Pular para o conteúdo principal

Crianças praticam capoeira do teatro Francisco Nunes no dia da Luta pela Eliminação da Discriminação Racial
Foto: Ricardo Laf

Prefeitura de BH lança ações de valorização da cultura negra

21/03/2017 | 18:34 | atualizado em 30/05/2017 | 10:45
 

 

No Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial (Dia 21 de Março), a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura, da Secretaria Municipal de Educação (Smed) e da Secretaria Municipal de Políticas Sociais, promoveu o lançamento de uma série de ações e reflexões de valorização da cultura negra na cidade. No palco do Teatro Francisco Nunes, foram realizadas a abertura da Temporada FAN 2017 e o lançamento da 9ª edição do Festival de Arte Negra – FAN-BH 2017,  além do lançamento da Campanha do Selo de Promoção da Igualdade Racial. O evento contou com apresentações artísticas das escolas municipais e de artistas da cidade.

 

Essa é mais uma ação de iniciativa do Grupo Gestor de Promoção de Igualdade Racial da Smed e da FMC que visa consolidar a Política Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Belo Horizonte. Para Rosália Diogo, Coordenadora de Políticas de Promoção da Cultura e Arte Negra da Fundação Municipal de Cultura, essa união do poder público é fundamental para o combate ao racismo. “É muito importantes estarmos juntos como poder público, nós da Fundação de Cultura, a Secretaria de Políticas Sociais e de Educação, atuando juntamente com essa nova geração de estudantes para a desconstrução do racismo”, completa.

 

O evento desta terça-feira teve a apresentação do espetáculo “Osilo Upaka”, uma criação coletiva de monitores do Programa Escola Integrada (E.M. Professor Edson Pisani e E.M. Fernando Dias Costa), resultado de processo formativo de qualificação, ocorrido em 2016. Outra atração do dia foi o grupo Samba de Terreiro, que tem como ideal reverenciar a ludicidade do samba. Alunos do Programa Escola Integrada da E.M.Ulysses Guimarães fizeram uma apresentação de percussão.

 

O Dia 21 de Março

 

Instituído pela Organização das Nações Unidas, o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial lembra o massacre ocorrido no dia 21 de março de 1960 na cidade de Johanesburgo, África do Sul. Na ocasião, 20 mil pessoas protestavam contra a lei do passe, que os obrigava a portar cartões de identificação, especificando os locais por onde eles podiam circular, quando tropas do exército atiraram contra a multidão, matando 69 pessoas e ferindo outras 186. A ação ficou conhecida como o Massacre de Shaperville.

 

O Dia 21 de Março é uma data para refletir sobre a situação dos afrodescendentes no que se refere à conquista de direitos, ao acesso aos bens e riquezas culturais e materiais, e à permanência nos espaços de representatividade política.

Uma menina, um menino e uma professora da Rede Municipal apresentam evento sobre Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. Ao fundo, instrumentos musicais da cultura negra, como tambores e atabaques.
Uma menina, um menino e uma professora da Rede Municipal apresentam evento sobre Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. Ao fundo, instrumentos musicais da cultura negra, como tambores e atabaques.
Autoridades se reúnem para o lançamento do Festival de Arte Negra 2017
Autoridades se reúnem para o lançamento do Festival de Arte Negra 2017
Apresentação de dança de alunos da Rede Municipal celebra dia da Luta pela Eliminação da Discriminação Racial
Apresentação de dança de alunos da Rede Municipal celebra dia da Luta pela Eliminação da Discriminação Racial
Dia da Luta pela Eliminação da Discriminação Racial é marcado por apresentação na parte externa do Teatro Francisco Nunes
Dia da Luta pela Eliminação da Discriminação Racial é marcado por apresentação na parte externa do Teatro Francisco Nunes