Pular para o conteúdo principal

Avenida Cachoeirinha esquina com rua Cônego Santana, no bairro Santa Cruz
Foto: Mara Damasceno

Comunidade aprova revitalização de Ponto Limpo na região Nordeste

11/03/2020 | 14:27 | atualizado em 12/03/2020 | 17:59


No lugar do lixo, jardineiras. No lugar da pintura desgastada do muro, desenhos que remetem ao campo e à cidade, uma mistura do verde e do concreto, da sustentabilidade e do respeito ao meio ambiente. Esse foi o resultado da revitalização do Ponto Limpo existente na avenida Cachoeirinha esquina com rua Cônego Santana, no bairro Santa Cruz, região Nordeste de Belo Horizonte, e também a temática da ação educativa “Meu bairro limpo: responsabilidade de todos”, realizada no local, nesta quarta-feira, dia 11.

O endereço sempre foi alvo constante da deposição clandestina de lixo, mesmo após a instalação da placa de Ponto Limpo e das várias campanhas educativas e ações fiscais realizadas na região. Segundo alguns moradores próximos, a falta de respeito é tão grande, que os infratores jogam até animais mortos no espaço.

Com a revitalização, o Ponto Limpo recebeu pequenas jardineiras e o muro foi grafitado pelas crianças integrantes da oficina de Grafite do programa Arte da Saúde Nordeste, coordenada pelo monitor Reinaldo Ribeiro.  A iniciativa foi tão bem aceita pela comunidade que até um grafiteiro da região, que passava pelo local, parou e fez questão de clamar pela limpeza, por meio da sua arte.

Cecília Rosa Barbosa, 72 anos, mora há 42 anos no bairro Santa Cruz e a sua residência fica bem em frente ao Ponto Limpo. Ao acompanhar a ação educativa, ela não conteve a sua emoção: “Parece que estou sonhando ao ver a transformação do Ponto Limpo, o muro sendo grafitado e o espaço completamente limpo e lindo. Queria que o meu marido ainda estivesse vivo para ver essa maravilha. Ele faleceu há poucos meses e sempre ficava indignado ao ver a Limpeza Urbana recolhendo a montanha de lixo depositada irregularmente pela própria população”, disse a moradora.

Assim como Cecília, Maria das Graças Cândido, 69 anos, sendo 60 vividos no Santa Cruz, também aprovou a inciativa. “Está ficando lindo o espaço do Ponto Limpo e cada morador precisa fazer a sua parte, descartando o lixo nos horários e locais adequados. As pessoas precisam ter consciência de que o descarte inadequado do lixo traz prejuízos para todos, como doenças e mau cheiro”, ressalta a moradora.

Durante a ação educativa, cerca de 40 crianças da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Pacajá, localizada próxima ao Ponto Limpo sensibilizaram os envolvidos com pequenos cartazes, cujos dizeres alertavam a população para a importância da manutenção da limpeza nas vias públicas.  A Emei Pacajá participa do projeto piloto que envolve a Fiscalização e a Limpeza Urbana e tem como objetivo trabalhar com as crianças a importância do descarte correto de resíduos e do respeito ao meio ambiente.

A revitalização no Ponto Limpo da Av. Cachoeirinha esquina com rua Cônego Santana foi coordenada pela Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), Diretoria de Fiscalização Nordeste, Coordenadoria de Atendimento Regional Nordeste e Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Pacajá. A iniciativa contou ainda com o apoio da Diretoria de Saúde Nordeste, por meio do programa Arte da Saúde, do Movimento Gentileza e da Gerência de Manutenção Nordeste.

 

 

Pontos Limpos

O trabalho da Prefeitura no combate às deposições clandestinas de resíduos em Belo Horizonte tem produzido bons resultados, com a extinção de várias delas. A partir de 2017 houve uma diminuição de 33% dos pontos críticos na cidade, quando o número de locais de despejo de lixo caiu de 880, naquele ano, para 590 em 2019.

 

Após ações de fiscalização, de educação ambiental e da limpeza do local, tem início a última etapa do processo: a requalificação do espaço degradado, com o envolvimento de parceiros e vizinhos, como escolas, centros de saúde, comércios e associações comunitárias.

 

O engajamento da comunidade permite que estes locais sejam transformados em áreas de convivência para que todos possam desfrutar. Pinturas de muros, plantio de hortas e recuperação de canteiros são algumas das ações resultantes dessas parcerias. São os chamados Pontos Limpos. Desde o início do reforço das ações de combate às deposições clandestinas na cidade, em 2017, já foram implantados aproximadamente 115 pontos limpos.

 


Últimas Notícias

Realização do evento cultura Sound System Circuito em Casa reúne 20 atrações culturais em uma semana

O Circuito encerra a sua programação de julho e já inicia a de agosto com 20 diferentes atrações.

27/07/2020 | 17:32
Informações sobre a Covid-19 Mais de 3,5 mil pessoas são abordadas desde a lei que obriga o uso de máscaras

Entre os cidadãos abordados, 1.606 estavam devidamente equipados e outros 1.925 estavam em desacordo com a legislação.

21/07/2020 | 14:48