Pular para o conteúdo principal

Faixa em via de BH anuncia instalação de fiscalização eletrônica no local
Foto: Divulgação/PBH

Equipamentos de fiscalização eletrônica começam a operar em BH nesta quarta

criado em 22/06/2021 - atualizado em 22/06/2021 | 18:04

A BHTrans informa que a partir desta quarta-feira, dia 23, entram em operação oito novos equipamentos de fiscalização eletrônica na capital do tipo Controladores Eletrônicos de Velocidade (CEV). Os novos locais de fiscalização eletrônica são áreas críticas quanto à possibilidade de acidentes. O objetivo é propiciar melhores condições de segurança aos motoristas, pedestres, motociclistas e ciclistas. 

 

Veja abaixo os locais onde estão os novos equipamentos: 

 

  • Av. Cristiano Machado, oposto ao nº 4.001 - Sentido Centro/Bairro;
  • Av. Cristiano Machado, esquina com Rua Zaira de Paula – Sentido Bairro/Centro;
  • Av. Dom Pedro I, 2.177 – Sentido Bairro/Centro; 
  • Av. Dom Pedro I, 2.062 - Sentido Centro/Bairro; 
  • Av. Presidente Antônio Carlos, 7.719 - Sentido Bairro/Centro; 
  • Av. Presidente Carlos Luz, oposto ao nº 4.269 - Sentido Centro/Bairro; 
  • Av. Nossa Senhora do Carmo, 1.925 - Sentido Bairro/Centro;
  • Av. Nossa Senhora do Carmo, 1.900 – Sentido Centro/Bairro. 

 

Os locais de todos os equipamentos de fiscalização eletrônica da capital podem ser acessados neste link.  

 

Todos os locais fiscalizados encontram-se devidamente sinalizados, atendendo às disposições legais impostas pela Resolução do CONTRAN 798/2020, com placas de regulamentação de velocidade (de 60 km/h) conjugadas com a placa indicativa de “Fiscalização Eletrônica”. Os equipamentos foram verificados e aprovados pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Minas Gerais (IPEM/MG), e a homologação foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM). Os levantamentos técnicos e informações adicionais encontram-se disponíveis para consulta no Portal da PBH, neste link


Resultados na redução da gravidade dos acidentes

Em 20 anos, entre 1999 e 2019, a frota de veículos licenciados em Belo Horizonte mais que triplicou, passando de pouco mais de 655 mil em 1999 para mais de 2,2 milhões de veículos em  2019. Porém, a taxa de mortalidade (que representa o número de mortes para cada 10 mil veículos), que era de aproximadamente 5,98 em 1999, passou para 0,47 em 2019. Os dados sobre a relação da fiscalização eletrônica e os resultados na redução da severidade dos acidentes em Belo Horizonte podem ser acessados aqui