Pular para o conteúdo principal

Guarda municipal mostra panfleto a cidadão em parque, durante o dia.
Foto: Divulgação PBH

Prefeitura realiza campanha de conscientização com visitantes de parques

09/08/2019 | 21:04 | atualizado em 12/08/2019 | 08:59

No sábado, dia 10 de agosto, a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, com o apoio da Guarda Civil Municipal, estará presente no Parque Ursulina de Andrade Mello desenvolvendo uma ação de educação ambiental com o objetivo de conscientizar os visitantes dos parques para os riscos que os alimentos de consumo humano representam para os animais silvestres, como quatis, jacus, aves diversas, esquilos e, principalmente, micos.

 

A gerente de Educação Ambiental da Fundação, Nadja Simbera, explica que alimentos industrializados não são próprios para os animais. “O alimento natural dos animais são insetos, resinas de plantas, frutos e outros, facilmente encontrados por eles no ambiente, no meio das matas e das florestas. Quando oferecemos a um animal silvestre um alimento de consumo humano, cheio de sódio, açúcares, conservantes, estamos prejudicando a saúde desses animais”.

 

Ela explica, ainda, que alguns vírus comuns aos humanos, podem ser transmitidos pelo toque nos alimentos ofertados e são extremamente letais aos micos e esquilos, como os vírus do herpes e da gripe e que mesmo o humano não apresentando os sintomas, ele pode ter o vírus em seu corpo. “Ao morder ou simplesmente tocar um alimento antes de oferecer ao animal ou descartá-lo indevidamente, deixando-o facilmente acessível, o visitante pode transmitir esse vírus para esses animais”, conclui.

 

A campanha também será levada aos demais parques sob a administração da Fundação ao longo do ano. “É importante termos consciência de que o alimento dos animais silvestres está nas matas. Se passamos a alimentá-los com comida de consumo humano, além de cantaminá-los com aditivos tóxicos a eles e vírus que podem ser letais, estamos também incentivando-os a virem cada vez mais para o meio urbano em busca do alimento mais fácil. Isso acontece bastante com os quatis, por exemplo, que passam a se aproximar dos humanos, de suas casas, para buscar no lixo os restos dos alimentos. Nesse percurso, eles podem também sofrer acidentes”, completa Nadja Simbera.  

 

 

Grupamento de Patrulha Ambiental

A Guarda Civil Municipal instituiu o Grupamento de Patrulha Ambiental (GPA) em 2018, com o objetivo de desenvolver ações preventivas de preservação do meio ambiente nos parques municipais de Belo Horizonte.  A atuação é feita sempre de forma alinhada com a Fundação de Parques e Zoobotânica, voltada para a garantia do respeito à Lei de Crimes Ambientais, por meio da fiscalização das ações dos usuários, bem como da orientação à população com relação a tais regras. 

Últimas Notícias

Mais de cinquenta pessoas, sentadas em círculo, conversam, durante o dia. Venda Nova, Barreiro e Pampulha realizam pré-conferências de Assistência Social
As discussões e estarão ancoradas pela temática “Assistência Social: Direito do Povo com Financiamento Público e Participação Social".
19/08/2019 | 19:46
Casal em frente a uma barraca de tração de churrasquinhos Abertas inscrições para 600 vagas para o comércio nas ruas

As inscrições para licenciamento de comércio em veículos de tração humana, automotores e foodbikes estão abertas a partir do dia 19/8.

13/08/2019 | 20:40