Pular para o conteúdo principal

Foto: Divulgação

FIT-BH anuncia programação completa da abertura

06/09/2018 | 18:10 | atualizado em 12/09/2018 | 15:09

Durante a noite de abertura (13/09), cerca de 200 pessoas vão participar das apresentações das performances “Batucada” do coreógrafo Marcelo Evelin (Piauí/Amsterdã) e “Looping: Bahia Overdub” de performers da cena baiana. A programação segue ainda com os trabalhos provocativos da artista multimídia Linn da Quebrada (SP) e da cantora Anelis Assumpção (SP), que trazem discussões sobre gênero e racismo.



A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) e da Fundação Municipal de Cultura (FMC), e o Instituto Periférico promovem no dia 13 de setembro (quinta-feira) a noite de abertura da 14ª edição do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte, a partir das 19h, no Parque Municipal Américo Renné Giannetti. A entrada é gratuita e acontece pela portaria principal (Av. Afonso Pena). Classificação indicativa: livre. Mais informações no Site oficial do FIT-BH (fitbh.com.br) e também nas redes sociais do festival: facebook.com/fitbelohorizonte e @fitbh.


Com uma abertura pensada a partir do conceito “Corpos-Dialetos”, proposto para a 14ª edição do FIT-BH, a curadoria de Grace Passô, Luciana Romagnolli e Soraya Martins propõe um olhar sobre as diásporas africanas e a cena nordestina, com uma seleção de trabalhos que espelham o real teatro brasileiro contemporâneo, atravessado por discussões sobre gênero e racismo.


Segundo a curadora Luciana Romagnolli, a proposta da abertura mantém a tradição de impacto para a cidade, mas com uma lógica diferente das outras edições do festival: “Queremos uma abertura feita com as pessoas da cidade. O que entendemos como impacto é a possibilidade de envolvimento e encontro de uma grande quantidade de pessoas, em contato também com suas singularidades. Tem um investimento nosso na potência dos corpos quando estão juntos. Corpos que criam possibilidades de insurgência, e ao mesmo tempo, celebração. A convocatória às pessoas da cidade, artistas e não artistas, vem com a intenção de atrair grupos sociais que nos compõem como sociedade. E por isso também a opção de uma programação rica em sua pluralidade estética que possa falar para grupos distintos”, explica.


Para a presidente da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Moulin, a abertura do FIT-BH sempre foi um momento de celebração da cidade, unindo artistas e público. “O FIT-BH é uma das ações mais importantes da política pública municipal para as artes cênicas, e que coloca em diálogo a produção local, nacional e internacional em um dos maiores festivais do país. O formato de abertura da edição 2018 do FIT-BH avança ainda mais nesse encontro ao apostar na participação do próprio público no protagonismo das atrações”, observa Fabíola.


A programação da noite começa às 19h, na cadência da “Batucada” - performance concebida pela primeira vez para abrir um festival, pelo coreógrafo, pesquisador e professor da Escola Mime (Amsterdã), o piauiense Marcelo Evelin. Às 20h, é a vez de “Looping: Bahia Overdub” – idealizada pelos artistas baianos Felipe de Assis, Rita Aquilo e Leonardo França. Tanto Batucada, com sua paisagem sonora de batuques em panelas e latas, como Looping, que une sonoridades e coreografias das festas do largo de Salvador, convidam o público a uma experiência de arranjos e encontros entre corpos, arte e política no espaço urbano.


Com reconhecimento nacional e internacional, os trabalhos da cena nordestina são recriados a cada cidade que os acolhe a partir de uma construção coletiva com artistas e também não artistas das localidades. Em formato exclusivo, estendido a todos os públicos, criado especialmente para apresentação no Parque Municipal, os trabalhos serão construídos durante as residências artísticas que já acontecem na próxima semana. Para o coreógrafo Marcelo Evelin, “o fato de o FIT proporcionar à população uma experiência de convívio no centro da cidade, diminuindo fronteiras entre as pessoas, disseminando a arte na vida real, dá ao festival um significado mais amplo em termos políticos e de cidadania”, explica o artista. O espetáculo Batucada, em sua versão completa, ainda integra a programação nos dias 17 e 18 de setembro.


A noite de abertura segue, a partir das 21h30, ao som da cantora e compositora Anelis Assumpção (SP), filha do falecido artista Itamar Assumpção. Em “Taurina 2018”, ela mistura vocais sensuais a arranjos irreverentes, com pitadas de dub, afrobeat e grooves brasileiros. “Venho através da minha obra encaixando peças para sustentar uma nova ideia sobre o existir artístico. É uma honra me apresentar em um festival que reforça esse desejo. Eu me firmo como compositora em um Brasil estruturado para homens comporem e mulheres cantarem como divas. Interessa-me defender ideias. Canto o que componho”, afirma a cantora. O encerramento está a cargo da artista multimídia Linn da Quebrada (SP), que apresenta seu show performativo, às 23h, em favor da quebra de paradigmas sexuais, de gênero e corpo. “É momento de reinventar narrativas, ocupar espaços que são nossos por direito, criar novos vocabulários”, diz a artista.


PERFORMANCE “BATUCADA” (PI) – 19h


BATUCADA (2014) é uma criação concebida originalmente para o Kunsten Festival des Arts/BE, um dos principais festivais da Europa. A cada edição, 50 performers cidadãos selecionados a partir de uma convocatória pública se misturam e se transformam um no outro, e na cadência de uma batucada atravessada, enganchada, suspensa, os corpos tornam-se instrumentos para as estruturas rítmicas e impulsionam a cadência de uma coreografia da qual o público também faz parte.

Classificação: Livre

Duração: 70 min.

Concepção, Criação e Direção Marcelo Evelin

Colaboração artística no processo de criação Carolina Mendonça, Elielson Pacheco e Sho Takiguchi

Colaboração artística nas edições 2019: Erivelto Viana

Performado por cidadãos-artistas selecionados convocatória pública

Coordenação técnica: Márcio Nonato

Direção de Produção: Regina Veloso/CAMPO arte contemporânea

Assistência de Produção: Gui Fontineles e Humilde Alves

Realizado por Demolition Incorporada, criado originalmente para Kunstenfestivaldesarts/Bélgica


IMPORTANTE: A apresentação Batucada no evento de Abertura do Festival é excepcionalmente Classificação Indicativa "LIVRE". Nas demais apresentações dentro da programação do Festival, nos dias 17 e 18/9, tem classificação de 18 anos e acontece na Fábrica Criativa.


PERFORMANCE “LOOPING: BAHIA OVERDUB” (BA) – 20h


As festas de largo de Salvador e suas contradições são a paisagem predominante de Looping: Bahia Overdub, espetáculo que emerge do encontro entre pensamento sonoro e pensamento coreográfico. Looping constitui um estudo do tempo: repetição e acumulação. Constitui-se por movimentos de tensão e distensão da cultura, através de procedimentos que organizam sonoridades, corpos e espaços. Assim como nas ruas, o que está em jogo são arranjos coletivos através de uma participação estético-política.


Classificação: Livre

Duração: 90 min.

Direção: Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino

Criação musical: Mahal Pita e Felipe de Assis

Trilha sonora ao vivo: Felipe de Assis e Edbrass Brasil

Intérpretes-criadores: Bruno Souza, Jai Bispo, Jaqueline Elesbão, Lais Oliveira, Leonardo França, Rita Aquino e Talita Gomes

Cenografia e identidade visual: TANTO Criações Compartilhadas

Figurino: Flávia Couto

Concepção de luz: Felipe de Assis e Rita Aquino

Consultoria técnica de áudio: Regivan Santa Bárbara

Fotografia: Patrícia Almeida

Coordenação de produção: Felipe de Assis

Técnico de luz e contrarregragem: Rangell Souza

Assistente de produção: Romeran Ribeiro


 

SHOW “ANELIS ASSUMPÇÃO” (SP) – 21h30


A cantora e compositora brasileira mistura em seu trabalho vocais sensuais, arranjos irreverentes, pitadas de dub, afrobeat e grooves brasileiros. Filha do falecido cantor e compositor Itamar Assumpção, Anelis representa o espírito livre de amarras da vanguarda da música de São Paulo, bem como o toque de originalidade que ela herdou de seu pai. Suas raízes paulistas correm profundas dentro do seu estilo, levando a música pra frente, capturando algo novo, mesmo que ainda mantendo o sabor do vintage/analógico vivo.


Classificação: livre

Duração: 80 min.

Banda

Voz: Anelis Assumpção

Bateria: Thomas Harres

Guitarra: Saulo Duarte

Trombone e Percussão: Ed Trombone

Guitarra: Lelena Anhaia

Baixo: Mau

Teclado: Zé Nigro

Equipe

Produção Executiva: Flávio de Abreu – Scubidu Music

Assessoria de Comunicação e Produção: Tais Reis

Técnico de Som: Gabriel LX

Roadie: Nino

 

SHOW “LINN DA QUEBRADA” (SP) – 23h
 

Artista multimídia e bixa travesty, a paulista Linn da Quebrada (27) encontrou na música uma poderosa arma na luta pela quebra de paradigmas sexuais, de gênero e corpo. Em 2016, a artista se jogou na música com o hit “Enviadescer” e, de lá pra cá, não parou mais, incluindo aí a direção do experimento audiovisual “blasFêmea”, da música “Mulher”, e a realização de uma campanha de financiamento coletivo para a produção de Pajubá, seu disco de estreia, lançado em outubro de 2017. Em 2018, Linn levou o novo show para quatro turnês internacionais - duas na Europa, uma no México e uma na Colômbia - além de estrear via Festival de Berlim o filme ‘Bixa Travesty’, dirigido por Claudia Priscilla e Kiko Goifman.

 

Classificação: livre

Duração: 60 min.

Produção musical: BadSista

Cantora e persona: Jup do Bairro

Percussão: Dominique Vieira

DJ Pininga

 

SERVIÇO
 

ABERTURA – 14ª EDIÇÃO FIT-BH

Data: 13 de setembro (quinta-feira)


 

Performance “Batucada” – 19h

Performance “Looping: Bahia Overdub” – 20h

Show Linn da Quebrada – 21h30

Show Taurina 2018 – Anelis Assumpção – 23h


 

Local: no Parque Municipal Américo Renné Giannetti

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita (pela portaria principal na Av. Afonso Pena)

 

SOBRE O FIT
 

Desde a sua criação em 1994, o FIT-BH conquistou espaço no calendário cultural de Belo Horizonte. Durante 24 anos e 13 edições, o festival recebeu artistas e companhias de 42 países e ofereceu ao público belo-horizontino 365 espetáculos com linguagens e formatos diferentes, que ocuparam diversos teatros, espaços públicos e alternativos da capital.

 

Mais informações para imprensa: Assessoria de imprensa do FIT-BH 2018

Beatriz França - (31) 9 9733 3127 e João Marcos Veiga – (31) 9 8878 4534

imprensa.FITBH2018@gmail.com