Pular para o conteúdo principal

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte
Foto: Arte PBH

Mais de 1 milhão de pessoas recebem cestas e kits de higiene oferecidos pela PBH

05/05/2020 | 17:12 | atualizado em 14/05/2020 | 10:41

Cerca de 240 mil cestas básicas e 40 mil kits de higiene foram entregues pela Prefeitura de Belo Horizonte no último mês para famílias de estudantes da rede municipal de ensino e em vulnerabilidade econômica ou social. A medida, que beneficiou mais de 1 milhão de pessoas na cidade, foi a estratégia adotada pelo município para garantir o acesso a alimentos básicos durante o período de pandemia da Covid-19 – seja para substituir a alimentação escolar ou para atender famílias que tiveram acesso à renda prejudicado.

"Essa resposta rápida, alcançando 100% das famílias com estudantes matriculados, foi uma operação virtuosa e de sucesso porque nos permitiu levar alimentação a todas as crianças e adolescentes neste período de restrições” considera a secretária municipal de Educação, Ângela Dalben.

Para a secretária municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania Maíra Colares, a segurança alimentar desse público estaria muito prejudicada sem essa iniciativa. “A unidade escolar é fonte da maior parte da alimentação durante a semana. Com a diminuição da renda das famílias também foi necessária a ampliação para além do público da educação, incluindo famílias em situação de vulnerabilidade econômica e social”.

Mais de 160 lojas espalhadas pelas nove regionais da cidade possibilitaram que famílias acessassem o benefício próximo de suas casas, como a de Regilene Almeida, moradora do Conjunto Esperança. A dona de casa é mãe dos pequenos Willy e Nicole, estudantes da Escola Municipal Dinorah Magalhães Fabri. Ela conta que durante esse período em que as aulas estão suspensas tem desenvolvido atividades educativas com as crianças, mas que a alimentação dos filhos poderia ficar prejudicada. “Às vezes, a melhor refeição que as crianças fazem é na escola”.

Para ela, a cesta vem em um bom momento. “Esse benefício teve uma importância muito grande porque às vezes a gente não pode comprar muitos itens. A compra costuma sair muito cara e recebendo a cesta sei que meus filhos vão ter algo para comer”. Como a família de Regilene, cerca de 130 mil lares com crianças matriculadas em escolas municipais retiraram o benefício, que está garantido enquanto as aulas estiverem suspensas.

Além das matrículas na rede municipal de educação, outros cadastros foram utilizados para ampliar a estratégia e outras 110 mil famílias retiraram cestas básicas e 40 mil kits de higiene. Um dos cadastros foi o CadÚnico para programas sociais do governo federal. Considerando famílias com renda per capita de até meio salário mínimo, a Prefeitura chegou a famílias como a de Jolly Rodrigues, educadora social, referenciada no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Vila Cemig. Em função da pandemia, Jolly foi dispensada de suas atividades e está sem fonte de renda. “A cesta básica pra gente tem a importância de ser nosso sustento. Eu perdi meu trabalho, fui dispensada e, como não tinha contrato, saí sem nenhum direito”.

Quem também acessou o benefício no mês de abril foi EdMárcio Ferreira Borges, catador de materiais recicláveis cadastrado pela SLU. Ele contou com o apoio da associação onde trabalha para realizar a consulta e não teve dificuldade na retirada da cesta. “Foi fácil. Busquei perto da minha casa”, explicou. O benefício ofertado pela Prefeitura em função da pandemia veio em um momento de necessidade, já que ele e outros colegas têm encontrado dificuldades em exercer suas funções.

“Foi muito bom, pois nós que trabalhamos com reciclagem não estamos tendo como trabalhar. As lojas onde recolhemos material estão quase todas fechadas e as que estão abertas, estão com horário reduzido, o que dificulta os ganhos. Então, com essa cesta, dá para segurar as pontas”, contou.

Para este mês de maio a Prefeitura espera ampliar as entregas com a inclusão de mais de 20 mil famílias moradoras de vilas, favelas, ocupações urbanas e residenciais da política de habitação, por meio de cadastros da Urbel. Houve reforço de comunicação com a publicação dos públicos beneficiados em jornais de grande circulação, além de distribuição de material informativo em aglomerados. O público beneficiado inclui cadastrados por várias áreas da Prefeitura, como Assistência Social, Saúde, SLU, BHTrans, entre outros. Mais informações estão disponíveis nesta página.

 

A consulta para as famílias de estudantes matriculados na rede municipal (ensino fundamental e infantil, inclusive creches comunitárias) começou na segunda-feira, dia 27, através deste link. As entregas seguem escala que começou dia 2 de maio. Para as demais famílias, a consulta começa nesta quarta-feira, dia 6, por meio desta página.


Últimas Notícias

Realização do evento cultura Sound System Circuito em Casa reúne 20 atrações culturais em uma semana

O Circuito encerra a sua programação de julho e já inicia a de agosto com 20 diferentes atrações.

27/07/2020 | 17:32
Informações sobre a Covid-19 Mais de 3,5 mil pessoas são abordadas desde a lei que obriga o uso de máscaras

Entre os cidadãos abordados, 1.606 estavam devidamente equipados e outros 1.925 estavam em desacordo com a legislação.

21/07/2020 | 14:48