Pular para o conteúdo principal

PBH e Universidade assinam pacto desenvolvimento sustentável da capital

27/11/2018 | 20:27 | atualizado em 03/12/2018 | 13:41
A Prefeitura de Belo Horizonte e o Centro Universitário Newton Paiva vão mapear as iniciativas públicas e privadas de desenvolvimento sustentável na capital. O mapeamento é uma das ações que integra a Rede Fab City, cujo compromisso é tornar as cidades 100% sustentáveis e autossuficientes até 2054. O pacto foi assinado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Subsecretaria de Assuntos e Investimentos Estratégicos, e pelo Centro Universitário Newton Paiva, por meio do Fab Lab Newton.

Belo Horizonte é a primeira capital da Região Sudeste a integrar a Rede Fab City, cujo objetivo é desenvolver cidades totalmente produtivas e globalmente conectadas, com habitantes que partilham seus conhecimentos para resolver os problemas locais e organizar grupos de trabalho por áreas de atuação. Segundo o diretor de Relações Internacionais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Hugo Salomão, o mapeamento vai permitir a disponibilização on line das iniciativas sustentáveis para a população.

Um exemplo dessas iniciativas é o uso do ScaryCop, um hardware que compõe a integração de sensores e comunicação WiFi a ser implantado de forma integrada ao projeto de iluminação pública inteligente da Prefeitura. O objetivo é que os cidadãos tenham acesso a um aplicativo para smartphones e web app e sinalizem eventuais situações de risco, como assaltos, roubos e acidentes. A partir dessa informação, as sirenes nos postes emitirão alertas e a Polícia Militar será acionada. Com o programa é possível criar um mapa de ocorrências em tempo real com a contribuição da população.

O diretor de Relações Internacionais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico  ressalta também que está previsto um planejamento estratégico a curto, médio e longo prazo. O objetivo é construir uma rede de iniciativas públicas e privadas, alterando totalmente a cadeia de consumo e produção da cidade e viabilizando projetos colaborativos que priorizem valores como sustentabilidade, resiliência, cosmopolitismo, conhecimento compartilhado, criatividade e inovação.

Hugo Salomão destaca que com o Fab City o município também fortalece seu posicionamento internacional como uma cidade inteligente e amiga do meio ambiente. “A cidade promove-se como uma metrópole conectada com o debate atual da agenda internacional e ciente da necessidade de elaboração de políticas públicas relevantes, tomando como base os  Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, elaborados pela ONU”, ressalta. 



Fab City Belo Horizonte

A diretora do Fab Lab da Newton Paiva, Carla Werkhaizer, explica que o Fab City Belo Horizonte vai muito além de um laboratório de criatividade, compartilhamento e inovação. O projeto consiste na criação de uma rede de iniciativas locais públicas e privadas, que se comprometem em atuar por 36 anos para a transformação na forma como a cidade produz e consome.

Segundo ela, a rede Fab City é um projeto para a cidade, em que a população será beneficiada com mais autonomia, gestão inteligente dos recursos, incorporação de uma cultura voltada para o bem-estar social, empoderamento, contato com a economia global e educação para a inovação. O Fab Lab da Newton será o ponto de encontro para as atividades do Fab City Belo Horizonte.