUCAÇÃO MIDIÁTICA: Direito à Informação e à Comunicação
 

Proposições Curriculares da Rede
Educação Infantil

Proposições Curriculares para Educação Infantil - Vol 1 - Fundamentos

Proposições Curriculares para Educação Infantil - Vol 2 - Eixos Estruturadores 

Avaliação na Educação Infantil: desafios da prática 
 

Ensino Fundamental

Proposições Curriculares Ensino Fundamental: Textos introdutórios - Desafios da Formação

Proposições Curriculares Ensino Fundamental: Arte 

Proposições Curriculares Ensino Fundamental: Ciências

Proposições Curriculares Ensino Fundamental: Educação Física

Proposições Curriculares Ensino Fundamental: Geografia

Proposições Curriculares Ensino Fundamental História 

Proposições Curriculares Ensino Fundamental: Língua Inglesa 

Proposições Curriculares Ensino Fundamental: Língua Portuguesa 

Proposições Curriculares Ensino Fundamental: Matemática 
 

Educação de Jovens e Adultos

Proposições Curriculares para a Educação de Jovens e Adultos 
 

Leituras em Conexão
leituras em conexão logo

O Programa Leituras em Conexão foi instituído, em 2017, com o objetivo de implementar e potencializar ações de incentivo à leitura nas Escolas da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte (RME/BH) e na rede parceira. Sua concepção primordial é a de que a leitura não se restringe ao ato de decodificar letras e palavras, devendo ser compreendida como parte de um processo mais amplo e complexo, por meio de interações cotidianas e diversas estratégias. O programa abraça todas ações e projetos da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte - SMED - e das escolas da sua rede, articulando oralidade, leitura e escrita visando construir, expressar e compartilhar significados sobre diversos textos verbais e não-verbais.

 

Os pilares do programa são o acesso à leitura, a coordenação e articulação dos planos de leitura das escolas, ações formativas promovidas pelas diversas diretorias e gerências da SMED e ações de promoção da leitura que envolvem estudantes, professores e demais profissionais da educação. Além disso, o programa conta com parcerias e conexões com outras instituições como a Universidade Federal de Minas Gerais.

 

No trabalho de promoção da leitura e formação de leitores, o programa circunda todas os projetos desenvolvidos pela SMED como a Jornada Literária, a Gincamat, a MICE, o Circuito de Museus, a Cantata, entre outros, assim como todas as ações formativas envolvendo os professores e demais profissionais da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos.

 

Comemorando quatro anos de existência, em 2021, o programa promoveu várias ações de destaque na promoção do livro e da leitura como a participação de centenas de estudantes da RME/BH, no Salão do Livro (2018 e 2019); os relatos de ações de leitura exitosas desenvolvidas nas escolas, nos Congressos de Boas Práticas (2018 e 2019) e na Semana da Educação de 2019; a promoção do curso Leitura e Escrita na Educação Infantil; a participação ativa das escolas na escolha dos livros do Kit Literário (a partir de 2018/2019); a promoção de encontros formativos e o acompanhamento dos Articuladores de Leitura, a automação do acervo das bibliotecas escolares, entre tantas outras.

 

Em tempos de pandemia, as ações de incentivo à leitura desenvolvidas pelas escolas foram adaptadas ao formato virtual, salientando o compromisso da RME/BH com a promoção do programa, nas redes sociais das instituições, produzindo vídeos com contação de histórias, postando indicação de leitura literária e textos informativos, promovendo lives com temática de leitura e literatura, rodas de conversa, encontro com pais e alunos com debates literários, com desafios, envolvendo o raciocínio lógico matemático e inferências textuais.
 

Repositório UFMG: divulgação acadêmico-cultural

.O Repositório Institucional da UFMG, criado em 2017, visa a disponibilizar as produções feitas pela instituição e criar um diálogo entre academia e comunidade externa. Lá, a UFMG disponibiliza teses, dissertações e monografias para acesso livre, que podem ser pesquisadas por áreas de conhecimento, tipo ou autoria. Além disso, há também recursos educacionais para livre uso. Educadores, acessem o link e boa pesquisa!
 

Repositório UEMG: divulgando a Educação

A Universidade Estadual de Minas Gerais – UEMG disponibiliza um banco de dissertações do Programa de Pós-Graduação em Educação. No intuito de preservar e disponibilizar a produção na área, os textos encontram-se em acesso livre, para que educadores e comunidade acadêmica pensem e conheçam mais sobre suas áreas. Educadores, acessem o link e boa leitura!
 

Repositório PUC: consulte o acervo da Biblioteca Digital PUC Minas 

A Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais disponibiliza consulta ao seu acervo de monografias, dissertações e teses, buscando promover o diálogo entre universidade, escola e comunidade. Na Biblioteca Digital PUC você poderá encontrar toda a produção feita por estudantes da instituição. Pode-se pesquisar por autor, tipo de trabalho ou área de conhecimento. Educadores, acessem o link e boa pesquisa!
 

Conheça a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin

.Um dos maiores acervos particulares no Brasil encontra-se disponível, de forma gratuita, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Fundada em 2005, o acervo físico encontra-se disponível na Universidade de São Paulo. Desde 2013, as obras vêm sendo digitalizadas e distribuídas ao público. Dentre elas, encontram-se livros, manuscritos e pinturas feitas por artistas e teóricos brasileiros, mostrando a trajetória de nossas produções acadêmico-culturais. Organizado por temas, como literatura e histórias brasileiras, o acervo conta com 32 mil títulos.
 

Site de domínio público oferece acesso a acervo multimídia

Educador, nesse momento de reestruturação de nossas atividades, o desenvolvimento de material pedagógico torna-se importantíssimo. Sabemos que a seleção de um bom material ajuda na aproximação e formalização de conhecimento. E, se pensarmos que a interação com o material é de extrema importância, o uso de recursos multimídia – como audiobooks – apresenta-se como uma boa alternativa. Para auxiliá-lo, apresentamos o site Domínio Público, do Governo Federal, que nos dá acesso a obras que vão desde Shakespeare a Machado de Assis, além de audiobooks de histórias infantis. Você também precisa conhecer a Coleção Educadores, que traz textos escritos por professores sobre autores de nossa literatura ou teóricos sobre o ensino, como Piaget e Vygotsky. Não deixe de conferir!
 

Projeto Gutenberg traz inovação na Web

O Projeto Gutenberg, nomeado em homenagem ao inventor da prensa mecânica, é um marco para ao acesso à leitura. É a primeira biblioteca digital da web, abrigando mais de sessenta mil livros de domínio público para acesso livre. O acervo diversificado foi organizado no intuito de apresentar como se deram as produções artísticas no mundo ao longo dos tempos. Além dos textos serem disponibilizados em várias línguas, também estão em diversos formatos. A pesquisa pode ser feita por autores ou por línguas. Acesse.