Pular para o conteúdo principal

 PBH prorroga vacinação contra paralisia infantil até o dia 21 de outubro
Foto: Rodrigo Clemente/PBH

PBH prorroga vacinação contra paralisia infantil até o dia 21 de outubro

criado em 05/10/2022 - atualizado em 05/10/2022 | 16:30

A Prefeitura de Belo Horizonte vai prorrogar até 21 de outubro a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação na cidade. Além da redução do risco de reintrodução do vírus selvagem da doença no Brasil, a campanha tem a intenção de atualizar a caderneta de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos e imunizar contra a paralisia infantil todo o público de 1 a 4 anos – mesmo aqueles que já estiverem com o cartão em dia. A prorrogação foi uma determinação da Secretaria de Estado de Saúde. 

As vacinas estão disponíveis em todos os Centros de Saúde de Belo Horizonte. Confira os endereços dos postos de vacinação. Até o momento, a cobertura vacinal na capital está em 72% do público-alvo, estimado em 104 mil crianças de 1 a 4 anos. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é de 95%. 

Para garantir que o público mantenha o calendário de vacinação em dia, as equipes dos centros de saúde estão realizando uma busca ativa das crianças que ainda não se vacinaram, além de acompanhar o cartão de vacinação durante os atendimentos presenciais e ainda reforçam, por contato telefônico, a necessidade da vacinação nos acompanhamentos de rotina. 

O que é a paralisia infantil? 

A paralisia infantil (poliomielite ou pólio) é uma doença contagiosa aguda causada por um vírus que infecta crianças e adultos. A doença pode ocasionar imobilidade ou enfraquecimento de braços, pernas ou ambos, levando a graves sequelas.

A pólio foi erradicada no Brasil graças ao uso das vacinas, e o último caso diagnosticado no nosso país ocorreu em 1989. A vacina oral contra a poliomielite é extremamente importante para evitar que a doença volte a afetar as crianças de 1 a 4 anos.

No Brasil tem sido observada queda progressiva na cobertura vacinal contra a poliomielite nos últimos anos, sendo o país considerado recentemente pela Organização Panamericana de Saúde como de alto risco para reintrodução da poliomielite.