Pular para o conteúdo principal

A PBH finalizou e entregou aos moradores beneficiários 24 unidades habitacionais da Vila São João Batista, na região de Venda Nova.
Foto: Divulgação PBH

Conclusão de obra do OP transforma a vida de moradores da vila São João Batista

08/08/2019 | 18:54 | atualizado em 02/12/2019 | 17:54

A Prefeitura está se empenhando para assegurar a execução de todos os empreendimentos do Orçamento Participativo. Em janeiro de 2017, havia cerca de 450 empreendimentos aprovados e paralisados. Com todos os esforços realizados pela Prefeitura, já foram retomados cerca de 300 empreendimentos. Desses, mais de 70 foram concluídos. Os demais estão em fases diversas, como orçamento, projeto e obra, entre outros.

 

A retomada e conclusão de uma dessas obras trouxe benefícios para a comunidade da Vila São João Batista, na região de Venda Nova. Maria da Conceição Reis, moradora da Vila, comemora a conclusão do empreendimento que inclui a urbanização do beco Oscarlina de Menezes Guilherme, com abertura de 120m de via, e a construção de 24 unidades habitacionais, todas já entregues aos moradores beneficiários. "Quem viu como era antes nem consegue acreditar. Isso aqui era terrível e agora ficou bom demais”, comemorou a liderança comunitária.

 

Realizada por meio da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel), as intervenções foram conquistadas no Orçamento Participativo 2007/2008 e faziam parte do pacote de obras prioritárias anunciadas pela Prefeitura em 2018.

 

Coordenador Urbanístico e Ambiental das intervenções da Urbel na regional Venda Nova, o engenheiro Marco Antônio Gomes afirma que o governo foi assertivo ao dar andamento à obra, pois era uma demanda antiga dos moradores. "Iniciamos o empreendimento, em 2013, para transformar uma área onde diversas famílias conviviam com alto grau de adensamento das casas, precariedade de acesso e situação de insalubridade, mas três anos depois paralisamos tudo por que a empresa contratada foi à falência" , salientou. O engenheiro explica que a retomada dessa obra possibilitou abertura da rua, pavimentação, implantação de redes de drenagem e esgoto, iluminação pública, além de uma pracinha ao lado das unidades habitacionais.

 

 

Remoção

Para a realização do empreendimento, foi necessário remover 32 famílias que viviam em condições precárias ao longo do beco, sendo que 12 delas optaram pela indenização e outras 20 pelas unidades habitacionais construídas no local. Do total de apartamentos previstos pelo empreendimento, somente 16 foram entregues antes da paralisação da obra, fazendo com que parentes, conhecidos e amigos tivessem que aguardar a construção de mais oito unidades habitacionais para retomar a antiga convivência com alguns vizinhos de anos atrás. Com a entrega dos novos apartamentos em julho de 2019, o sonho da casa própria e da proximidade de pessoas queridas se tornou realidade.

 

A repositora de supermercado Angélica Lima, 19, conta que acabou de se mudar para o apartamento junto com a mãe e a irmã mais velha. Ela garante que todas estão muito satisfeitas com a nova moradia e que ainda ganharam de presente bons vizinhos, incluindo o avô que foi um dos primeiros moradores do velho beco, reassentados no prédio ao lado. "Eu era muito nova quando saí daqui, mas consigo perceber como tudo mudou para melhor. Temos espaço, menos violência, bons vizinhos, pessoas conhecidas e prestativas, conseguimos voltar para o nosso local de origem e eu e minha irmã ainda estamos perto do trabalho. Sem contar que saímos do aluguel, o que é o sonho de todo mundo", disse agradecida.

 

08/08/2019. Obra do Orçamento Participativo na Vila São João Batista. Fotos: Divulgação/PBH


Últimas Notícias

Prefeitura inicia projeto de esportes para jovens em conflito com a lei Prefeitura inicia projeto de esportes para jovens em conflito com a lei

Os jovens em cumprimento de medidas sócio-educativas terão oportunidade de frequentar, gratuitamente, oficinas esportivas.

13/12/2019 | 17:05
Prédio comercial na rua Caetés Comerciantes comemoram antecipação do décimo terceiro salário pela Prefeitura

A expectativa é que sejam injetados cerca de R$ 105 milhões na economia da capital.

13/12/2019 | 11:35