Pular para o conteúdo principal

Agentes da Defesa Civil em atendimento na Vila Biquinhas
Foto: Adão de Souza

Prefeitura atende 474 chamados em razão das chuvas nas últimas 36 horas

24/01/2020 | 19:10 | atualizado em 26/01/2020 | 19:51

A Prefeitura de Belo Horizonte atendeu a 474 ocorrências nas últimas 36 horas em razão das fortes chuvas que atingem a capital desde quinta-feira, dia 23. Segundo dados da Defesa Municipal, a maior parte dos chamados é relacionada a escorregamentos ou deslizamentos de terra (72); deslizamentos de encosta (64); alagamentos (54); e risco ou ameaça de deslizamentos (72). Somente nesta sexta-feira, até as 17h, foram 276 chamados.

 

Assim como no dia anterior, moradores do Barreiro foram os que mais acionaram a Defesa Civil, totalizando 53 chamadas nesta sexta-feira, das quais 14 foram relacionadas a escorregamentos ou deslizamentos e sete referentes a deslizamentos de encostas. O menor número de chamadas (21) veio da região Nordeste, das quais 7 foram motivadas por deslizamento de encostas.

 

Desde o início das medidas emergenciais adotadas pela Prefeitura para minimizar os efeitos das chuvas em Belo Horizonte, a Defesa Civil Municipal disponibilizou 111 agentes para atender aos chamados, que podem ser feitos pelo telefone 199. O órgão está fazendo monitoramento em tempo integral das condições meteorológicas.

 

Os especialistas alertam para que a população tenha atenção especial aos sinais de trinca nas paredes, poças de água no quintal, portas e janelas emperrando, rachaduras no solo, água minando da base do barranco e inclinação de poste ou árvores. O aumento do volume de chuva pode gerar um maior risco de quedas de muros, deslizamentos e desabamentos.

 

O trabalho da Defesa Civil envolve a atuação diante do deslizamento de encostas, risco de danificação ou destruição de residências, vistoria de trincas e desabamentos ou destruição de muros.  A Defesa Civil ainda emite alertas de pancadas de chuvas e alertas geológicos ao longo do dia.

 

Para receber os alertas da Defesa Civil via SMS, basta enviar uma mensagem de texto com o CEP da rua para o 40199 e uma confirmação será enviada na sequência. O serviço não tem custo e, em Belo Horizonte, é utilizado por cerca de 190 mil pessoas.

 

 

Plano emergencial

Diante do alerta de fortes chuvas na capital, a Prefeitura elaborou um plano emergencial e o O prefeito Alexandre Kalil transferiu seu gabinete para o Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH) para acompanhar as ações. A força-tarefa montada pela Prefeitura de Belo Horizonte tem monitorado a evolução climática na cidade em período integral. O objetivo é intensificar o trabalho preventivo e agir em caso de necessidade.

 

Uma das medidas adotadas foi o envio de equipamentos para 11 pontos estratégicos da cidade. Todos eles receberam 34 caminhões, 12 carregadeiras, cinco escavadeiras, 13 retroescavadeiras, dois tratores esteira tipo D6, cinco caminhões prancha e 11 hidrojatos. Para fazer a coleta imediata de resíduos, 61 equipes da SLU (488 garis) começaram a atuar em três turnos: 7h às 15h, 13h30 às 21h30 e das 21h30 às 5h.

 

Cada equipe tem oito garis e conta com um caminhão basculante, oito garis, três pás-carregadeiras, cinco caminhões e um caminhão-pipa. Nove grupos equipados com caminhão basculante com cabine ficaram responsáveis por podas e supressões de árvores durante a noite em toda a cidade. Além disso, estão à disposição cinco torres de iluminação com gerador a diesel.

 


Últimas Notícias

Mapa descrevendo o desvio na Av. Afonso Pena BHTrans faz operação de trânsito para Carnaval 2020 na avenida Afonso Pena

Para a segurança de todos, a BHTrans orienta os motoristas que redobrem a atenção e respeitem a sinalização implantada.

21/02/2020 | 14:02
Mãe segurando a filha no Hospital Odilon Behrens Hospital Odilon Behrens oferece uma rede ampla de atenção à gestante

As mulheres são atendidas por demanda espontânea ou por meio de encaminhamento feito por outros serviços de saúde.

21/02/2020 | 12:41