Pular para o conteúdo principal

Pesquisa de avaliação da visita e fluxo de ingressos nos Parques Municipais e Zoobotânica

criado em 19/10/2021 - atualizado em 19/10/2021 | 16:38
Imagem de divulgação do fluxo

 

Com o retorno gradual das atividades em Belo Horizonte, após melhora dos índices sanitários relacionados ao controle da pandemia da Covid-19, os Parques Municipais de Belo Horizonte adotaram controle de público, com lotação máxima diária, a fim de evitar aglomerações. Isso foi feito a partir da implantação do sistema de agendamento de visitas. 

 

Esse mecanismo permitiu a aplicação de um questionário de satisfação e de perfil dos visitantes. A pesquisa faz parte de uma parceria entre o Observatório do Turismo de Belo

Horizonte e a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica,  por meio do qual a Fundação pode levantar demandas, pontos de melhoria e pontos de acerto para direcionar as ações de gestão de cada unidade.

 

O levantamento realizado até o último dia 10 de setembro, que tem como base aproximadamente 2 mil respostas, mostrou que 94,5% dos respondentes moram em Minas Gerais, e 70,5% deles são residentes de Belo Horizonte.

 

Em relação à satisfação com a visita, 90,5% recomendariam o passeio realizado e 94,5% disseram que pretendem voltar ao local visitado ou visitar outro parque municipal. Já em relação à avaliação geral, que considera um índice de 1 a 4 - sendo 1 muito insatisfeito, 2 insatisfeito, 3 satisfeito e 4 muito satisfeito -, a média das notas foi muito satisfatória, com 3,48 pontos. 


Outros requisitos tiveram as seguintes notas: limpeza das áreas de visitação (3,57), estado dos banheiros (3,22), estado dos bebedouros (3,31), sensação de segurança (3,55), sinalização e placas informativas (3,21), informações fornecidas (3,41), atendimento e recepção pelos funcionários (3,66), atrações e atividades oferecidas (3,12), manutenção dos jardins e áreas verdes (3,26) e medidas para evitar o contágio da Covid-19 (3,41).

Confira os dados completos: