Pular para o conteúdo principal

Mais de vinte pessoas de todas as idades confraternizam-se próximo a vegetação do Centro Cultural Venda Nova
Foto: Débora di Salvio

Conheça as atividades do Centro Cultural de Venda Nova

23/11/2017 | 14:57 | atualizado em 01/12/2017 | 12:22
O local aconchegante guarda a história afetiva de vários moradores da região de Venda Nova que se lembram de visitar o sítio para “roubar” manga nos pés carregados. As mangueiras estão lá até hoje e tornam o lugar aprazível e atrativo para a meninada. Assim é o Centro Cultural Venda Nova, instalado em uma área arborizada e ajardinada de aproximadamente 3.950 metros quadrados na rua José Ferreira Santos, 184, bairro Novo Letícia, com modernas instalações que abrigam biblioteca, sala de exposições, anfiteatro, auditório com camarins e administração. O centro cultural foi construído há cerca de 10 anos e é o único da região de Venda Nova. 


O local é considerado um miniparque natural, uma área remanescente da bacia do Córrego da Avenida Liege, que passa nos fundos. A existência de árvores frutíferas variadas, hortas, plantas medicinais e até micos faz do espaço um local propício para piqueniques, encontros com amigos e lazer em família. 


Dona Lucia César Santos, de 83 anos, é uma ativista cultural de Venda Nova com mais de 30 anos dedicados à luta pela preservação da memória e cultura da região. “Esse lugar é lindo. Acho importante este espaço, essas árvores maravilhosas... Amo o pessoal que trabalha aqui. Sou grata por fazer parte desta história”, avalia a idosa, que já participou do projeto Senhores e Senhoras do Tempo e da oficina de plantas medicinas chamada Café com Saberes. 



 Atividades

O Centro Cultural Venda Nova oferece atividades gratuitas para a população todos os dias da semana. Forró, capoeira, tecelagem, cerâmica, dança, yoga, ginástica, liang gong, alongamento, aikidô, origami, biblioteca, brinquedos e brincadeiras são algumas das oficinas oferecidas para o público.  O centro cultural é referência para as escolas de Venda Nova que levam os alunos no Circuito Cultural para sessões de filmes, contação de histórias e oficinas.


As atividades são realizadas nos três turnos - manhã, tarde e noite –, a fim de atender às demandas do público local. Aos fins de semana, normalmente são realizados shows, apresentações de teatro, dança ou contação de histórias. A biblioteca fica aberta de terça à sexta, das 9h às 17h, e aos sábados das 9h às 13h. A comunidade pode participar de rodas e oficinas de leitura, além de empréstimo dos livros do acervo. Uma oficina de contação de histórias, o Fuxico de Histórias, acontece uma vez por mês.


A horta também é compartilhada e aberta ao público para cultivo. Além disso, serve para os participantes do projeto Café com Saberes aprenderem sobre o poder das plantas na cura e prevenção de doenças. 


Gratidão é o sentimento de quem frequenta o local há muito tempo, como o morador Jardel Augusto Ferreira. “A comunidade da região está sendo bem recebida e tendo acesso a uma gama enorme de atividades”. Já Patrícia Fernandes elogia a logística. “Um espaço arborizado, com uma ótima logística e muito bem estruturado. Um lugar pra ser feliz!”, disse.


 

História

Construído com recursos do Orçamento Participativo, o Centro Cultural Venda Nova surgiu do processo de luta popular por um espaço de desenvolvimento e incentivo à cultura. A instituição procura atender a demanda da região com a promoção de atividades de formação da cidadania e artística, valorização e fortalecimento de identidades culturais locais, além de viabilizar o intercâmbio entre grupos culturais da capital e de outras localidades.

 

 

23/11/2017. BH em Cantos - Centro Cultural de Venda Nova. Fotos: Sabrina Damas-Aline Tavares e Débora Di Salvio/PBH