Pular para o conteúdo principal

Programa de Prevenção nos Territórios: Regional Leste de BH

Programa Prevenção nos Territórios na regional Leste de BH
Foto: Divulgação PBH
atualizado em 04/03/2021 | 23:01

O Programa de Prevenção nos Territórios teve seu projeto-piloto implantado na Regional Leste de Belo Horizonte, onde continua em andamento. Ele prevê o mapeamento social e econômico das regiões, com base no risco de envolvimento da juventude com a criminalidade e na rede pública de assistência existente no local, levando em conta o perfil dos moradores e as ofertas de políticas públicas no território. O objetivo é desenvolver ações específicas para a formação de redes de proteção social locais. 


Confira o Relatório de Prevenção à Letalidade Juvenil e de Adolescentes 

 

Após a conclusão e divulgação do Relatório de Prevenção à Letalidade Juvenil e de Adolescentes (ocorrida em janeiro de 2019), o Programa de Prevenção nos Territórios na Regional Leste focou suas ações nos bairros Alto Vera Cruz, Taquaril e Granja de Freitas, e se desdobrou em projetos temáticos, que permanecem em execução. São eles:

 

Treinando para a Vida

Desenvolvido em escolas localizadas na área definida como Território L4, compreendida pelos bairros Alto Vera Cruz, Taquaril e Granja de Freitas - que consistem em locais de alto índice de violência-, por meio de atividades educativas nas modalidades de Futsall, cross training e danças urbanas. Visa qualificar e restabelecer a ligação dos jovens com a escola, com a comunidade onde vivem e também com a Guarda Municipal,  apostando no fortalecimento dos vínculos como fator de proteção.

 

Mães do Alto

O projeto é uma iniciativa de prevenção social à criminalidade que tem por objetivo mobilizar mulheres que estão submetidas a situações de violação de seus direitos, bem como do direito de seus filhos e netos, oferecendo um suporte para a criação de condições em que ela seja ouvida e se sinta fortalecida como cidadã. Para que, desta forma, ela deixe de ver o fenômeno da violência como um contexto natural do território onde vive e passe a lutar contra ele.


Jovens Ativistas contra a Violência

Busca estruturar uma política afirmativa para consolidar uma rede de suporte para o processo de emancipação e construção de autonomia por parte do jovem em situação de risco. Essa estruturação se constitui a partir de uma articulação entre o poder público municipal, os movimentos sociais e os colaboradores autônomos para a organização de um plano de atendimento de emergência e incidência estrutural nas políticas sociais, para efetivação de seus direitos e de sua proteção.

 

Projeto Aurora: Territórios e Trajetórias

O Projeto Aurora: Territórios e Trajetórias consistiu em uma parceria entre a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção e a ONG Arebeldia, que teve por objetivo desenvolver projetos e ações de articulação comunitária e institucional para a prevenção contra a violência juvenil e a criminalidade, por meio do acompanhamento da trajetória de vida dos jovens.

 

Projeto Para Elas

É desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), sendo voltado para a promoção da saúde da mulher e para a prevenção à violência de gênero nos territórios de alta vulnerabilidade social, como os bairros Alto Vera Cruz, Granja de Freitas e Taquaril, na Região Leste. O Projeto "Para Elas, Por Elas, Por Eles, Por Nós" também busca articular com as redes locais e equipamentos públicos, escolas municipais, distrito sanitário e diretorias regionais de Assistência Social e de Educação, um atendimento integrado para essa comunidade.

 

São oferecidas oficinas de geração de renda, rodas de conversa, atividades de capacitação na área de mediação de conflitos e prevenção contra a violência doméstica, de gênero e sexual, além de atendimento ambulatorial para mulheres vítimas de violência física, psicológica, sexual e moral.

 

Educomunicação

 

O projeto é desenvolvido em parceria com a Agência de Iniciativas Cidadãs (AIC) e tem como objetivo promover o protagonismo juvenil por meio de oficinas formativas de educomunicação que abordam três linguagens principais: artes gráficas, fotografia e audiovisual. A proposta dessa parceria é desenvolver transformações positivas nas escolas e comunidades a partir dos próprios estudantes. Durante o desenvolvimento do projeto, são promovidas experimentações e produções nos laboratórios de fotografia e áudio, com suporte do Plug Minas.

 

Encontros da Rede L4

São intervenções com foco no território L4 (bairros Alto Vera Cruz, Taquaril e Granja de Freitas), com ações dirigidas e gestão por proximidade, baseada na força do estabelecimento de vínculos sociais entre os agentes do projeto e os seus beneficiários. Os encontros apostam em uma leitura do território a partir do ambiente escolar, no exercício da construção de elos com a comunidade e na análise de suas potencialidades e seus desafios.

 

O planejamento dos encontros da Rede L4 é voltado para a formação de redes entre a escola, os alunos, as famílias, os territórios onde estão inseridos e as instituições públicas e civis locais. Os encontros orientam ações voltadas para a mediação e solução de conflitos e para a construção de uma metodologia que parte de conflitos específicos, relatados pelas escolas, para construir casos em contextos mais amplos, com o objetivo de dar maior clareza sobre as variáveis envolvidas e a intervenções possíveis. E que em curto e médio prazos permitirão explorar as interseções entre os fenômenos da evasão escolar, o trabalho infantil e o tráfico de drogas.