Pular para o conteúdo principal

Educação Integral nos Palcos da Cidade

Dez crianças com fantasias de índio fazem apresentação em um palco e uma delas segura uma bandeira do Brasil
Foto: Arquivo/PBH
atualizado em 18/11/2020 | 14:20

O Projeto Educação Integral nos Palcos da Cidade foi lançado em 2016 com o objetivo de melhor qualificar as apresentações artísticas de dança, dos Programas de Educação Integral, transcendendo o formato de festival para buscar contornos de espetáculo. Além disso, a proposta busca levar os estudantes e monitores a transitarem em palcos e diferentes cenários da cidade promovendo a apropriação desses espaços e colaborando na formação cidadã.


 

Depois de participar de encontros de formação, os monitores de dança retornam às suas escolas para produzir, com os estudantes, coreografias com temas variados.


 

Posteriormente, é criado um espetáculo em que as peças compostas em cada escola deverão dialogar com um tema central. O espetáculo é apresentado em um teatro da cidade.


 

É uma experiência que busca potencializar o uso do espaço cênico como conclusão de um processo educativo e artístico, aproveitando, ao máximo, as nuances dessa vivência. A iniciativa conta com a parceria de diferentes instituições, entre elas a UFMG, por meio do Grupo de Estudos Edudança da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional – EEFFTO, que promove palestras e momentos formativos voltados para a prática da dança educacional.


 

Em 2018, foi apresentado o Espetáculo Adedanha, que ocorreu em dezembro, no SESC Palladium, com a participação de 15 escolas e 400 estudantes, além de um público de 1200 pessoas, entre elas, pais e familiares, estudantes e professores de escolas municipais, e público em geral.


 

Em 2019, o tema “Afetos: caminhos dos sentimentos” deu continuidade à temática referente à diversidade étnico-racial e inclusão. O espetáculo fez parte da programação da Semana da Educação e levou ao palco da Praça da Estação cerca de 200 estudantes de 10 escolas municipais.