Pular para o conteúdo principal

Profissional da Limpeza Urbana realizando limpeza de córrego
Foto: Divulgação/PBH

Reforço na limpeza de córregos reduz risco de inundações

18/09/2018 | 15:58 | atualizado em 05/11/2018 | 15:04

A preocupação da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) com o lixo descartado irregularmente em vias públicas, córregos e encostas é constante o ano inteiro. Para garantir mais segurança para a população, as atenções são redobradas nos meses que antecedem a época de chuvas, especialmente nas áreas consideradas de risco.
 

Uma das principais ações da Prefeitura é a limpeza dos córregos da capital, realizada de forma intensiva em, pelo menos, 109 locais, incluindo também os afluentes e veios d´água. Até o início de setembro, já haviam sido limpos mais de 40 pontos na cidade e recolhidas cerca de 900 toneladas de lixo e entulho. Pedro Assis Neto, chefe do Departamento de Serviços de Limpeza da SLU, conta que, em 2017, as intervenções do poder público municipal resultaram no recolhimento de mais de 2.300 toneladas de resíduos. “Desde março, intensificamos os atendimentos e esperamos, assim, concluir os pontos críticos até o fim de outubro”, destaca. O gestor salienta também que são limpos, em média, 211 mil m² de córregos, por mês, ou 7 mil m², ao dia.
 

Para o superintendente da SLU, Genedempsey Bicalho Cruz, o apoio da população é fundamental para o sucesso do trabalho desenvolvido. “O esforço das equipes se traduz em resultados mais efetivos sempre que o cidadão participa do processo de conservação das áreas revitalizadas”, afirma. 

 

Números de limpeza de córregos por região

 

Região

Quantidade recolhida 2017 (toneladas)

Quantidade recolhida 2018

 - até junho - (toneladas)

Barreiro

249

187

Centro-Sul

70

87

Oeste

132

36

Leste

307

102

Nordeste

152

16

Norte

177

56

Noroeste

115

38

Pampulha

383

164

Venda Nova

751

224

Total

2.334

910

 

No recolhimento de resíduos do leito, são encontrados, além do lixo orgânico, restos de construção, pneus, latas, garrafas de plástico e de vidro, móveis velhos, eletrodomésticos danificados, brinquedos, madeira, roupas, calçados e muitos outros objetos inusitados. Ana Paula da Costa Assunção, chefe do Departamento de Políticas Sociais e Mobilização da SLU, conta que, durante o ano, os técnicos dialogam com a população por meio de ações educativas em toda a cidade, visitando, inclusive, as regiões nas quais são verificadas as maiores demandas. “Em julho, por exemplo, foi realizada uma campanha com o objetivo de reforçar a coleta domiciliar de ruas do bairro Jardim Vitória, na região Nordeste, e evitar que as pessoas continuassem jogando lixo no córrego da rua dos Argentinos, limpo um mês antes pelas equipes de Operação. Outra grande intervenção contemplou o Ribeirão do Onça, em agosto”, explica Ana Paula. “É importante enfatizar que a capital inteira é atendida por serviços regulares de limpeza urbana, por isso, se cada um descartar os resíduos da casa ou do comércio, devidamente acondicionados, nos dias certos de coleta, e não jogar entulho em lugares indevidos, vamos ter uma BH ambientalmente mais sustentável”, orienta.
 

Por dia, os garis da SLU recolhem cerca de 2.800 toneladas de resíduos, que correspondem a 500 toneladas de entulho e terra, 1.900 toneladas de resíduos domiciliares, 230 toneladas de resíduos de deposição clandestina, 50 toneladas de resíduos de varrição e 120 toneladas em coletas de limpezas diversas. Por ano, são aproximadamente 806 mil toneladas de lixo enviadas ao aterro sanitário.

 

Deposições clandestinas

Em Belo Horizonte, existem hoje centenas de pontos de descarte irregular de resíduos, que são limpos frequentemente pelas equipes da SLU. Por ano, são 104 mil toneladas desses resíduos recolhidos pela cidade. Somente no Hipercentro, são 30 toneladas diárias. “Os Pontos Limpos implantados pela SLU durante o ano inteiro, em lugares antes ocupados por deposições clandestinas, têm hoje se transformado em jardins mantidos pela própria comunidade, o que nos deixa muito motivados, uma vez que comportamentos assim fortalecem e asseguram a continuidade do projeto”, ressalta o superintendente da SLU.
 

Segundo Bicalho, com o apoio da Defesa Civil, busca-se antever e mensurar os perigos que deposições clandestinas podem oferecer aos cidadãos com o intuito de evitar o agravamento da situação em possíveis áreas de enchentes. “Por isso, reiteramos a necessidade das atividades sistemáticas de sensibilização da população, aliadas às ações de recolhimento de lixo e entulho”, observa.

 

Varrição

Considerando as áreas residenciais, fora dos limites da avenida do Contorno, grande parte da capital recebe os serviços de varrição de forma quinzenal. Já as regiões comerciais, cujo fluxo de pessoas e veículos é maior, a varrição é realizada duas ou três vezes por semana e até mesmo diariamente. As equipes da SLU varrem cerca de 34 mil km de sarjetas por mês em toda Belo Horizonte.
 

No Hipercentro, que reúne intenso comércio, hospitais, escolas e uma infinidade de outras atividades, o serviço ocorre de segunda a sábado, quatro vezes por dia, inclusive no período noturno, com plantões aos domingos e feriados. Já na área considerada central, há varrição à noite até aos domingos. Pedro Assis Neto explica que a varrição evita que o lixo descartado fora da lixeira e até as folhas de árvores invadam os bueiros. “A varrição minimiza as chances de inundação. Um simples papel de bala, jogado fora do lugar certo, pode trazer enormes prejuízos”, adverte. “E o que todos nós sabemos, e nunca é demais lembrar, é que lugar de lixo é na lixeira.”

 

 

 

Cronograma de limpeza de córregos - segundo semestre de 2018

 

 

 

REGIONAL

NOME DOS CÓRREGOS

DATA PREVISTA

BARREIRO

TÚNEL (CAMARÕES)

OUTUBRO/2018

JATOBÁ

SETEMBRO/2018

MINEIRÃO

DEZEMBRO/2018

BARREIRO

NOVEMBRO/2018

OLHOS D'ÁGUA

NOVEMBRO/2018

BONSUCESSO

DEZEMBRO/2018

CENTRO SUL

ACABA MUNDO

AGOSTO/2018

MARIA CARMEM VALADARES

AGOSTO/2018

CARDOSO 1ª, 2ª E 3ª ÁGUAS

SETEMBRO/2018

BICÃO

OUTUBRO/2018

POCINHO RUA DA PASSAGEM

OUTUBRO/2018

OESTE

CERCADINHO

AGOSTO/2018

HENRIQUE BADARÓ PORTUGAL

SETEMBRO/2018

ITAMBÉ

SETEMBRO/2018

BONSUCESSO

SETEMBRO/2018

GLALIJÁ

AGOSTO/2018

TUPÃ

SETEMBRO/2018

FERRUGEM

AGOSTO/2018

PANTANAL

SETEMBRO/2018

BRITO ALVES

SETEMBRO/2018

LESTE

ARRUDAS

SETEMBRO/2018

BELÉM

SETEMBRO/2018

BENJAMIM QUADROS

SETEMBRO/2018

MARIA CARMEM VALADARES

OUTUBRO/2018

VILMA

OUTUBRO/2018

CACHORRO MAGRO

OUTUBRO/2018

NORDESTE

RUA JOSÉ DOS REIS

AGOSTO/2018

RUA ABRAHÃO SAADI

SETEMBRO/2018

RUA DOM RESENDE COSTA

SETEMBRO/2018

RUA CARMEM COSTA

SETEMBRO/2018

RUA PAULO CAMPOS MENDES

SETEMBRO/2018

NORTE

MARIQUINHA

AGOSTO/2018

RUA 13

AGOSTO/2018

LAGUINHO AZUL

AGOSTO/2018

RUA 51

SETEMBRO/2018

RUA PEDRO CARVALHO

SETEMBRO/2018

ANGU OU SANTINHA

OUTUBRO/2018

BACURAUS

OUTUBRO/2018

BIQUINHAS

NOVEMBRO/2018

CHEFLERA

NOVEMBRO/2018

TAMBORIL

NOVEMBRO/2018

BASÍLIO DA GAMA

DEZEMBRO/2018

DESEMBARGADOR CÂNDIDO MARTINS

DEZEMBRO/2018

PIXINGUINHA

DEZEMBRO/2018

NOROESTE

PRENTICE COELHO

AGOSTO/2018

DOS MOURAS

SETEMBRO/2018

ANTÔNIO HENRIQUE ALVES

AGOSTO/2018

SEBASTIÃO FERNANDES

OUTUBRO/2018

DEL REY

AGOSTO/2018

PAMPULHA

FLOR D'ÁGUA

SETEMBRO/2018

RESSACA

SETEMBRO/2018

GAMELEIRA

OUTUBRO/2018

MARIMBONDO

OUTUBRO/2018

MERGULHÃO

OUTUBRO/2018

OLHOS D'ÁGUA

NOVEMBRO/2018

SÃO JOSÉ (AV. JOÃO PAULO II)

OUTUBRO/2018

SÃO JOSÉ (RUA FLAGELAÇÃO)

OUTUBRO/2018

ÁGUA FUNDA

NOVEMBRO/2018

VENDA NOVA

MARIMBONDO

SETEMBRO/2018

LIEGE

SETEMBRO/2018

RUA 16

SETEMBRO/2018

SERVIDÃO

DEZEMBRO/2018

CEL. MANOEL DE ASSUNÇÃO

DEZEMBRO/2018

VÁRZEA DA PALMA/CENTRAL

OUTUBRO/2018

MADRI/CAMÕES

NOVEMBRO/2018

LAREIRA

DEZEMBRO/2018

CAPÃO/NAVEGANTES/JOSÉ BALUARTE

DEZEMBRO/2018

CAPÃO/CEL. MANOEL PORTO

DEZEMBRO/2018

OLHOS D'ÁGUA

DEZEMBRO/2018

PEDRO FELICIANO

 

OUTUBRO/2018

MARGEM DA MG-10

OUTUBRO/2018

VILA MÃE DOS POBRES

SETEMBRO/2018

BECO DO REZENDE

SETEMBRO/2018

TOTAL

73

 

18/09/2018. SLU - Período chuvoso. Fotos: SLU/Divulgação