Pular para o conteúdo principal

Obras no Aglomerado Santa Lúcia seguem em ritmo acelerado

25/04/2017 | 16:11 | atualizado em 30/05/2017 | 13:06

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Companhia Urbanizadora da capital (Urbel), trabalha em ritmo acelerado para entregar o complexo de obras de urbanização do Programa Vila Viva, no Aglomerado Santa Lúcia.

 

Na manhã desta terça-feira, dia 25, o prefeito Alexandre Kalil visitou um trecho do complexo de obras que, além das intervenções urbanísticas, como abertura e ampliação de ruas e becos, também vai implantar redes de energia, de água e de esgoto e construir moradias e áreas de lazer.

 

Durante a visita, o prefeito destacou que a urbanização do Programa Vila Viva é uma importante obra para o Aglomerado Santa Lúcia e vai beneficiar a comunidade com a construção da via de ligação entre as avenidas Artur Bernardes e Nossa Senhora do Carmo.

 

“Se conseguirmos fazer as desapropriações que faltam, que são 16 ao todo, em um prazo muito curto, acredito que, até o meio do ano que vem, a obra será entregue à população”, afirmou o prefeito.

 

Além da construção da Via do Bicão, que terá 600 metros de extensão para interligar as avenidas Artur Bernardes e Nossa Senhora do Carmo, o Programa Vila Viva Santa Lúcia vai entregar um total de 587 unidades habitacionais, sendo que 411 já foram concluídas e entregues.

 

Os apartamentos são destinados aos moradores transferidos de áreas de risco ou de locais que precisaram ser desocupados para a realização de obras no aglomerado.

 

Investimento

Para viabilizar todo o empreendimento, que beneficia aproximadamente 4.400 famílias, a Prefeitura contou com financiamento de R$ 118,2 milhões da Caixa Econômica Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – Pró-Moradia e, em contrapartida, fez um aporte de R$ 21,1 milhões, com recursos próprios do município, totalizando R$ 139,3 milhões investidos. 

 

Confira as intervenções viárias que estão sendo feitas no Aglomerado Santa Lúcia:

  • Alargamento da Rua Principal;
  • Abertura da Rua Gomes Ferraz – alargamento do Beco, ligando a Via do Bicão e garantindo acesso a Rua Principal;
  • Rua Tarde Azul – abertura do Beco Tarde Azul ligando a Via do Bicão à Rua Principal;
  • Rua São Tomás de Aquino – abertura dos becos Sabará, São Tomé, Raimundo Tinti e São Sebastião, possibilitando mobilidade veicular no aglomerado e a implantação de redes subterrâneas através de convênio com a Cemig, em substituição das redes de aéreas de alta tensão existentes no local;
  • Urbanização das ruas João Evangelista Pinheiro e Guilherme Manoel Roscoe (concluídas na área de reassentamento Santa Lúcia).