Pular para o conteúdo principal

Observatório do Milênio comemora 10 anos

atualizado em 03/07/2019 | 15:42

Texto comemorativo dos 10 anos do Observatório, apresentado no evento de lançamento do Relatório ODS de Belo Horizonte 2018.

 

Ilustração 10 anos

 

 

É com imensa satisfação que nos reunimos hoje para comemorar uma década de existência do Observatório do Milênio de Belo Horizonte.  Quando em 2005 a Prefeitura de Belo Horizonte recebeu o convite das Nações Unidas, por meio da agência ONU-Habitat, para participar do projeto piloto “Localizando os Objetivos do Milênio”, deu-se início naquele momento ao alinhamento da cidade de Belo Horizonte a uma agenda Global, estabelecida na Cúpula do Milênio em 2000, sendo a primeira agenda global desenhada com prazos e metas mensuráveis por meio de indicadores, e cujos resultados pudessem ser monitorados e avaliados em escala local, regional e global, visando o objetivo maior de erradicar a pobreza, a fome e melhorar a qualidade de vida de milhares de pessoas em todo o planeta no milênio que iniciava.



Para viabilizar os compromissos assumidos pelo município com o monitoramento da Agenda Global, deu-se início à exitosa parceria da Prefeitura de Belo Horizonte com instituições locais com vistas ao monitoramento sistemático da agenda ODM. 



Em outubro de 2008, as instituições parceiras ratificaram o compromisso com os ODM, por meio da assinatura do Termo Cooperação Técnica, criando oficialmente o Observatório do Milênio de Belo Horizonte. 



Ao longo destes 10 anos, a rede de parceiros do Observatório cumpriu rigorosamente com os compromissos assumidos, produzindo 4 relatórios de monitoramento, 4 edições da revista do Observatório, 1 cartilha ODM, além de diversos encontros, seminários e oficinas de formação e capacitação. 
Durante esse período, o Projeto reuniu centenas de colaboradores entre gestores, técnicos, professores, pesquisadores e estudantes. Esteve presente em inúmeros fóruns e eventos locais e internacionais. Tornou-se referência pelo seu modelo inovador de organização em rede e de produção de informação. Este diálogo entre universidade e poder público assegurou em Belo Horizonte a prática da boa governança local que, segundo definição do PNUD deve ser um mecanismo: “Participativo; sustentável; transparente; promotor da justiça e igualdade e hábil na mobilização de recursos para fins sociais”.



Com a proposição da Agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a rede do Observatório renovou seu compromisso com o monitoramento dos indicadores locais, bem como com a produção compartilhada de dados e informações que subsidiem as políticas públicas. Os desafios colocados na nova agenda exigirão de nós uma articulação e uma mobilização de nossas capacidades ainda maior.   Estamos novamente comprometidos em atingir as metas propostas. As instituições parceiras do Observatório acabam de assinar Termo de Cooperação Técnica para ampliar e consolidar os canais de diálogo e compartilhamento entre elas para o monitoramento dos ODS. Capitaneando a rede, a Prefeitura de Belo Horizonte alinhou os ODS aos seus instrumentos de planejamento, e está concluindo o orçamento temático ODS. Reiteramos assim nosso compromisso com as ações em prol dos ODS, que certamente resultarão em uma cidade mais inclusiva, sustentável, resiliente, sem deixar ninguém para trás.



Sendo assim, em nome da rede do Observatório gostaríamos de agradecer a todos que colaboraram conosco ao longo destes 10 anos e contribuíram para a permanência dessa importante inciativa. 



O nosso muito obrigado!