Pular para o conteúdo principal

VÁRZEA VIVA

campo reformado
criado em 01/03/2022 - atualizado em 09/08/2022 | 16:11

Desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, o Várzea Viva tem a finalidade de viabilizar a requalificação de campos de futebol municipais, com a instalação de grama sintética e iluminação de LED, além de reforma de vestiário, alambrado e outras melhorias.


O programa  começou a ser elaborado em 2017, após a constatação de que os campos municipais de Belo Horizonte poderiam ser requalificados em parceria com investidores, beneficiando a população e as comunidades, e desonerando os cofres públicos.


 As melhorias nos campos incluídos no Várzea Viva têm custo zero para a Prefeitura, visto que são realizadas com o aporte de investidores que vencem um processo de licitação pública e se credenciam a fazer o investimento.


O contrato com os concessionários  do programa  tem duração de 15 anos, podendo  ser renovado pelo mesmo  período.

Além dos investimentos  nas melhorias do equipamento,  os investidores adeptos do Várzea Viva têm contrapartidas sociais,  como horários definidos de utilização do  campo por equipes locais e disponibilização de agenda para  execução de atividades do programas da Prefeitura. Exemplo: no Jonas Veigas, a Prefeitura realiza aulas de futebol society e na Arena Morro das Pedras, tem futsal.


Desde 2017, sete campos  foram contemplados pelo programa.


Em funcionamento

- Inconfidência, entregue em  2018, bairro Tiradentes,  região Nordeste

- Campo do Santa Cruz, entregue em 2019, bairro Maria Virginia, Nordeste

- Campo  Reunidos, entregue em  2020, bairro João Pinheiro, Noroeste

- Arena Morro das Pedras, entregue em  2020, bairro Nova Granada, Oeste

- Campo do Jonas Veiga, entregue em 2022, bairro Jonas Veiga, Região Leste 

 

 

Em obras

- Campo do Betânia/Estádio Osvaldo Faria, bairro Betânia , regional Oeste

- Mineirinho(Campo do Grêmio Mineiro), bairro Granja de Freitas, regional Leste

 

O objetivo da Prefeitura é incluir o maior número possível de campos municipais no Várzea Viva. No total, Belo Horizonte tem cerca de 70 campos aptos ao projeto.