Pular para o conteúdo principal

Garis retiram mil toneladas de lama das vias durante período chuvoso
Foto: Divulgação/PBH

Garis retiram mil toneladas de lama das vias durante período chuvoso

criado em 05/01/2023 - atualizado em 05/01/2023 | 16:17

Do dia 22 de setembro do ano passado até 1º de janeiro de 2023, os garis da Superintendência de Limpeza urbana (SLU) já retiraram 1.083 toneladas de resíduos provenientes da chuva, em diversos pontos de Belo Horizonte. Para transportar esse material, composto principalmente por galhos e lama, foram necessárias 143 viagens de caminhão, para o aterro sanitário de Macaúbas, em Sabará. Durante a limpeza, além de recolher o lixo que fica espalhado, os garis raspam e removem a lama. O trabalho é concluído com a lavação de vias, que demandou 414 mil litros de água no período. Também houve a necessidade de usar máquinas e caminhão hidrojato nos trabalhos. 

A regional que mais precisou de limpeza foi a Centro-Sul, com a retirada de 408 toneladas e o consumo de 150 mil litros de água. Entre os locais mais afetados, destacam-se a rua Joaquim Murtinho na esquina com a avenida Prudente de Morais (Santo Antônio), a rua Maria Carmem Valadares (São Lucas), rua Júlia Nunes Guerra (Luxemburgo), rua Renê Renault (Novo São Lucas), rua Nossa Senhora de Fátima (Aglomerado da Serra), rua dos Planetóides (Santa Lúcia), além de ruas do Hiper-Centro, Barro Preto, Lourdes, Mangabeiras e Savassi.

A região Nordeste foi outra bastante afetada, com a retirada de 314,1 toneladas. Foram gastos 105 mil litros de água, na limpeza de vias como nas avenidas Bernardo Vasconcelos e Cristiano Machado, ruas Soraia Monteiro Mateuz, Neblina e Padre Argemiro Moreira (Conjunto Paulo VI), ruas dos Limões e Luis de Abreu (Maria Goretti), rua Santa Maria Madalena e avenida Estrela de Belém (Ouro Minas), ruas Etilândia, Antônio Ribeiro de Abreu e  São Judas Tadeu (Ribeiro de Abreu) e rua Dom Silvério Gomes Pimenta (Belmonte). 

Da Região Oeste foram retiradas 128 toneladas de resíduos e gastos 9,5 mil litros de água, com destaque para a avenida Teresa Cristina e ruas próximas ao Córrego Ferrugem. A SLU também atuou na Pampulha (retirada de 76,7 toneladas de resíduos), Noroeste (51,60 toneladas), Leste (36,9 toneladas), Venda Nova (29,8 toneladas), Norte (21,7 toneladas) e Barreiro (16,4 toneladas). 

Além dos garis que trabalham regularmente durante a semana e atuam no caso de chuvas fortes, a SLU também manteve equipes de plantões nos domingos e feriados, com o objetivo de agir com rapidez em situações de impacto causado por tempestades, proporcionando a limpeza e contribuindo para a desobstrução de vias. 

O cidadão pode colaborar para diminuir os impactos causados pela chuva, destinando de forma adequada seus resíduos. “Para os resíduos domiciliares, basta o cidadão realizar o acondicionamento correto e observar os dias e horários do serviço. Para o descarte dos recicláveis, como papel, metal, plástico isopor e vidro, a sugestão é aderir ao serviço de coleta seletiva. Já o entulho, poda ou outros resíduos volumosos, a opção é a Unidade de recebimento de Pequenos Volumes (URPVs)”, explica a chefe dos Serviços de Limpeza Urbana da SLU, Erika Santos Resende. 

De acordo com ela, as URPVs recebem gratuitamente os resíduos que não são recolhidos pela coleta convencional, como entulho de construção e demolição, madeira, pneus, podas de árvores e jardins e móveis velhos, entre outros. Cada cidadão pode destinar até 1m³ por dia. Atualmente Belo Horizonte conta com 34 URPVs espalhadas por todas as regionais. Os endereços das URPVs estão disponíveis no portal da Prefeitura.