Pular para o conteúdo principal

Teatro Francisco Nunes
Foto: Aline Silveira

Projeto apresenta Felipe de Oliveira, do The Voice Brasil, no Francisco Nunes

13/12/2019 | 17:10 | atualizado em 13/12/2019 | 17:10

Felipe de Oliveira, cantor e ex-participante do programa The Voice Brasil, é a atração do projeto “Música de Domingo” no próximo dia 15, no Teatro Francisco Nunes. O show “Coração Disparado” começa às 11h e tem entrada gratuita mediante a retirada de ingressos com uma hora de antecedência.

Derivado do primeiro e recém-lançado disco de Felipe de Oliveira, “Coração Disparado”, o show é construído sobre a pedra fundamental da diversidade. O título foi herdado de livro homônimo de Adélia Prado e sintetiza uma ideia contida no seguinte verso de Luiz Carlos Lacerda: "ele aperta o gatilho do coração sem saber o nome do que pratica". A conexão do álbum com a poesia mostra uma das principais características do artista, que dá ênfase no texto das canções em seu trabalho.

No repertório, estão presentes músicas de jovens e relevantes autores mineiros da nova MPB, associadas a grandes composições da música brasileira, de artistas como Ednardo, Gonzaguinha, Chico César e Erasmo Carlos. No show, o artista usa sua voz cenicamente e canta as maneiras contemporâneas de lidar com o afeto, provocando uma reflexão política e poética sobre a mediação das relações humanas.

O eu-lírico do espetáculo transita pelo lugar da feminilidade e exalta a diversidade, através das letras e da interpretação, já que Felipe de Oliveira é um cantor de voz andrógina que usa sua condição como matéria-prima para sua criação artística e posiciona seu corpo, no palco, de maneira a questionar os estereótipos de masculinidade e as posições de poder.

Partindo da música como carro-chefe, o show se apropria também das artes cênicas para proporcionar à plateia uma experiência que extrapole o sonoro e tangencie o visual e a dramaturgia, conectando diferentes linguagens e valorizando elementos como cenário, figurino, iluminação e performance de palco.

Na banda, Felipe é acompanhado de guitarra/violão, teclados/programações, bateria e baixo em arranjos construídos coletivamente. Trata-se de um espetáculo que ousa na estética e na forma, mas também reverencia as identidades culturais brasileiras e experimenta seus ritmos, como o chorinho, o xote, a milonga e, sobretudo, o samba, sem perder de vista os elementos que conectam a modernidade à tradição e exaltando a música como ferramenta importante para as transformações do mundo.


Felipe de Oliveira


Cantor graduado em Cinema, desde 2014 monta shows intersectando a música às artes cênicas. Participou do programa The Voice Brasil e organizou uma campanha de financiamento coletivo para gravar seu primeiro disco, “Coração Disparado”. O álbum figurou entre os 100 melhores de 2018 pelo site Embrulhador e lançou, no Teatro Bradesco BH, canções inéditas de compositores contemporâneos.


Música de Domingo


O projeto Música de Domingo foi retomado e ampliado pela Prefeitura de Belo Horizonte em setembro. A proposta traz uma programação musical quinzenal, nas manhãs de domingo, com shows, debates, workshops, e outras atividades ligadas à área musical.

O objetivo é resgatar a programação musical no Teatro Francisco Nunes, atrair o público frequentador do Parque Municipal e apreciadores de música. Uma das novidades do projeto é que ele não se dedicará apenas à música instrumental, mas também à música cantada.


Música de Domingo: Coração Disparado | Felipe de Oliveira
Classificação: livre
15 de dezembro | domingo | às 11h
Teatro Francisco Nunes - Avenida Afonso Pena, 1277 - Parque Municipal - Centro
ENTRADA GRATUITA
Informações para o público: 3277-6325


Últimas Notícias

Realização do evento cultura Sound System Circuito em Casa reúne 20 atrações culturais em uma semana

O Circuito encerra a sua programação de julho e já inicia a de agosto com 20 diferentes atrações.

27/07/2020 | 17:32
Informações sobre a Covid-19 Mais de 3,5 mil pessoas são abordadas desde a lei que obriga o uso de máscaras

Entre os cidadãos abordados, 1.606 estavam devidamente equipados e outros 1.925 estavam em desacordo com a legislação.

21/07/2020 | 14:48