Pular para o conteúdo principal

Três manequins em exposição do Gari Fashion
Foto: Divulgação/PBH

Exposição reúne cultura, moda e sustentabilidade

21/06/2017 | 17:15 | atualizado em 23/06/2017 | 08:16

A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), em parceria com a Fundação Municipal de Cultura, apresenta a exposição “Stilo Limpeza Urbana, Gari Fashion – uma alternativa criativa para se repensar o desperdício”. Além da exposição, haverá roda de conversa, oficinas, capacitações sobre consumo sustentável, descarte consciente e responsabilidade compartilhada. A abertura da exposição acontecerá no Museu da Moda (Mumo) nesta quinta-feira, dia 22, às 19h. Os outros eventos seguem do dia 22 de junho ao dia 30 de julho, de terça a sexta-feira, das 9h às 21h; e sábado e domingo, das 10h às 14h, no Mumo (Rua da Bahia, nº 1.149, Centro).  
 

A iniciativa busca despertar o interesse dos visitantes para diversas questões relacionadas à limpeza urbana, uma delas é o reaproveitamento de materiais que antes iriam para o lixo. O público poderá conferir mais de 30 looks assinados por estudantes de moda e duas estilistas. Essa produção pretende incentivar o debate sobre moda e sustentabilidade. A estilista Jackeline Benfica explica que a roupa, assim como o lixo, está carregada de informações, revelando preconceitos, valores e emoções do indivíduo. “Eu não sou o que descarto; eu sou a forma como descarto”, avalia.

 

Gari Fashion

As peças da coleção Gari Fashion são compostas por retalhos de tecidos variados, garrafas PET, telas de construção, banners, faixas de anúncios, tampinhas de garrafas, espelho quebrado, arames e folhas usadas de caderno, papel reciclado, madeira, saco de linhagem, câmara de ar de pneus, filtro usado de fazer café, lacres de latinhas, embalagens Tetra Pak, entre outros objetos.
 

As roupas foram desenhadas em 2012 e 2014. O resultado foram coleções surpreendentes e modernas, que mostram o dia a dia do gari, repensam o desperdício e apresentam soluções de reaproveitamento para aquilo que seria jogado fora.

 

Museu da Moda de Belo Horizonte

Inaugurado em 2016, o Mumo é o primeiro museu público destinado a essa atividade no Brasil. Ele funciona no prédio de estilo Manuelino da Rua da Bahia, 1.149, popularmente conhecido como Castelinho da Bahia, onde até então funcionava o Centro de Referência da Moda. 

O Mumo tem como objetivo ser um lugar de discussões, pesquisa e conhecimento, pois possui em sua essência a liberdade, a criatividade, a sustentabilidade e o livre acesso como bases essenciais para uma nova ordem social, construída com solidariedade e cooperação, não somente para a comunidade da moda, mas para toda a população de Belo Horizonte. 

 

Programação

Dia 22/6
Às 19h
: Solenidade de abertura com desfile e descrição de um look confeccionado com materiais reaproveitáveis

Dia 28/6
Às 19h
: Aula aberta ao público sobre o tema "Consumo sustentável, desperdício e responsabilidade compartilhada"
Orientadores: Antônio Marcos Martins, sociólogo e técnico de Mobilização Social da SLU; Gabriela Marcondes, professora da UNA, e Jackeline Benfica, estilista

Dia 5/7
Às 14h: Roda de conversa com garis
Mediação: Vanúzia Gonçalves Amaral, chefe do Departamento de Políticas Sociais e Mobilização da SLU, e Susan Barnes, conservadora do Mumo com formação em Artes Plásticas

Dia 11/7 
Às 14h: Treinamento sobre descarte consciente de resíduos
Palestrante: Diogo Cesar Pereira, sociólogo e técnico de Mobilização Social da SLU

Dias 18, 25 e 27/7 
Às 14h30
: Oficina para confecção de caixas de papel
Oficineiras: Elania Matos, psicóloga e técnica de Mobilização Social da SLU, e Alcira Borges, servidora da SLU