Pular para o conteúdo principal

OP Leste 2003/2004 - Urbanização de ruas no Conjunto Taquaril

atualizado em 07/02/2018 | 10:02

No Conjunto Taquaril, regional Leste, estão em execução obras de urbanização da rua Califórnia (entre ruas Alexandrino Mendonça e Jatobá). 

Já foram urbanizadas as ruas Saudade (entre rua Ramiro Siqueira e área de preservação), São Geraldo (entre rua Ramiro Siqueira e Via de Ligação T20), Dom Rafael (entre rua Ramito Siqueira e o limite da ZPAM), Riacho (da esquina da rua Ramiro Siqueira até o final), Gutierrez (entre rua Ramiro Siqueira e a área de preservação), Aeroporto (entre rua Ramiro Siqueira e Teixeira dos Anjos) e Camargo (entre rua Ramiro Siqueira e Teixeira dos Anjos).

São investidos cerca de R$ 1,1 neste empreendimento executado pelo Programa Vila Viva Taquaril.


Mais informações sobre o Vila Viva Taquaril

As obras do Programa Vila Viva no Conjunto Taquaril, região Leste da cidade, estão melhorando a qualidade de vida de cerca de 27 mil moradores. Para a implantação do programa, a Prefeitura de Belo Horizonte conta com recursos assegurados de R$91,7 milhões. Deste montante, R$11,7 foram repassados pelo governo federal através do Orçamento Geral da União (OGU), e R$80 milhões são recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A previsão de duração das obras é de dois anos e meio.


O Vila Viva prevê a reestruturação do sistema viário do Taquaril por meio da abertura, alargamento e pavimentação de ruas e becos; a implantação de novas redes de água, de esgoto e de drenagem; a erradicação de áreas de risco geológico; a remoção e reassentamento de famílias para prédios de apartamentos construídos nas imediações, iluminação pública e implantação de áreas de lazer.


As várias melhorias que estão sendo implantadas pelo Viva Vila foram diagnosticadas pelo Plano Global Específico (PGE) do conjunto, elaborado pelos técnicos da Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel). O PGE é um estudo aprofundado da realidade da comunidade, abordando os eixos urbanístico, ambiental, social e da situação fundiária, com participação ativa dos moradores em todas as suas etapas. Os principais problemas indicados foram a pobreza e exclusão social, violência, insalubridade ambiental, infra-estrutura básica insuficiente, precariedade habitacional, acessibilidade precária, instabilidade de encostas e altas declividades.


Melhorias previstas
 

Reestruturação Urbana

- reordenamento do espaço urbano, propiciando espaços de convivência, articulação social e inclusão;
- abertura de novas vias e melhoria das vias existentes;
- erradicação de situações de risco geológico-geotécnico;
- cobertura total de eletrificação e iluminação pública;
- liberação de área para Centro BH Cidadania e UMEI, tratamento de áreas remanescentes e implantação de áreas de lazer;
- desadensamento e recuperação de Áreas de Preservação Permanente.


Saneamento Ambiental

- drenagem Urbana: prevê a construção de rede em vias veiculares e escoamento superficial em vias de pedestres;
- esgotamento sanitário: será implantada rede de coleta convencional, condominial e interceptor de esgoto do Córrego Olaria;
- abastecimento de água: serão implantadas novas redes e remanejadas as existentes.


Limpeza Urbana

- equipamentos de apoio serão implantados ações de mobilização social serão utilizadas como instrumento para mudança de comportamento da população.


Reestruturação do Sistema Habitacional

- remoção de famílias: no decorrer das obras, 1.043 famílias que moram em área de preservação ambiental, em área de risco ou em trecho de obra serão removidas e reassentadas.
- implantação de conjuntos habitacionais: serão construídas 566 unidades habitacionais, distribuídas em três conjuntos de prédios.