Pular para o conteúdo principal

Ambiente urbano de prédios e avenidas divide espaço com o verde do Parque Municipal Américo Renneé Giannetti em foto aérea.
Foto: Amira Hissa/PBH

PBH participa de evento internacional sobre biodiversidade

01/09/2017 | 17:40 | atualizado em 04/09/2017 | 08:31

O ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade se reúne na próxima segunda-feira, dia 4 de setembro, com a Prefeitura de Belo Horizonte e municípios da região metropolitana para discutirem o projeto INTERACT-Bio. A Capital e região metropolitana foram selecionadas para receberem apoio e capacitação técnica na temática de biodiversidade urbana e meio ambiente. O encontro acontece no Centro de Educação Ambiental dentro do Parque das Mangabeiras, na Av. José do Patrocínio Pontes, nº 580, bairro Mangabeiras, de 14h às 17h.
 

Além da Secretaria de Meio Ambiente, a Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais, a Secretaria Municipal Adjunta de Segurança Alimentar, a Fundação de Parques Municipais, a Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana e a Prefeitura de Betim participam da iniciativa que fez o ICLEI escolher a região metropolitana como parte do programa.
 

“Belo Horizonte foi escolhida por causa da multiplicidade de atores envolvidos, de maneira consistente e qualificada. O fato de propormos a vinculação de sistemas alimentares resilientes e sustentáveis à proteção da biodiversidade em uma perspectiva que considera o enfrentamento das mudanças climáticas, e ao fato de termos uma governança metropolitana estruturada, o que não é a realidade na maior parte do país foram destaques”, disse Ana Maria Caetano, analista de políticas públicas da Secretaria de Meio Ambiente e uma das coordenadoras do projeto.
 

Nessa reunião os municípios poderão discutir as propostas apresentadas para desenvolver o projeto nos próximos quatro anos e com isso alinhar seu planejamento com a Estratégia Nacional de Biodiversidade e Planos de Ação (EPANBs), que são exigidos pela Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB). Essas abordagens colaborativas, em última instância, apoiarão os signatários da CDB a acelerar os avanços para atingir as Metas de Aichi, que fazem parte do Plano Estratégico para a Biodiversidade 2011-2020, adotado por todos os signatários da CDB.
 

 

INTERACT-Bio

 

O INTERACT-Bio selecionou três regiões metropolitanas em três países: Brasil, Índia e Tanzânia. No Brasil, o município de Campinas, em São Paulo, foi eleito como cidade modelo. As regiões metropolitanas de Belo Horizonte e Londrina foram escolhidas como cidades parceiras dentro do país. O programa é financiado pelo Ministério Federal Alemão do Meio Ambiente, Conservação da Natureza, Construção e Segurança Nuclear (BMUB), por meio de sua Iniciativa Climática Internacional (IKI).
 

Benefícios para Belo Horizonte

 

O projeto INTERACT-Bio proporcionará uma série de oportunidades para as capitais e regiões metropolitanas do projeto e seus respectivos países.
 

- O desenvolvimento de capacidades em todos os níveis de governo e, especificamente, nas regiões metropolitanas participantes, vai gerar conhecimento e habilidades institucionais sobre como integrar a biodiversidade e soluções baseadas na natureza na gestão pública. Isso incluirá o acesso das regiões metropolitanas a um conjunto de recursos e ferramentas.
 

- As regiões metropolitanas estarão em melhores condições para reavaliar seus processos de planejamento e de orçamento para ampliar o apoio a soluções baseadas na natureza, infraestrutura verde e ações pela biodiversidade.
 

- Ao integrar características sobre a biodiversidade e soluções baseadas na natureza nas estratégias locais de desenvolvimento socioeconômico e no planejamento do uso da terra, as regiões metropolitanas estarão mais capacitadas e empoderadas para integrar tais abordagens em todos os setores como parte de seus planos de desenvolvimento.
 

- Novos fóruns multidisciplinares e multissetoriais fortalecerão o alinhamento e a integração necessários para o gerenciamento efetivo dos recursos naturais e dos ecossistemas.
 

- O progresso verificado e as lições aprendidas serão compartilhados globalmente por meio das redes do ICLEI, mídia e fóruns internacionais.