Pular para o conteúdo principal

Informações da Prefeitura sobre o Covid-19
Foto: Arte PBH

Prefeitura garante serviços de limpeza durante a pandemia

01/07/2020 | 16:49 | atualizado em 06/07/2020 | 17:34

Mesmo diante das restrições impostas pelo novo Coronavírus, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) mantém o funcionamento regular de todos os serviços de limpeza urbana na capital, com exceção da coleta seletiva. Varrição, coleta de resíduos comuns e orgânicos, capina, lavação, combate a deposições clandestinas de lixo, recolhimento de animais mortos e descarte gratuito de entulho nas Unidades de Recebimento de Pequenos Volumes (URPVs) são exemplos dessas atividades.

A chefe do Departamento de Serviços de Limpeza Urbana da SLU, Erika Santos Resende, lembra que todos os cuidados estão sendo tomados para proteger a população e os funcionários que atuam na limpeza urbana, mas alerta que a colaboração dos cidadãos é de extrema importância.  “Dispor os resíduos para a coleta somente nos dias e horários apropriados, embalando tudo em sacos duplos resistentes e obedecendo ao limite de dois terços de capacidade do invólucro são medidas fundamentais”, destaca.

A SLU constatou a diminuição no volume de resíduos durante esse período de isolamento social. Ao compararmos o mês de abril de 2020 com abril de 2019, verificou-se uma queda de 5% na quantidade de resíduos sólidos urbanos, que correspondem à coleta domiciliar, à capina e à varrição, e de 13% nos resíduos de construção civil, compostos por entulho variado.

A diferença entre maio de 2020 e maio de 2019 foi de menos 7,82% com relação aos resíduos sólidos urbanos (RSU) e redução de 17,17% nos resíduos de construção civil. Na semana de 3 a 9 de maio, foram recolhidas 15.863,20 toneladas de RSU em toda a cidade. Somente na região central, foram 687,56 toneladas.

Entre os dias 10 e 16 de maio, foram 14.039,39 toneladas de RSU no município inteiro. Na região central, a SLU registrou 626,79 toneladas. De 17 a 23 de maio, foram coletadas 14.354,02 toneladas de RSU em toda a capital. Apenas na região central, os números chegaram a 653,37 toneladas. Já entre os dias 24 e 30 de maio, 14.312,98 toneladas de RSU foram retiradas das ruas de BH, totalizando 663,51 toneladas somente na região central.

A queda na geração de resíduos corresponde a mais de 40% somente no centro da cidade, considerando os meses de abril e maio de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019.

Em tempos normais, antes da pandemia do novo Coronavírus, eram geradas, por dia, cerca de 2,8 mil toneladas de resíduos sólidos em Belo Horizonte – o equivalente a 400 caminhões repletos de lixo. Desse valor, são 2,1 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos domiciliares e públicos (300 caminhões cheios) por dia, além de 700 toneladas diárias de resíduos da construção civil e volumosos (100 caminhões), incluindo as deposições clandestinas.

Somente o lixo domiciliar corresponde a 1,9 mil toneladas por dia. Já as URPVs registram diariamente 320 toneladas de entulho. As deposições clandestinas representam um total de 380 toneladas diárias, enquanto os demais resíduos públicos chegam a 200 toneladas.
 

 

Interrupção temporária da coleta seletiva      

A SLU anunciou em 22 de março a suspensão do serviço de coleta seletiva em toda Belo Horizonte, tanto na modalidade porta a porta quanto na ponto a ponto, em que o cidadão encaminha os recicláveis até um equipamento da Prefeitura, chamado Ponto Verde. A medida foi tomada para resguardar a segurança dos catadores das cooperativas e associações, diante de avaliações técnicas apontarem risco de contaminação dos trabalhadores pelo novo Coronavírus ao manusear o papel, o metal, o plástico e o vidro destinados à reciclagem.       

Ainda não há previsão para a retomada das atividades da coleta seletiva. No entanto, a SLU tem realizado frequentemente reuniões com as cooperativas e associações, procurando manter um amplo diálogo em torno de um plano de segurança para promover a volta do serviço, assim que possível.

A chefe do Departamento de Serviços de Limpeza Urbana da SLU, Erika Resende, lembra que todo o resíduo orgânico não tóxico das residências e do comércio, inclusive os recicláveis antes separados para a coleta seletiva, devem ser descartados agora para a coleta domiciliar rotineira, nos dias e horários estipulados para cada região.

“Todo o lixo, reciclável ou não, está sendo levado para a Central de Tratamento de Resíduos Macaúbas, em Sabará, que é uma empresa contratada pela Prefeitura que segue todos os padrões de segurança ambiental para esse tipo de atividade.”

 

Outras recomendações importantes  

A orientação da Prefeitura é que todos os moradores da cidade, estando ou não com suspeita de infecção por Coronavírus, embalem os resíduos em material impermeável, resistente a rupturas e vazamentos. Essa recomendação inclui as máscaras. “Há pessoas que podem estar contaminadas pela Covid-19 e não apresentar sintomas, por isso é tão necessário que os cuidados sejam adotados por toda a população”, enfatiza Erika.

Os garis recolhem as máscaras com uma pá, sem contato direto com o resíduo, assim como fazem com o restante do lixo que é jogado nas ruas. Todos os trabalhadores da SLU estão usando equipamentos de segurança e recebendo treinamento e material para proteção e autodesinfecção. Os equipamentos estão sendo desinfetados duas vezes ao dia.

A Prefeitura preparou uma cartilha com informações importantes sobre o tema e utiliza seus canais de comunicação para orientar as pessoas, entre eles as próprias mídias sociais e o portal.

No caso de a máscara apresentar deterioração ou funcionalidade comprometida, o cidadão deverá colocá-la em embalagem plástica antes de depositá-la no lixo comum.

 


Últimas Notícias

Imagens da região da Comunidade Dandara durantes a urbanização PBH leva urbanização e melhorias na qualidade de vida à Comunidade Dandara

A Comunidade Dandara possui hoje cerca de 1,35 mil famílias morando nas mais de 20 ruas transversais.

12/08/2020 | 16:43
Imagens aérea do centro de Belo Horizonte PBH cria Comitê de Acompanhamento da Implementação da Lei Aldir Blanc

O comitê é composto por 23 integrantes, sendo 11 do executivo municipal e 11 da sociedade civil, além de um representante técnico da UFMG.

12/08/2020 | 16:43