Pular para o conteúdo principal

Atletas do programa Superar sendo fotografados com as medalhas adquirida durante os jogos.
Foto: Divulgação/PBH

Atletas do programa Superar conquistam medalha de ouro

01/12/2017 | 16:17 | atualizado em 04/12/2017 | 18:42

A conquista de três medalhas, uma de ouro e outras duas de prata, nas Paralimpiadas Escolares 2017, por alunos participantes do programa Superar, desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SMEL), vem comprovar o sucesso do projeto.  

A competição, realizada durante o mês de novembro, em São Paulo, contou com a participação de sete atletas, matriculados no programa. Os esportistas competiram nas modalidades de judô, tênis de mesa, bocha paraolímpica e natação.

O Programa Superar tem o objetivo de elaborar, coordenar, executar e supervisionar políticas públicas de esportes e lazer destinadas às pessoas com deficiência, promovendo sua inclusão social. Atualmente, 700 alunos, com idade acima de seis anos, são atendidos pelo programa. São oferecidas aulas de atletismo, basquetebol, tênis de mesa, bocha regular e paraolímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação e rugby em cadeira de rodas.

As aulas são realizadas no Centro de Referência Esportiva para Pessoa com Deficiência (CREPPD), localizado no bairro Carlos Prates, região Noroeste de Belo Horizonte. 

No tênis de mesa, Matheus Michetti Batista, 14 anos, recebeu a medalha de ouro e Ana Paula dos Santos Alves, ganhou a medalha de prata e também o título de atleta destaque de Minas Gerais. Já no judô, a medalha de prata ficou com Daniel Batista Santos Pereira.

Matheus Michetti Batista conquistou pelo segundo ano consecutivo à medalha de ouro. Há seis anos, ele se desloca, duas vezes por semana do bairro Palmares, região Nordeste da cidade, acompanhado da mãe para participar das aulas de natação e tênis de mesa no Centro de Referência Esportiva. O atleta diz que a conquista da medalha representa o esforço dele acrescido da ajuda, apoio da mãe e dos professores do Programa Superar.

Aos 12 anos, o judoca Daniel Batista Santos Pereira, portador de deficiência visual e auditiva conquistou sua primeira medalha. Ele, que mora no bairro Coração de Jesus, na regional Centro Sul, com os pais e uma irmã, conta com a ajuda de sua mãe Jussara Pereira, que concilia as atividades de doceira, para acompanhá-lo nas aulas de natação e judô.

“Fico feliz com a conquista da medalha que é o reconhecimento do esforço do meu filho somado à dedicação e carinho que ele recebe dos professores do Superar que me fizeram acreditar ainda mais no grau de eficiência, no potencial do meu filho”, comemora Jussara.

Já Ana Paula dos Santos Alves, 12 anos, participa, desde o ano passado, das aulas de natação e tênis de mesa, às terças e quintas. Antes de frequentar o CRPED, ela praticava atividades físicas no Hospital Sarah Kubitschek. A atleta filha de pai confeiteiro. “Sou muito dedicada. Sonho com novas medalhas e com o diploma de veterinária”, finaliza.


 

01/12/2017. Atletas do Superar conquistam medalhas. Fotos: Divulgação/PBH


Últimas Notícias

#Vá de ônibus: Cruzeiro x Boa Esporte, 22/1, 21h30 Operação de trânsito e transporte para o jogo Cruzeiro x Boa Esporte, dia 22

Será disponibilizada a linha 55 – MOVE Mineirão, saindo da Estação Rio de Janeiro (Plataforma 1B – avenida Santos Dumont).

21/01/2020 | 15:20
Pessoa com o braço esticado fazendo o teste de hanseníase Prefeitura promove ações para alertar sobre sinais e sintomas da Hanseníase

As atividades vão se estender até 20 de fevereiro e têm objetivo de alertar a sociedade civil sobre os sinais e sintomas da doença.

17/01/2020 | 17:28