Pular para o conteúdo principal

Avenida Cachoeirinha esquina com rua Cônego Santana, no bairro Santa Cruz
Foto: Mara Damasceno

Comunidade aprova revitalização de Ponto Limpo na região Nordeste

11/03/2020 | 14:27 | atualizado em 12/03/2020 | 17:59


No lugar do lixo, jardineiras. No lugar da pintura desgastada do muro, desenhos que remetem ao campo e à cidade, uma mistura do verde e do concreto, da sustentabilidade e do respeito ao meio ambiente. Esse foi o resultado da revitalização do Ponto Limpo existente na avenida Cachoeirinha esquina com rua Cônego Santana, no bairro Santa Cruz, região Nordeste de Belo Horizonte, e também a temática da ação educativa “Meu bairro limpo: responsabilidade de todos”, realizada no local, nesta quarta-feira, dia 11.

O endereço sempre foi alvo constante da deposição clandestina de lixo, mesmo após a instalação da placa de Ponto Limpo e das várias campanhas educativas e ações fiscais realizadas na região. Segundo alguns moradores próximos, a falta de respeito é tão grande, que os infratores jogam até animais mortos no espaço.

Com a revitalização, o Ponto Limpo recebeu pequenas jardineiras e o muro foi grafitado pelas crianças integrantes da oficina de Grafite do programa Arte da Saúde Nordeste, coordenada pelo monitor Reinaldo Ribeiro.  A iniciativa foi tão bem aceita pela comunidade que até um grafiteiro da região, que passava pelo local, parou e fez questão de clamar pela limpeza, por meio da sua arte.

Cecília Rosa Barbosa, 72 anos, mora há 42 anos no bairro Santa Cruz e a sua residência fica bem em frente ao Ponto Limpo. Ao acompanhar a ação educativa, ela não conteve a sua emoção: “Parece que estou sonhando ao ver a transformação do Ponto Limpo, o muro sendo grafitado e o espaço completamente limpo e lindo. Queria que o meu marido ainda estivesse vivo para ver essa maravilha. Ele faleceu há poucos meses e sempre ficava indignado ao ver a Limpeza Urbana recolhendo a montanha de lixo depositada irregularmente pela própria população”, disse a moradora.

Assim como Cecília, Maria das Graças Cândido, 69 anos, sendo 60 vividos no Santa Cruz, também aprovou a inciativa. “Está ficando lindo o espaço do Ponto Limpo e cada morador precisa fazer a sua parte, descartando o lixo nos horários e locais adequados. As pessoas precisam ter consciência de que o descarte inadequado do lixo traz prejuízos para todos, como doenças e mau cheiro”, ressalta a moradora.

Durante a ação educativa, cerca de 40 crianças da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Pacajá, localizada próxima ao Ponto Limpo sensibilizaram os envolvidos com pequenos cartazes, cujos dizeres alertavam a população para a importância da manutenção da limpeza nas vias públicas.  A Emei Pacajá participa do projeto piloto que envolve a Fiscalização e a Limpeza Urbana e tem como objetivo trabalhar com as crianças a importância do descarte correto de resíduos e do respeito ao meio ambiente.

A revitalização no Ponto Limpo da Av. Cachoeirinha esquina com rua Cônego Santana foi coordenada pela Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), Diretoria de Fiscalização Nordeste, Coordenadoria de Atendimento Regional Nordeste e Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Pacajá. A iniciativa contou ainda com o apoio da Diretoria de Saúde Nordeste, por meio do programa Arte da Saúde, do Movimento Gentileza e da Gerência de Manutenção Nordeste.

 

 

Pontos Limpos

O trabalho da Prefeitura no combate às deposições clandestinas de resíduos em Belo Horizonte tem produzido bons resultados, com a extinção de várias delas. A partir de 2017 houve uma diminuição de 33% dos pontos críticos na cidade, quando o número de locais de despejo de lixo caiu de 880, naquele ano, para 590 em 2019.

 

Após ações de fiscalização, de educação ambiental e da limpeza do local, tem início a última etapa do processo: a requalificação do espaço degradado, com o envolvimento de parceiros e vizinhos, como escolas, centros de saúde, comércios e associações comunitárias.

 

O engajamento da comunidade permite que estes locais sejam transformados em áreas de convivência para que todos possam desfrutar. Pinturas de muros, plantio de hortas e recuperação de canteiros são algumas das ações resultantes dessas parcerias. São os chamados Pontos Limpos. Desde o início do reforço das ações de combate às deposições clandestinas na cidade, em 2017, já foram implantados aproximadamente 115 pontos limpos.

 


Últimas Notícias

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte Reuniões do Conselho Municipal de Política Urbana serão de forma virtual

O calendário de reuniões do Conselho Municipal de Política Urbana será retomado de modo virtual a partir da próxima quinta-feira, dia 28.

25/05/2020 | 19:45
Mão segurando um celular com a tela do novo Portal de Serviços da Prefeitura PBH disponibiliza serviço de Identificação de Condutor Infrator pela internet

O serviço possibilita ao munícipe indicar o motorista que estava conduzindo o seu veículo no momento da infração.

21/05/2020 | 09:59