Pular para o conteúdo principal

Imagem da reunião que aconteceu no Salão Nobre da PBH
Foto: Adão de Souza

PBH adere à agenda global para a neutralização do carbono até 2050

10/06/2021 | 18:27 | atualizado em 10/06/2021 | 19:27

A Prefeitura de Belo Horizonte formalizou nesta quinta-feira (9), em evento com a Embaixada do Reino Unido no Brasil, a adesão do município a mais uma agenda global voltada para questões climáticas e o desenvolvimento sustentável: a campanha Race to Zero, com a meta de zerar as emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050. A ação será um dos principais temas da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP 26), que acontece em novembro próximo em Glasgow, na Escócia.

A partir desse engajamento, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, por meio de sua Diretoria de Relações Internacionais, propôs a criação de uma plataforma consolidada de agendas, eventos e ações que mobilizem, ao longo do ano, esforços para impulsionar o combate às mudanças climáticas. O objetivo é posicionar Belo Horizonte como referência em sustentabilidade na América Latina.

O vice-prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, foi o anfitrião do evento e destacou que a capital mineira tem dado cada vez mais importância e protagonismo à sustentabilidade, já que os efeitos da mudança climática estão afetando diretamente as grandes cidades do planeta. “Sabemos que a crise climática é um fenômeno global e que impacta diretamente o nosso dia a dia, de Londres a Belo Horizonte. A ocorrência de eventos extremos tem se intensificado de maneira significativa em todo o mundo e na nossa cidade não é diferente. A maior chuva que vivemos em 2020, é um exemplo disso. Assim, é necessário tomar atitudes e buscar iniciativas para combater as mudanças climáticas, além de adaptar a cidade e promover uma transição para uma economia neutra em carbono”, afirmou Noman.

O embaixador do Reino Unido no Brasil, Peter Wilson, agradeceu o engajamento de Belo Horizonte aos compromissos do Acordo de Paris – de frear o aquecimento global e impulsionar a transição a um desenvolvimento neutro em carbono – reforçando o poder e o papel da cooperação internacional para o enfrentamento aos desafios climáticos e o desenvolvimento global. “Para atingir os objetivos da Cop 26, é muito importante a adesão de cada cidade, de cada estado e de cada país aos compromissos globais. Por isso, o trabalho de Belo Horizonte em desenvolver planos e projetos sustentáveis é fundamental”, discursou o embaixador.

A adesão da PBH fortalece as iniciativas locais relacionadas à agenda climática, consolidadas no Plano de Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa (PREGEE) e outros instrumentos do Executivo Municipal.

A proposta da plataforma, segundo o diretor municipal de Relações Institucionais, Hugo Salomão, inclui a realização de fóruns temáticos junto aos diversos atores locais, a adesão da cidade à campanha Race to Zero e a estruturação da participação de Belo Horizonte na COP 26. O comprometimento constitui ainda uma oportunidade para captação de recursos, investimentos e cooperação técnica e financeira, além da projeção internacional da cidade.

O secretário Executivo ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade na América Latina, Rodrigo Perpétuo, listou os projetos que a instituição desenvolve em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte  e que se alinham às melhores práticas e diretrizes internacionais, como o Horizonte 2030, que tem como objetivo localizar na cidade as principais agendas globais de desenvolvimento, como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, o Acordo de Paris, a Nova Agenda Urbana, entre outros tratados e convenções internacionais pertinentes. Para apoiar a implementação do Programa, a PBH possui um Memorando de Entendimentos com a ONU e um Acordo de Cooperação Técnica com o ICLEI, instituições de referência na promoção do desenvolvimento sustentável.

No evento, o secretário municipal adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão, Jean Mattos, reforçou que a agenda sustentável da Prefeitura de BH é transversal e perpassa por diversas secretarias municipais, que desenvolvem iniciativas alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, como no Programa Belo Horizonte Cidade Inteligente, em temas como agricultura urbana, reciclagem, resiliência, mitigação de riscos climáticos, eficiência energética e soluções baseadas na natureza. “Esses e outros projetos e ações mostram concretude na agenda da prefeitura voltada para os objetivos da COP 26”, ressaltou.

Já o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Beato, falou sobre as parcerias que Belo Horizonte firmou junto ao Reino Unido em áreas como mobilidade, inovação e tecnologia e econômica. Em 2019, foi assinado um Memorando de Entendimento, com vigência de três anos e possibilidade de prorrogação, que formalizou a cooperação para o desenvolvimento do Programa Global Future Cities (Cidades Globais do Futuro), capitaneado pelo Reino Unido por meio de seu Prosperity Fund. Seu objetivo é promover o crescimento econômico e reduzir a pobreza nos países em desenvolvimento e contribuiu para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Belo Horizonte foi contemplada, junto a outras 18 cidades do mundo, com o projeto "Mobilidade Inteligente no Expresso Amazonas". Executado pela Ernst & Young, a subvenção para Belo Horizonte.

Além dos mais de 185 inscritos de todo o país que acompanharam o evento remotamente, participaram ainda do evento o diretor da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal) no Brasil, Carlos Mussi; Oficial de Parceria e Financiamento para o Desenvolvimento Sustentável do Escritório de Coordenação da ONU no Brasil, Haroldo Machado; High Level Climate Champion  Gonzalo Muñoz; o secretário de Meio Ambiente, Mário Werneck; os secretários-adjuntos Jean Mattos (Planejamento, Orçamento e Gestão) e Cristiane Serpa (Desenvolvimento Econômico); o cônsul do Reino Unido em Belo Horizonte, Lucas Brown; e o diretor de Relações Institucionais da Prefeitura, Hugo Salomão.

 

Race to Zero

A campanha reúne governos nacionais e subnacionais, empresas e instituições que se comprometem a promover uma recuperação global sustentável, resiliente e com zero emissão líquida de carbono até 2050, organizada pelo Secretariado de Mudanças Climáticas das Nações Unidas em preparação para a COP 26. Até o momento, a campanha reúne 454 cidades, 1.397 empresas, 74 dos maiores investidores e 569 universidades, 50% do PIB mundial e 2,6 bilhões de pessoas. No Brasil já aderiram São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Curitiba, Salvador, Ouro Preto, entre outras.

 

COP 26

Como o principal foro internacional de deliberação sobre a agenda climática, a COP 26 será uma ambiciosa e inclusiva conferência, buscando acelerar a ação global em direção aos compromissos do Acordo de Paris - de frear o aquecimento global e impulsionar a transição a um desenvolvimento neutro em carbono - reforçando o poder e o papel da cooperação internacional para o enfrentamento aos desafios climáticos e o desenvolvimento global.

 

Parceria

A Prefeitura de Belo Horizonte e o Reino Unido já são parceiros em algumas áreas, como mobilidade, inovação e tecnologia e econômica. Em 2019, foi assinado um Memorando de Entendimento, com vigência de três anos e possibilidade de prorrogação, que formalizou a cooperação para o desenvolvimento do Programa Global Future Cities (Cidades Globais do Futuro), capitaneado pelo Reino Unido por meio de seu Propesrity Programme. Seu objetivo é promover o crescimento econômico e reduzir a pobreza nos países em desenvolvimento e contribuiu para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Belo Horizonte foi contemplada, junto a outras 18 cidades do mundo, com o projeto "Mobilidade Inteligente no Expresso Amazonas". Executado pela Ernst & Young, a subvenção para Belo Horizonte.