Pular para o conteúdo principal

Rua com recapeamento sendo realizado e cones de proteção à frente.
Foto: Antônio Rodrigues/PBH

Prefeitura investiu R$ 64 milhões em obras de manutenção de vias em 2018

15/02/2019 | 15:07 | atualizado em 14/08/2020 | 17:12
A manutenção das vias públicas da cidade, com as obras de recapeamento e o serviço de tapa-buracos, é uma das prioridades da Prefeitura de Belo Horizonte. No ano passado, por exemplo, foram executados mais de 93 mil serviços de tapa-buracos nas nove regionais, com investimento de R$ 30 milhões. Foram investidos mais de R$ 33 milhões em obras de recapeamento em 117 trechos de ruas, o que equivale a aproximadamente 78,55 quilômetros de vias recapeadas por toda a cidade. O serviço foi executado pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap). Em 2017, a Prefeitura investiu R$ 20 milhões no recapeamento de 57 vias e R$ 20 milhões em tapa-buracos, com 15.335 serviços executados.

 

Além de melhorar a qualidade do asfalto da via, essas ações oferecem mais mobilidade, segurança e fluidez do tráfego de veículos. Para assegurar a manutenção de vias, nos próximos três anos (2019 a 2021) serão investidos R$ 150 milhões em recapeamento. A Prefeitura vai priorizar as ruas em pior estado e com grande fluxo de circulação de transporte público nas nove regionais.

 

De acordo com o superintendente da Sudecap, Henrique Castilho, a autarquia realiza a vistoria técnica das vias para avaliar as condições do pavimento, tipo de calçamento, sistema de drenagem, classificação (arterial ou coletora) e, ainda, se ela oferece condições para as intervenções. “É importante salientar que o orçamento é distribuído entre as nove regionais. No último ano tivemos um trabalho bem mais consistente, com ainda mais recursos em relação a 2107 e conseguimos mapear melhor a situação de cada região. Temos um trabalho grande de manutenção pela cidade nos próximos dois anos e os recursos já estão assegurados”, conta Castilho.

 

Importantes avenidas da cidade foram recapeadas em 2018 como a rua Rio Pompa, no bairro Padre Eustáquio, e as avenidas Professor Mário Werneck, no Buritis; Perimetral, no Barreiro; dos Engenheiros, na Pampulha; Liége em Venda Nova, Risoleta Neves na região Norte; e Nossa Senhora de Fátima, na região Noroeste.

 

 

Serviço de tapa-buracos

Outro trabalho importante e contínuo é o serviço de tapa-buracos. Além das solicitações feitas pelos munícipes, as gerências de Infraestrutura Urbana das regionais também adotam ações de manutenção preventiva, com vistorias rotineiras para identificar os buracos. O investimento previsto para este ano de 2019 é de aproximadamente R$ 31 milhões.

 

Durante o período chuvoso, os estragos nas vias são maiores e por isso as solicitações tendem a aumentar. Os pedidos têm o prazo máximo de atendimento de cinco dias úteis, e o serviço é realizado de segunda-feira a sábado.

 

Em épocas de chuvas, o asfalto pode trincar e sofrer infiltração. Nesses casos, é necessário esperar os dias de estiagem para fazer a efetiva recomposição da via e não correr o risco do buraco se abrir novamente no caso de uma chuva próxima. “Nós temos a obrigação de cuidar da cidade, manter a manutenção toda em dia e fazer o nosso melhor. Mas a gente pede ajuda de todos para que possam nos solicitar as intervenções através dos canais oficiais de atendimento da Prefeitura, para que nos ajude a trabalhar e atender às necessidades do munícipe”, diz Castilho.

 

O cidadão pode solicitar os serviços nos canais oficiais de atendimento ao cidadão: pelo aplicativo PBH APPpor este link ou pelo telefone 156. O munícipe receberá um número de protocolo para acompanhamento da demanda.

 

 

15/02/2019. Prefeitura investiu R$64 milhões em obras de manutenção de vias em 2018. Fotos: Antônio Rodrigues/PBH