Pular para o conteúdo principal

Belo Horizonte Mais Segura

Belo Horizonte Mais Segura
criado em 03/11/2022 - atualizado em 23/01/2023 | 11:47

A Prefeitura lança a Plataforma Belo Horizonte + Segura, que permitirá a adesão de clientes de empresas particulares de segurança eletrônica ao sistema de videomonitoramento realizado no Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH). O objetivo é ampliar, de forma colaborativa, a capacidade de monitoramento preventivo e inteligente da cidade, permitindo qualificar o atendimento das ocorrências pelas instituições, bem como contribuir para a coordenação de operações integradas e planejadas e na gestão de grandes eventos e crises, inclusive as decorrentes de chuvas.
 

A Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção (SMSP) selecionou uma plataforma colaborativa integradora especialmente para permitir que diferentes empresas de vigilância eletrônicas possam se credenciar e compartilhar com o município as imagens captadas pelas câmeras de segurança de seus clientes, desde que tenham o foco voltado para ruas, praças ou demais espaços públicos. Disponibilizada pela empresa Rediseg Tecnologia Ltda, sem custos para o município, por meio de chamamento público, a plataforma está apta a armazenar em nuvem, por sete dias, as imagens captadas pelas câmeras, deixando-as acessíveis aos os órgãos públicos que atuam no COP-BH.
 

Na prática, as empresas de segurança eletrônica precisarão apenas obter a autorização dos seus contratantes, sejam eles cidadãos, condomínios ou estabelecimentos comerciais, para disponibilizar imagens da via pública para a plataforma colaborativa da PBH. Para as empresas se credenciarem, basta aderir ao Edital de Chamamento nº 002/2020 SMSP.


As instituições presentes no COP-BH, que hoje visualizam mais de 3 mil câmeras espalhadas por toda a cidade, terão, desta forma, a chance de ampliar de forma expressiva o número de imagens disponibilizadas, utilizando-as não apenas para fins de segurança, mas também no monitoramento da fluidez do trânsito, na ocupação do espaço público e na gestão de desastres.
 

Sigilo
 

Todas as câmeras particulares que forem integradas à Plataforma Belo Horizonte + Segura serão identificadas com uma placa, para que a população fique ciente que tal equipamento pode ter suas imagens acessadas pelo COP-BH que, por sua vez, irá compartilhá-las com as instituições parceiras, de acordo com a área de interesse de cada uma delas. Três empresas de segurança eletrônica já aderiram à plataforma. São elas: Emive, Homeshock e Globalnetcam.

 

Assim como ocorre com as imagens já acessadas atualmente, o COP-BH deverá  guardar absoluto sigilo sobre qualquer dado ou imagem captado, em especial os que envolvem atitudes criminosas, suspeitas ou de natureza íntima, sob pena de responsabilidade administrativa, civil e criminal. Para a população, veículos de imprensa ou demais empresas, apenas serão fornecidas imagens através de solicitações feitas pelo Judiciário, pelo Ministério Público, por autoridade policial que presida ou conduza inquérito e para a instrução de processos administrativos ou judiciais.

 

QUERO VER AS IMAGENS

 

 

Esclareça aqui as suas dúvidas sobre a Plataforma Belo Horizonte + Segura

Conheça as respostas para as principais dúvidas relacionadas à Plataforma Belo Horizonte + Segura, que permite a adesão de clientes de empresas de segurança eletrônica ao sistema de monitoramento por câmeras realizado no Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH). 
 

O que é a Plataforma Belo Horizonte + Segura?

É uma Plataforma Colaborativa de Monitoramento unificada e acessível a todos os órgãos que atuam no COP-BH, que tem como objetivo possibilitar a reunião de imagens de diferentes pontos da cidade, geradas por câmeras de segurança instaladas em residências ou estabelecimentos comercias, desde que tenham foco voltado para logradouros públicos.

 

Qual a principal vantagem de usar a Plataforma para disponibilizar tais imagens a todos os órgãos que atuam no COP-BH?

O principal ganho consiste na ampliação da capacidade de monitoramento preventivo e inteligente da cidade, qualificando assim a pronta resposta das ocorrências por parte das diferentes instituições. Contribui também na coordenação de operações integradas e planejadas e na gestão de grandes eventos e crises, como as decorrentes das chuvas.

 

O COP-BH vai monitorar a minha residência ou comércio?

Não. Esse serviço de monitoramento eletrônico cabe exclusivamente à empresa de segurança privada contratada pelo cliente.

 

As imagens compartilhadas com o poder público por meio da Plataforma BH + Segura terão foco nas vias públicas e serão utilizadas principalmente na ampliação da capacidade de monitoramento da cidade, para a gestão integrada das respostas dadas a ocorrências diversas, a eventos e chuvas.

 

Neste caso, as instituições acionadas poderão acompanhar o atendimento das ocorrências em tempo real por meio das imagens compartilhadas através da Plataforma. Tais imagens poderão ser usadas, ainda, para auxiliar a investigação policial, caso a ocorrência configure um crime.

 

O compartilhamento das imagens, portanto, não substitui a necessidade da comunicação direta às forças de Segurança Pública, que deve ser feita por parte dos envolvidos, por meio das centrais telefônicas 190 (Polícia Militar), 153 (Guarda Civil Municipal), bem como aos demais serviços de emergência.

 

Por quanto tempo a imagem poderá ficar armazenada?

O armazenamento das imagens das câmeras será feito em nuvem, permanecendo armazenada por um prazo de sete dias corridos.

 

Caso eu me torne um colaborador, poderei ver todas as imagens compartilhadas pela plataforma?

Não, apenas as imagens compartilhadas pela sua empresa.

 

Posso solicitar ao COP-BH a gravação dessas imagens?

Não. O COP-BH não cede imagens ao cidadão. Caberá às empresas de segurança eletrônica fazer a retenção em nuvem das imagens captadas pelas câmeras de seus respectivos clientes, por um período de no mínimo sete dias corridos, sem ônus para o município.

 

Qual o investimento da Prefeitura na aquisição da Plataforma? E qual o custo para acessar as imagens das câmeras instaladas em residências ou comércio?

Nenhum. Não haverá nenhum desembolso por parte da administração pública, sendo esta uma parceria para a promoção de Segurança Pública no Município de Belo Horizonte. 

 

Qual empresa de plataforma de monitoramento colaborativo aderiu ao chamamento?

Foram duas empresas, sendo a Rediseg Tecnologia S.A a que concluiu o processo, com publicação no DOM em 20 de maio de 2022.

 

Quais empresas de segurança já aderiram ao edital para popular a plataforma?

Até o momento, houve adesão por parte de três empresas:  Emive |contato pelo telefone (31) 99105-6546 com Sr. Igor Facela, Home Shock |contato pelo telefone (31) 3267-7905 com Sra. Débora e Globalnetcam |contato pelo telefone (31) 99676-5463 com Sr. Weber.

 

Qual o prazo para que outras empresas de segurança eletrônica possam aderir ao edital? E o que elas devem fazer para aderir?

As empresas de segurança eletrônica que quiserem compartilhar as imagens com o COP-BH podem, a qualquer tempo, aderir ao Edital de Chamamento nº 002/2020 SMSP e realizar o cadastro por meio do envio da documentação exigida, para a disponibilização das imagens na plataforma.

 

Sou pessoa física e gostaria de ter as imagens externas das câmeras da minha casa, compartilhadas. Como faço?

Caso seja pessoa física, o interessado deverá entrar em contato com uma das empresas de segurança que já aderiram ao edital.

 

Para esclarecimentos complementares, favor entrar em contato pelo e-mail: gevim.copbh@pbh.gov.br