Pular para o conteúdo principal

Ponte que liga as vilas São Tomaz e Aeroporto é entregue aos moradores

08/01/2020 | 14:24 | atualizado em 16/01/2020 | 13:52

As famílias das vilas São Tomaz e Aeroporto, na região Norte de Belo Horizonte, terminaram 2019 com um sonho realizado: a entrega pela Prefeitura da capital da ponte da rua Comendador Wigg, encurtando o acesso viário entre as duas vilas. Construída em estrutura metálica e de concreto armado, a ponte tem 85 metros de extensão e 11 metros de largura, e possui mão dupla com passagem de pedestre nas duas laterais.

 

De acordo com o coordenador Urbanístico e Ambiental da Diretoria de Projetos e Obras da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel), Marco Antônio dos Santos, o empreendimento faz parte de um conjunto de intervenções do Vila Viva que foram retomadas em março de 2018. Desde então, são diversos benefícios para as comunidades das vilas Aeroporto e São Tomás. “A inauguração da ponte era um dos principais anseios dos moradores que conviveram com a paralisação das obras durante anos. O único acesso direto existente entre a vilas se dava, anteriormente, por meio de uma precária passarela de pedestres. E o acesso viário só era possível por meio de uma ponte estreita, localizada na rua Cecília Pinto, no bairro São Gabriel, e que exigia um trajeto muito longo”, explicou.

 

O aposentado João Alves, de 58 anos, vive na vila São Tomaz há mais de 50 anos e comemora a finalização da ponte e a nova forma de transitar pela região. “A gente tinha que dar uma volta enorme para pegar o ônibus e chegar do outro lado, e hoje ficou muito mais fácil ir à região do Aeroporto e à Cristiano Machado”, contou.

 

Ele ressalta, ainda, que são muitas as melhorias conquistadas pela comunidade com a retomada das intervenções do Vila Viva. Assim como centenas de famílias, a de João Alves também será reassentada em uma das unidades habitacionais produzidas pelo Programa. “A gente foi removido porque a nossa casa ficava perto do ribeirão e sempre inundava. Mas as coisas mudaram muito por aqui e a vila está ficando uma maravilha. No ano que vem ainda vamos mudar para o nosso apartamento”, comemorou.

 

As intervenções incluem áreas urbanizadas, asfalto, rede de esgoto, iluminação pública, praças, parques e construção de vias ao longo do ribeirão Pampulha para reduzir o risco de inundações, além da edificação de residenciais em fase avançada.

 

Das 520 unidades habitacionais previstas pelo programa, 128 já foram entregues e outras 144 serão concluídas até o final do primeiro semestre de 2020 para reassentar as famílias removidas em função das obras e/ou que se encontravam em situação de risco e insalubridade devido aos constantes transbordamentos ocorridos no ribeirão. 

 

O programa Vila Viva São Tomás/Aeroporto conta com aproximadamente R$ 140 milhões, sendo R$ 91 milhões provenientes do Programa Pró-Moradia, do Governo Federal, e R$ 49 milhões de contrapartida do Município. 

 

 

08/01/20. Vila Viva São Tomás / Aeroporto - Ponte. Fotos: Juliana Mota/ PBH

Últimas Notícias

Informações da Prefeitura sobre o Covid-19 Prefeitura começa a aplicar multa de R$ 100 para quem não usar máscara

A aplicação da multa será feita pela equipe de fiscalização da Prefeitura ou pela Guarda Municipal.

13/07/2020 | 19:19
Informativo sobre o Coronavírus em Belo Horizonte Filme sobre o IAPI e poesia das regionais são temas do Circuito em Casa

A versão on-line do Circuito Municipal de Cultura chega à sua oitava semana em Belo Horizonte com ampla programação.

13/07/2020 | 13:48