Pular para o conteúdo principal

Área coberta do Espaço Ambiental Venda Nova, com mudar e muito verde.
Foto: Divulgação

Seminário reúne estudantes e educadores para discutir sobre as águas do Onça

22/06/2018 | 18:36 | atualizado em 22/06/2018 | 18:36

Estudantes do 7º e 8º ano e educadores das escolas da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte se reúnem no dia 28 de junho, quinta-feira, no Espaço Ambiental Venda Nova (rua Água Marinha, 120, bairro Candelária) para discutir a situação da água na Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas. O evento, intitulado Comitê Jovem: águas do Onça, é uma iniciativa do Projeto Izidora (Projeto Manuelzão e Núcleo de Vigilância em Saúde Ambiental - Regional Venda Nova/PBH), que acontecerá no contexto da Semana do Rio das Velhas - 2018, promovida pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas.

 

O seminário é uma estratégia de mobilização de estudantes e educadores que visa promover o desenvolvimento de estudos e pesquisas sobre os territórios e a temática das águas, bem como engajar a comunidade escolar nas discussões e proposição de ações para recuperação das águas urbanas.

 

No primeiro dia, o encontro será realizado em dois turnos, manhã e tarde, com a participação de, no máximo, 10 escolas. No dia 29, três estudantes apresentarão as discussões do Comitê Jovem na Plenária da Semana do Rio das Velhas. Cada escola deverá constituir uma equipe de 2 a 3 estudantes e um educador responsável e promover discussões prévias sobre os territórios onde vivem.

 

 

Semana do Rio das Velhas

A Semana do Rio das Velhas acontece todos os anos e é um momento de união e conversa dos SubComitês de Bacias Hidrográficas do Rio das Velhas. Este ano, a programação será composta por: visita de campo a projetos hidroambientais; Comitê Jovem e seminário Revitaliza Rio das Velhas; encontro de SubComitês de Bacias hidrográficas e Plenária. Saiba mais no site CBH Velhas.  

 

 

Programa EcoEscola

Criado em 2016, o EcoEscola BH é um programa da Smed que tem por objetivo fortalecer, incentivar, certificar e divulgar ações de Educação Socioambiental. O programa possui como eixos de ação a formação para professores, monitores, funcionários e servidores das escolas; o acompanhamento pedagógico das ações socioambientais desenvolvidas nas unidades escolares; a certificação das escolas municipais de Ensino Fundamental, Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis) e instituições socioeducativas que apresentem ações relevantes em prol do meio ambiente com o Selo Boas Práticas (uma parceria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Defesa Civil); a publicação das ações do Programa EcoEscola BH e das escolas, por meio de Boletins Informativos e da Revista EcoEscola BH.