Pular para o conteúdo principal

Sala de aula
Foto: Divulgação/PBH

Celulares apreendidos pela Justiça serão usados por alunos da rede municipal

26/03/2021 | 17:19 | atualizado em 26/03/2021 | 17:19

Com o apoio do Poder Judiciário, aparelhos celulares até então usados no tráfico de drogas serão destinados a alunos da rede municipal de ensino. A Prefeitura de Belo Horizonte recebeu na tarde desta sexta-feira, dia 26, a doação de 461 telefones do juiz Wagner de Oliveira Cavalieri, da Vara de Execuções Criminais da Comarca de Contagem. Em vez de serem descartados, agora eles poderão contribuir na ampliação do acesso à internet por crianças e adolescentes da rede municipal de ensino.  

 

“Esses equipamentos vão cumprir um bem maior de promover mais educação para esses estudantes. Essa doação, que pode ser corriqueira para muitos, foi possível por conta da sensibilidade e olhar atento em relação às dificuldades vividas pelos estudantes que muitas vezes estão vulneráveis”, agradeceu a secretária municipal de Educação, Ângela Dalben. 

 

Todos os aparelhos foram recebidos sem aplicativos, dados gravados ou salvos em arquivos, e deverão ser utilizados unicamente no processo educacional. Os celulares terão acesso à internet e serão usados para a  realização de atividades – e não para aulas ao vivo, como tem acontecido em algumas escolas. Depois de realizar as atividades, o aluno devolverá o aparelho para a escola repassar a outro estudante, após devida higienização. 

 

Entre as estratégias para o ensino remoto na rede municipal, estão sendo utilizados aplicativos e plataformas que podem potencializar as ações pedagógicas. A Secretaria Municipal de Educação implementou um projeto-piloto chamado Meta Educação, que prevê o empréstimo de tablets para os estudantes participantes realizarem atividades específicas. Esse projeto já foi implantado, inicialmente, em 73 escolas municipais, que receberam  2 mil tablets. 

 

Está em processo de licitação a aquisição de outros equipamentos tecnológicos, mas por conta da alta demanda, as empresas não estão conseguindo atender a todos os pedidos por falta de insumos. A previsão é que novos equipamentos cheguem nos próximos meses.