Pular para o conteúdo principal

Cerca de vinte idosos caracterizados ao estilo da década de 1960, se apresentam no palco da homenagem ao Dia das Mães do Centro de Referência da Pessoa Idosa.
Foto: Políticas Sociais

Centro da Pessoa Idosa realiza baile em homenagem às mães

12/05/2017 | 15:26 | atualizado em 01/06/2017 | 09:37

Na quinta-feira, dia 11 de maio, o Centro de Referência da Pessoa Idosa (CRPI) promoveu um grande baile em homenagem ao Dia das Mães. Inspirada nos anos de 1960, a festa reuniu cerca de trezentas pessoas, e muitas se produziram a caráter para deixar o baile ainda mais animado. Até mesmo ‘Elvis’ esteve presente.

 

A programação incluiu apresentações de teatro, dança e música. De acordo com o coordenador do equipamento, Leandro Campos, o evento integrou ações das diversas oficinas e serviços ofertados. “Momentos como esses são estratégicos para oportunizarmos mais interações entre os frequentadores”, explica.

 

A universitária Neiva Campos, de 77 anos, foi matar as saudades das amigas e divertir-se no baile de Dia das Mães. Desde que iniciou o curso de Educação Gerencial precisou diminuir a frequência no CRPI, local que representa uma referência positiva em sua fase de vida. “Eu vim ser homenageada porque sou mãe, avó e bisavó! Não perco uma festa aqui no Centro de Referência por nada!”, conta ela.

 

Já a aposentada, Sandra Cristina Rocha, foi ao baile para prestigiar a mãe, a simpática Virgínia Madalena Rocha, de 85 anos, que se apresentou cantando com um impecável figurino típico da jovem guarda. “Este espaço reúne um núcleo de atividades que muda tudo na vida deles; traz saúde, contatos sociais, autoestima. Trouxe muita felicidade para minha mãe! Ela é super ativa! Faz Academia de Cidade, viaja, participa da oficina de voz e violão, canta no coral. O professor é ótimo! O trabalho é muito qualificado, haja vista a beleza desta festa!”, opina.

 

Para a secretária municipal de Políticas Sociais, Maíra Colares, a homenagem às mães é um momento simbólico que, além do lazer e dos traços lúdicos, traz também a valorização de distintos papéis exercidos pela mulher em nossa sociedade. “Precisamos reconhecer a luta cotidiana das mulheres que, muitas vezes, se desdobram em diversas tarefas para criarem seus filhos, assegurando proteção e oportunidades às suas famílias. Enquanto poder público, a nossa missão é contribuir para a ampliação do acesso a serviços capazes de impactar em sua qualidade de vida”, defende Colares.

 

O trabalho do CRPI tem foco na promoção do envelhecimento ativo e na defesa dos direitos da pessoa idosa, proporcionando serviços qualificados que contribuem para os cuidados com a saúde, para a inserção em atividades de lazer, esporte, cultura, educação, dentre outros. Diariamente, o Centro recebe cerca de 300 idosos.