Pular para o conteúdo principal

Barraquinhas de artesanato azuis, enfileiradas, com pessoas visitando, durante o dia. Ao fundo, prédios.
Foto: Stênio Lima/PBH

Expositores optam pela volta da Feira de Artesanato para a av. Bernardo Monteiro

03/04/2019 | 20:33 | atualizado em 24/05/2019 | 15:24
Expositores da Feira de Artesanato da avenida Bernardo Monteiro se reuniram em assembleia, na quarta-feira, dia 3 de abril, e decidiram pelo retorno das instalações para o quarteirão fechado entre avenida Brasil e rua dos Otoni, de forma imediata, já na próxima sexta-feira, 5 de abril. Os expositores fazem parte do Programa Espaço Cidadania, desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania.
 
Para a secretária de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares, dialogar com os expositores é fundamental. “É importante consultar os usuários sobre uma decisão que vai impactá-los diretamente. O papel da Prefeitura é garantir condições para que a decisão seja tomada de forma consciente e sem prejuízo para essas pessoas”, ressalta.
 
A expositora Francisca Izidoro comemora a volta da feira para o antigo endereço. Para ela, as vendas caíram quando a feira foi retirada do quarteirão fechado da avenida Bernardo Monteiro. De acordo com a expositora, a área hospitalar possui um movimento maior de pessoas e o retorno para o local pode reaquecer as vendas. “Há uma rotatividade maior de pessoas. Nossa clientela é formada pelos pacientes das clínicas, dos hospitais e pelo público do comércio local. Os trabalhadores também utilizam o horário de almoço para visitar a feira, aumentando nossas vendas”, comenta.
 
Subsecretário de Direito e Cidadania, Thiago Alves frisa que a feira visa o empoderamento econômico dos expositores. “Uma de nossas preocupações é com a promoção da cidadania e com a inclusão produtiva e efetiva desses feirantes. Buscar o melhor encaminhamento para que se tenha melhor nas vendas”, afirma.
 
A Feira Espaço da Cidadania, conta com cerca de 150 barracas, é realizada às sextas-feiras, das 8h às 17h com edições extras no espaço do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.