Pular para o conteúdo principal

Imagem reunião on-line
Divulgação PBH

PBH apresenta modelo de transformação digital para a Prefeitura de Niterói

15/03/2021 | 17:43 | atualizado em 15/03/2021 | 18:53

A experiência sobre transformação digital em Belo Horizonte foi um dos destaques do encontro virtual promovido pela Prefeitura de Niterói/RJ. O webinário foi realizado no dia 10 de março. Durante o evento, foram discutidas as estratégias e experiências no Brasil e no mundo de transformação digital dos serviços públicos, o processo de elaboração da Carta de Serviços da Prefeitura de Belo Horizonte e como ela está associada a processos de transformação digital. Também foram apresentados casos práticos, métodos e ferramentas para fazer a transformação digital acontecer no setor público.
 

O secretário municipal adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão e subsecretário de Modernização da Gestão, Jean Mattos, representou a Prefeitura de Belo Horizonte no encontro. “O tema da transformação digital é muito importante e somente com a cooperação entre as administrações públicas conseguiremos avançar no Brasil. Falo com minha equipe que temos de aprender a cada momento, pois a tecnologia nos impõe mudanças constantes devido às evoluções que acontecem. A transformação digital não é somente colocar as coisas na internet ou ter uma carta de serviços. Temos claro na Prefeitura que a transformação digital é, antes de tudo, uma transformação organizacional. Isso passa por transformação de pessoas e na forma de encarar as necessidades dos cidadãos. Não adianta somente colocar no mundo digital processos ineficientes. A tecnologia é uma ferramenta, mas a escolha que está no pano de fundo é a forma de mudar a forma de encarar a prestação do serviço público”, explicou Jean.
 

“Deve-se organizar o serviço público a partir da necessidade do cidadão, tentando entender quem é esta pessoa no mundo digital. A transformação digital parte do pressuposto de uma reorientação técnica e de política, da estratégia de querer fazer isto, do convencimento das pessoas que isto precisa ser feito e de arranjos organizacionais. Quando falamos de digitalização de processos, falamos de carta de serviços, autenticação e cadastro do cidadão, gestão de processos e documentos, avaliação de serviços, fluxo e monitoramento de indicadores cortados transversalmente por processos de capacitação de usuários, gestores de serviços e de melhoria contínua deste processo. Temos 1.125 serviços digitais disponíveis no portal e APP da PBH. O fundamental é saber se estamos melhorando a vida da cidade e das pessoas com a transformação digital”, explicou Jean. 
 

O subsecretário afirmou que todo o processo de transformação digital é desafiador. “Mas vale a pena. Atendemos e conhecemos melhor o cidadão e o exoneramos de custos e prazos, além de municiarmos a Prefeitura com dados e informações para que ela mesma melhore seus serviços, tendo menos braços operacionais e mais braços analíticos e estratégicos para pensar nas políticas públicas. Nosso paradigma é atender bem ao cidadão. Quanto menos reclamações de serviços tivermos é sinal que estamos respondendo melhor às demandas do município”.
 

A gerente de Projetos de Modernização do Relacionamento com o Cidadão da PBH, Wilisa Leite, também participou do encontro. Ela falou sobre o novo Portal de Serviços da Prefeitura. “Ele está disponível desde maio de 2020. Foi desafiador colocá-lo em funcionamento, pois estávamos em plena pandemia e muitos servidores no regime teletrabalho. Fizemos oficinas com o cidadão para que ele verificasse se conseguia reconhecer nos temas os serviços que disponibilizamos. Aprimoramos as informações no portal, mas ele não é um produto finalizado, pois estamos sempre aprimorando o conteúdo”.
 

“O Portal de Serviços é um dos nossos produtos dentro de um projeto maior que é o BH Digital, plataforma unificada desenvolvida em um ambiente mais moderno e de fácil navegação e que gerencia diversos serviços . Uma grande novidade no nosso portal de serviços é a área de relacionamento, na qual o cidadão pode acompanhar os serviços  que ele solicitou. Temos informações sobre quantidade serviços e quais estão no portal e no APP e que podem ser consultados e avaliados pelo cidadão”, esclareceu Wilisa.