Pular para o conteúdo principal

Fachada do Museu de Arte da Pampulha à noite
Foto: Glenio Campregher

Novo projeto convida o público a redescobrir o Museu de Arte da Pampulha

14/06/2018 | 18:14 | atualizado em 25/06/2018 | 08:05

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, inaugura neste sábado, dia 16, no Museu de Arte da Pampulha (MAP), o projeto “Museu por Dentro”. A proposta é que o público possa conhecer os vários espaços do MAP, seu interior, sua arquitetura e o seu entorno. O MAP fica na avenida Otacílio Negrão de Lima, 15.585, Pampulha.
 

Uma das atrações do projeto será a observação do Conjunto Moderno da Pampulha por meio de lunetas coladas no mezanino do Museu. As visitas são gratuitas e podem ser feitas de terça a domingo, das 9h às 18h30. Aos sábados e domingos haverá visitas guiadas, às 15 e às 10 horas, respectivamente. Não há necessidade de agendamento.
 

A ação é um convite a (re)descobrir o museu, como também, a desacelerar e contemplar a paisagem e a arquitetura. O público poderá saber um pouco mais do museu através de “pílulas” informativas espalhadas com dados e curiosidades sobre sua edificação, seus materiais e de outros locais da paisagem.
 

No hall de entrada o visitante terá um espaço de descanso e contemplação, um local para a leitura com livros, do acervo da Biblioteca da instituição, sobre o MAP, arquitetura e o Conjunto Moderno da Pampulha. No mezanino, o público irá encontrar lunetas em locais estratégicos para a visualização do entorno, podendo contemplar a paisagem e identificar as outras edificações da Pampulha e seus jardins.
 

O público também encontrará alguns documentos e fotografias sobre o museu. “A ideia é que o público se surpreenda com essa visita especial. O Museu de Arte da Pampulha tem uma das edificações mais importantes do modernismo brasileiro e integra o Conjunto Moderno da Pampulha, que conta ainda com a Casa do Baile, a Casa Kubitscheck, a Igreja São Francisco de Assis e o Iate Clube”, afirma Fabíola Moulin, diretora de museus da Fundação Municipal de Cultura.