Pular para o conteúdo principal

Mais de 50 crianças da Escola Municipal Padre Francisco Carvalho Moreira se reúnem para participar de Orçamento Participativo da Criança e do Adolescente.
Foto: Flávia Carvalho

Orçamento Participativo é realizado em escola municipal

18/09/2017 | 16:23 | atualizado em 20/09/2017 | 20:19

Alunos da Escola Municipal Padre Francisco Carvalho Moreira, localizada no bairro São Geraldo, participaram, no dia 18 de setembro, de reunião do Orçamento Participativo da Criança e do Adolescente (OPCA). Nesse dia, dez demandas consideradas prioritárias para a escola foram selecionadas para participar desse programa da Prefeitura de Belo Horizonte, que visa garantir melhorias na infraestrutura das escolas por meio da contribuição dos estudantes.

 

Nessa etapa do processo, semelhante ao do Orçamento Participativo Regional, os alunos se reuniram na quadra da escola e votaram nas dez solicitações que consideram ser mais importantes, neste momento. Antes dessa votação, os estudantes eleitos para serem delegados do OPCA tiveram espaço para defenderem diante dos outros alunos as demandas que escolheram.

 

As crianças da Escola Integrada, em coro, concordaram que a aquisição de módulos de playground e a locação de brinquedos em datas festivas junto com a aquisição de piscina de lona tinham que fazer parte da lista que irá para votação final do OPCA. Já alunos do 8º e 9º ano defenderam outras demandas, como apresentação de peça teatral para os alunos dos dois turnos e revitalização do laboratório de Ciências.

 

Além dessas, estão entre as dez solicitações prioritárias: aquisição de novos materiais esportivos; revitalização da quadra esportiva e do campo; aquisição de equipamentos para uma sala de cinema; promoção de excursões; implantação de bancos e mesas de Ping Pong. A escolha final será realizada pela intranet e aberta à participação de todos os alunos das escolas envolvidas.

 

Nessa reunião, que foi conduzida pela analista de Políticas Públicas da Subsecretaria de Participação Popular Maria Inês de Souza, pelo vice-diretor da Escola Nilson Simões Corrêa Júnior e pela coordenadora escolar Soraya Souza Soares, também ficou decidido o grupo de estudantes que fará parte da Comforça escolar e fiscalizará o andamento do processo.

 

OPCA

O Orçamento Participativo da Criança e do Adolescente foi lançado pela Prefeitura de BH em 2014, com o objetivo de iniciar, ainda na infância e na adolescência, a formação cidadã dos alunos da Rede Municipal de Ensino, a partir da promoção de momentos de negociação, respeitando os interesses coletivos da escola, com tomada de decisão, eleição de representantes e definição de prioridades.