Pular para o conteúdo principal

Colabore com o Gari

atualizado em 05/04/2019 | 13:44

Os garis são importantes agentes de limpeza urbana e essenciais para a conservação da cidade.


Além da coleta domiciliar e da varrição, os garis realizam, ainda, a coleta seletiva, o recolhimento dos resíduos de saúde, a remoção de deposições clandestinas, a lavação das vias públicas, a desobstrução das bocas de lobo, a capina e a limpeza dos córregos.


Assim, esses profissionais combatem, de forma indireta, a proliferação de várias doenças que podem se desenvolver com o acúmulo indevido dos resíduos. Valorize o trabalho deles. Mantenha os espaços limpos. A cidade é de todos nós.


O nome gari


A palavra “gari” começou a ser usada para denominar os trabalhadores que atuavam na coleta de lixo, na época do Brasil Império, fazendo referência a Pedro Aleixo Gary, um empresário francês radicado no Brasil, contratado pela corte brasileira para organizar o serviço de limpeza na cidade do Rio de Janeiro, em 1876. Sempre que algum lugar estava sujo, as pessoas costumavam dizer: “Chamem o Gary, que ele resolve isso!”. Com o tempo, os funcionários que trabalhavam para Pedro Aleixo ficaram conhecidos como a “turma do gari” ou, simplesmente, garis.


A população pode colaborar com o trabalho dos garis com ações simples:


- Não jogue lixo ou entulho nas vias públicas, córregos, lotes vagos, bueiros e encostas. Além de poluir a cidade, o lixo entope bocas de lobo e pode provocar enchentes;

- No trânsito, respeite os cones de sinalização. Eles estão ali para proteger os varredores, que estão trabalhando para deixar a cidade mais bonita para todos nós.

- Respeite os dias e horários de exposição do lixo para a coleta. Evite deixar seu lixo na rua por mais tempo que o necessário;

- Embale corretamente seu lixo em sacolas resistentes, bem fechadas e de tamanho adequado, para evitar que elas se abram e espalhem os resíduos nas vias públicas. Lixo mal-acondicionado, além de exalar mau cheiro, atrai animais e insetos que podem ser vetores de doenças;

- Proteja o vidro e outros materiais perfurocortantes (estiletes, pregos, lâminas, espetos) com algo resistente antes de colocá-los na sacola. Pressione as tampas das latas para dentro. Esses resíduos desprotegidos podem ferir o gari, mesmo com ele usando luvas protetoras;

- A velocidade do caminhão de coleta varia de 5 a 7 km/h. Por isso é tão importante a cooperação dos outros motoristas no trânsito, demonstrando paciência se estiver seguindo um veículo da limpeza urbana. Infelizmente, muitos reagem com impaciência, não levando em consideração a necessidade do trabalho realizado pelos garis.
 

Ouça este conteúdo